A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

20/09/2016 06:15

Viagens para fugir e depois reconquistar o grande amor ganharam sabor de cannoli

Naiane Mesquita
Cannoli nos sabores de doce de leite, Nutella, ricota com uva passa e amendoim (Foto: Naiane Mesquita)Cannoli nos sabores de doce de leite, Nutella, ricota com uva passa e amendoim (Foto: Naiane Mesquita)

A combinação da casquinha crocante a base de vinho tinto é perfeita com o doce de leite. Para finalizar o canudinho, que em italiano ganha o nome de cannoli, uma boa dose de açúcar de confeiteiro. A sobremesa típica do País europeu tem mais uma versão em Campo Grande nas mãos de um brasileiro que atravessou o oceano duas vezes, na primeira para fugir de um grande amor e na segunda, para retornar aos braços dela.

Veja Mais
Manga Park comemora 1 ano com descontos, música ao vivo e atrações para crianças
Bar serve comida alemã e cliente ainda pode conhecer fábrica de cerveja

Giancarlo Braz é brasileiro, mas morou na Itália durante 20 anos. Desde a primeira vez que pisou em solo europeu deixou a vida de funcionário público para trás e decidiu seguir a confeitaria. “Na Itália eu sempre mexi com isso. Trabalhei em restaurante durante anos, mas era mais na parte quente. Na minha vida, a cozinha sempre apareceu de forma prática, fazia salgado, pratos especiais e os doces”, explica Giancarlo.

 

Elaine e Giancarlo superaram a distância e os anos para ficarem juntos (Foto: Naiane Mesquita)Elaine e Giancarlo superaram a distância e os anos para ficarem juntos (Foto: Naiane Mesquita)

A partida para a Itália surgiu após uma desilusão amorosa, em 1993. Apaixonado por Elaine Mossin, que na época tinha 18 anos, ele viu o namoro de quase dois anos acabar. “Preferi ir embora a ter que ver ela sempre. Sai fugido do Brasil”, confessa.

Ela que nem sequer sabia o paradeiro do antigo amor se mudou para São Paulo e tocou a vida. Anos depois, em 2009, os dois se reencontraram, dessa vez pelo site de relacionamentos Orkut. “Um belo dia ele apareceu no meu Orkut. Naquela época ainda nem tinha Facebook”, brinca Elaine.

Giancarlo nem fez rodeios, partiu para o Brasil o mais rápido possível. “Era para ele ficar um mês apenas, mas ficou três. Nisso eu já voltei com ele para a Itália. No primeiro mês morando juntos, eu engravidei do Pietro, que dá nome a nossa confeitaria”, conta, animada Elaine.

Cannoli de amendoim e ricota com uva passa (Foto: Naiane Mesquita)Cannoli de amendoim e ricota com uva passa (Foto: Naiane Mesquita)

O casal permaneceu em solo europeu até 2012. “Voltamos para o Brasil, ficamos mais um ano e nesse tempo o Giancarlo participou de uma feira de confeitaria em Milão. Decidiu morar mais um ano na Itália, até chegar de vez aqui”, resume a empresária.

A verdade é que Giancarlo é apaixonado pela Itália. “Morei lá durante muitos anos. Decidimos voltar para criar o Pietro, que agora tem cinco anos, com a família, perto dos avós. Mas, ainda sentimos saudade”, confessa.

Desse conhecimento na cozinha e na cultura italiana surgiu a Confeitaria Pietro, apenas com doces italianos. A especialidade é o cannoli, canudos nos sabores de Nutella, ricota, pistache e doce de leite. “Também servimos o zabaioni, com creme feito de canela, rum e açúcar queimado e crostata, tortinhas de geleias de vários sabores”, indica Giarcalo.

O confeiteiro ainda atende encomendas de bolos e outros quitutes. O preço do cannoli é de R$ 6,00, sendo que a caixinha com três unidades sai por R$ 15,00. Os empresários vendem em um espaço físico na rua Bom Pastor e também aceitam pedidos para festas e outros eventos. Informações pelo telefone (67) 99892-3928.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.