A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/12/2012 07:49

Anta, macaco, capivara...Os bichos urbanos que chamaram atenção neste ano

Francisco Júnior
Anta, macaco, capivara...Os bichos urbanos que chamaram atenção neste ano
Cobra foi flagrada matando e engolindo aveCobra foi flagrada matando e engolindo ave

Macaco, anta, capivara, pavão. A bicharada urbana aprontou, virou notícia e ganhou destaque no Campo Grande News em 2012. Foram flagrantes inusitados ao longo do ano que chamaram a atenção dos leitores do jornal. Algumas situações até ganharam repercussão nacional.

Veja Mais
Tempestade e fortes ventos devem atingir MS nesta quarta, alerta instituto
Durante a chuva de terça-feira, 69 mil raios atingiram Mato Grosso do Sul

Em fevereiro, no dia 14, uma jiboia chamou atenção em frente à janela do gabinete da Governadoria, no Parque dos Poderes. O réptil não mostrou pressa ao engolir, pausadamente, uma pomba, enquanto uma galinha da angola passa calmamente à sua frente. A cena atraiu a atenção do governador André Puccinelli (PMDB), que ficou impressionado.

Quatis fizeram a festa em compartimento de lixoQuatis fizeram a festa em compartimento de lixo

No mês seguinte, novamente no Parque dos Poderes, região da cidade rodeada por mata e que serve de habitat para varias espécies de animais, mais um flagrante foi feito. Desta vez, a atração foi um bando de quatis fuçando uma lixeira de uma das secretarias estaduais no dia 2.

Os bichos estavam fuçando o lixo em busca de comida. O material estava por cima da tampa do compartimento, colocada para impedir que animais da reserva do Parque Estadual do Prosa se alimentem de lixo.

Animal tirou o sono dos moradoresAnimal tirou o sono dos moradores

Em maio, a traquinagem de um macaco-prego quase virou caso de Polícia. O primata, arteiro como uma criança, simplesmente afanava tudo o que via pela frente. Os moradores das casas invadidas, no Parque dos Poderes, ficaram “loucos” com as investidas do animal.

Da tigela da ração a água dos cachorros, de fios da TV a cabo à carne que a empregada deixa para descongelar, nada passa despercebido pelo macaco que acaba por levar tudo para o telhado. Até a mamadeira foi “sequestrada” pelo bichinho.

Além de larapio, o macaco ainda era safado. Do telhado, seu local predileto, o macaco não podia ver mulher que já se mostrar “ativo”, mesmo não se tratando de uma fêmea da mesma espécie.

A esperteza do bicho é tanta que quando não era percebido pelos moradores das casas, dava um jeito de chamar a atenção fazendo alguma traquinagem.

O Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) chegou a ceder uma armadilha para os moradores capturar o animal e soltá-lo em outra área. Mas quem diz do bichinho cair na emboscada.

Na ocasião, a orientação da PMA (Polícia Militar Ambiental) para os moradores não alimentar o primata, para que ele procure outro local para viver.

Capivara foi encontrada dentro de armário.Capivara foi encontrada dentro de armário.

As dóceis capivaras, quase um símbolo de Campo Grande, encontradas principalmente na região do Lago do Amor e Parque das Nações Indígenas, foram destaque no Campo Grande News em duas situações: uma engraçada e outra trágica.

No dia primeiro de maio, quatro capivaras, entre elas um filhote, morreram depois de serem atropeladas na avenida Afonso Pena, em frente a cidade do Natal. O caso causou comoção.

Os animais foram encontrados mortos por uma pessoa que parou com o carro e sinalizou o local. Logo em seguida vários motoristas pararam, e um deles retirou os bichos do meio da avenida para não causar outros acidentes.
A cena foi fotografada. Um homem que flagrou a situação postou a foto no Facebook e a morte dos animais ganhou uma repercussão ainda maior.

Tirando o fato triste, o roedor voltou a virar notícia em novembro, no dia 8. Uma equipe do Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) foi acionada para tirar uma capivara de dentro de um guarda-roupa de uma residência na aldeia urbana Marçal de Souza.

A moradora encontrou o animal quando foi pentear o cabelo e ouviu o barulho no guarda-roupa. O animal, de cerca de 50 quilos, foi capturado pela PMA (Polícia Militar Ambiental) e levado para o Cras.

Anta foi parar dentro de piscina.Anta foi parar dentro de piscina.

Voltando a sequência cronológica de acontecimento do ano envolvendo a bicharada, o passeio de uma anta por uma propriedade na Chácara dos Poderes terminou em um sofrido banho de piscina no dia 27 de julho.

O animal de 200 quilos caiu na piscina e foi encontrado pelo caseiro se debatendo. O resgate mobilizou vizinhos, bombeiros e policiais militares ambientais.

Os bombeiros levaram cerca de 15 minutos para conseguir tirar o animal de dentro da água. Com o animal já fora da piscina, o desafio dos bombeiros e da PMA foi para controlar e tentar amarrar a anta, que gritava e se mexia muito.

Foram necessários quatro homens para imobilizá-la e então colocá-la na rede para levar até a carroceria da viatura da polícia. Segundo a PMA, o animal foi encaminhado para o Cras.

No mesmo mês, no interior do Estado, em Costa Rica, no período de uma semana, três filhotes de onça-parda foram resgatados em um canavial. Na época, a PMA suspeitou que a mãe possa ter abandonado os filhotes por causa do barulho e do tumulto provocado pelas máquinas da usina.

Os filhotes também foram encaminhados para o centro de reabilitação da Capital.

O cão teve o focinha tomado pelos espinhos do ouriço.O cão teve o focinha tomado pelos espinhos do ouriço.

Por mais que as onças sejam animais em extinção, não foi esse caso o que mais ganhou repercussão. Em agosto, o instinto de proteção de ouriços-caixeiros fez vários cachorros vítimas no Estado.

No dia 20 de agosto, um cão da raça Pit Bull se deu mal ao atacar um ouriço em Coxim. O cão teve o focinha tomado pelos espinhos do ouriço. O veterinário que fez o atendimento levou horas para remover todos os espinhos. O caso foi tão inusitado que ganhou repercussão nacional, vários sites e TVs divulgaram o fato e ainda deram destaque.

O corajoso ouriço, personagem principal dessa história, acabou morrendo horas depois devido aos ferimentos provocados pelo cachorro.

Porém, depois da ampla divulgação do ocorrido em Coxim, outras situações como aquela vieram à tona. Também ocorreram casos em Campo Grande e Dourados. Nesses embates, os ouriços se deram bem.

O mês de agosto também foi marcado pela algazarra de duas araras azuis que se mudaram para o tronco de um terreno no bairro Colibri II. A rotina da família que vive no local chegou a ser mudada pela presença das aves.
Maria de Lourdes Gonçalves dos Santos, de 57 anos, passou a cuidar dos pássaros e vigiar para que eles não sejam machucados.

A presença de araras canindé, também conhecida como a “arara de barriga amarela”, é comum em Campo Grande. O Instituto Arara Azul – que realiza trabalho de monitoramento em busca de ninhos - estima que exista mais de 100 aves da espécie na Capital e pelo menos 40 Araras Vermelhas.

 

Pavão mostrou todo sua beleza em estacionamento de cartório.Pavão mostrou todo sua beleza em estacionamento de cartório.

Para fechar o ano com toda a pompa e circunstância, um pavão, com toda sua bela plumagem e imponência, surpreendeu funcionários do cartório do 9° Ofício no dia 8 de novembro. A ave foi encontrada no início do expediente, no estacionamento interno da empresa, e por lá ficou durante toda a manhã daquele dia.

Aquela visita inusitada agradou os funcionários do cartório que chegaram comprar razão para alimentar a ave majestosa.

A PMA (Polícia Militar Ambiental) foi acionada, mas por se tratar de uma animal exótico, criado em cativeiro, a responsabilidade de destinação do pavão passa a ser do Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres).




Faltou a onça fujona.
 
Tayna Dias em 28/12/2012 17:42:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions