A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

30/12/2010 16:08

Onça fujona pode atacar ser humano

Paulo Fernandes

Para bióloga do Cenap, onça pode estar doente e ferida

Onça pode contrair doenças de animais domésticos (foto: arquivo)Onça pode contrair doenças de animais domésticos (foto: arquivo)

A onça-pintada que fugiu duas vezes do Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), em Campo Grande, não deve voltar a viver em liberdade, na opinião da bióloga Beatriz de Mello Beisiegel, do Cenap (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros).

Para ela, o fato de a onça ter sobrevivido em liberdade por dois meses não significa que o animal esteja preparado para viver em liberdade.

O sinal mais evidente de que a onça não conseguiria sobreviver na natureza, segundo ela, é o fato de que ela ter voltado ao Cras para se alimentar.

Beatriz enumerou três sinais de que a onça precisará permanecer em cativeiro, quando for recapturada.

“Primeiro: ela não sobreviveria sozinha. Se tivesse comida no Parque do Prosa, não precisaria voltar para o lugar onde estava presa. Segundo: ela não sente medo do homem e é um comportamento que esse animal não deve ter.

Uma onça na natureza nunca quer ser vista e não voltaria para o lugar onde teve contato com o homem. Terceiro: não sabemos que doença ela pode ter adquirido de animais como gatos domésticos, que devem entrar ou ficar ao redor do Parque do Prosa”, afirmou.

Para a bióloga, a onça estava em um lugar inadequado, já que conseguiu escapar e pode ter se ferido ao tentar escapar. Um eventual ferimento pode ter deixado o animal mais nervoso.

Perigo– Beatriz afirma que todo o esforço deve ser empregado e a onça deve ser recapturada o mais depressa possível.

“O parâmetro que temos é de uma onça na natureza. Ataque de onça a ser humano é muito raro, mas não sabemos o que pode acontecer. Eu sugeriria que ninguém mais caminhasse nos arredores de onde ela está. Ela não vai para dentro da cidade, mas pode atacar alguém que esteja nos arredores do parque. Se tiver que andar por lá, que não esteja desacompanhado”, afirmou.

O Cenap é um centro especializado em pesquisa da fauna brasileira, voltado para a conservação dos mamíferos carnívoros.

Inicialmente chamado de Centro Nacional de Pesquisas para a Conservação dos Predadores Naturais, ele integra a estrutura organizacional da autarquia federal ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).




Essa onça já provou que o lugar dela é solta na natureza. Aqui no MS deve ter (deveria) fazendas parceiras do IBAMA e de outros órgãos ambientais, seria interessante soltarem ela na natureza, num lugar protegido e fazerem monitoramento, será que não conseguem fazer isso???
Com certeza o CRAS não é o melhor lugar para ela ficar, por mais que os técnicos tentem lá é "hospital" de recuperação e não de estadia... Essa onça serve para abrir o debate sobre a falta de um Zoologico aqui em Campo Grande/MS.
O que estão esperando acontecer, a onça ser atropelada??? Ser sacrificada??? Ou ela invadir a Governadoria.... A onça deve estar gorda de comer resto de comida das cantinas do Parque dos Poderes...
Essa onça não sai do Parque... deve estar esperando um cargo na Administração do André..... talvez ali no Tribunal de Justiça... tá mais fácil ela conseguir uma "boquinha" lá no serviço público do que ficar presa no CRAS...
.
Será que estão soltando a onça para ganhar "hora-extra" para procurar a "bixana"..

.
 
Rogério Luz em 30/12/2010 10:47:22
Na verdade ninguem ta a par da historia, esta onça foi liberada de sua jaula para o Induto de Natal, e agora claro por ter retornado logo após o natal e ter bom comportamento, teve mais uma vez o beneficio e tera tambem o induto de ano novo. Muita Paz, Felicidades, Prosperidade para todas familias do munto. BOAS FESTAS
 
LUCIANO MARANGONI em 30/12/2010 05:18:06
Olha!! Discordo de ilustre bióloga. Esse animal possui instinto selvagem totalmente em condições de sobrevivencia na natureza. O que não pode é acontecer é o que esta acontecendo com esse animal pois esta vulneravel a esta situção de fuga colocando sua integridade em risco, pois pode acabar como muitas onças queacabam morrendo como as que morerram estes dias atropeladas.
Conheço o CRAS desde sua fundação e sempre foi um local de exelentes técnicos e presta serviços de grande valia ao Meio Ambiente; e esse animal não é primeiro e nem sera o ultimo, o que esta faltando é iniciativa imediata do CRAS em devolver esse animal ao meio natural.
Outro ponto é que ha no Brasil exatamente no IBAMA o CENAF- Centro Nacional de Felinos, que pode apoiar o CRA e resolver imediatamente o caso.
O MS, ja teve um caso de onça pintada mal resolvido que aconteceu no inicio da decada de 90 na EMBRAPA quando o saudoso Dr. Harry Amorim era Secretário de Meio Ambiente, pois acabaram abatendo o animal que até pouco tempo estava empalhada la na Superintendencia do IBAMA aqui em Campo Grande-MS
Se não resolverem rapido essa situação vai acabar mal essa história, pois naturalmente a onça pintada é muita esperta e quando ela esta assim passando por esta situação de prende e escapa isso a torna mais agressiva e arisca a ponto de ficar muito tempo na região sem sequer se aproximar das armadilhas, pois isso é uma condição natural do instintdo das onças pintadas.
 
oldemar rodrigues em 30/12/2010 05:12:09
Dra. Beatriz, primeiro, a onça não estava com fome uma vez que estava mais gorda do que quando tratada pelo homem, segundo varias onças já foram vistas pelo homem e continuaram na natureza, onde é o seu lugar, e terceiro a senhora afirma que a onça esta doente e não foi ouvido nada a respeito na imprensa quando fizeram a materia sobre o animal, muito pelo contrario disseram que o animal estava retornando em ótimas condições tanto fisica como de saude,, portanto chega de balela e deixem a onça em seu habitat, se for recolocada no meio do pantanal ela não mais retornara ao Cras, só retornou porque ficou um bom tempo por lá e o local se tornou ponto de referencia para a onça.
 
maximiliano nahas em 30/12/2010 04:27:51
Respeito a opinião da biolaga, mas convidaria ela a conhecer o CRAS de perto e nos fazer uma visita e até mesmo acompanhar os trabalhos mais de perto inclusive no campo. É comum pessoas que vivem atras de uma cadeira em sua sala com ar condiconado dar opiniões a respeito de atividades de quem desenvolve seus trabalhos no campo. O CRAS existe a 23 anos e sempre seguiu as orientações, principalmente do CENAP, quando o assunto envolve grandes felinos. Embora o CENAP quase nunca, ou talvez mesmo nunca, ofereceu algum apoio para tentar resolver o problemas das onças que se encontram no centro a mais de 9 anos.
 
Elson Borges dos Santos em 30/12/2010 04:22:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions