A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

26/02/2015 17:34

Calouros de Engenharia Ambiental plantam 50 mudas em trote ecológico

Mariana Rodrigues
Cerca de 50 mudas foram plantadas no CEA Anhanduí, em Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio).Cerca de 50 mudas foram plantadas no CEA Anhanduí, em Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio).
Pedro Henrique Carvalho Gonçalves, foi um dos idealizadores do projeto (Foto: Marcos Ermínio).Pedro Henrique Carvalho Gonçalves, foi um dos idealizadores do projeto (Foto: Marcos Ermínio).

Os calouros do curso de Engenharia Ambiental da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) foram recebidos hoje (26), pelos veteranos do curso com o "Trote Ecológico", uma ideia que surgiu dos próprios acadêmicos para receber os calouros. Cerca de 50 mudas foram plantadas no CEA (Centro de Educação Ambiental Anhanduí), em Campo Grande.

Veja Mais
Campanha junta preservação do meio ambiente e solidariedade na Capital
Reaproveitar água gera economia no meio ambiente e no bolso em Campo Grande

A ideia começou após uma conversa entre alunos do mesmo curso, que resolveram colocá-la em prática. Essa já é a segunda edição do trote, sendo que a primeira contou com a plantio de 110 mudas no campus da UFMS e no CEA Anhanduí.

"Desde quando entrei para a faculdade, tive essa ideia junto com outros amigos, de fazer esse tipo de trote. Assim que viramos calouros, colocamos em prática e deu certo. Já estamos no segundo trote e temos mais ideias que já estão sendo estudadas para serem colocadas em prática", disse o acadêmico e coordenador de eventos e relações externas do Centro Acadêmico de Engenharia da UFMS, Pedro Henrique Carvalho Gonçalves, 18 anos.

O calouro Luiz Eduardo Campos, de 18 anos, aprovou a atitude. "Acho que esse é um bom incentivo para nós, pois, sempre vemos na mídia trotes violentos, e só temos essa visão, o que acaba fazendo com que a gente tenha uma opinião negativa sobre esse assunto. Além disso, acho que algumas pessoas que ainda têm dúvidas sobre a escolha do curso, poderão conhecer na prática um pouco mais de como é a rotina de um Engenheiro Ambiental", comentou.

Foram plantadas mudas de Angico, Capitão, Ipê, Cedro e Pata-de-Vaca, que são nativas do cerrado, solo especifico daquela região, conforme informou o administrador do Parque Osmar Martins. "Além das plantas nativas, optamos por mudas de Sete Copas, que não é uma planta típica do cerrado, mas tem um fruto que serve de alimento para as araras", explicou.

Os acadêmicos ainda assistiram uma palestra sobre a conscientização do uso do solo, da separação correta do lixo e da economia da água. Mesmo com a forte chuva que caiu nesta tarde, os acadêmicos ainda fizeram uma trilha ecológica pela parque.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions