A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

27/08/2014 12:01

Campo Grande melhora 20 posições em ranking sobre saneamento

Viviane Oliveira
Instalação de esgoto na região da Vila Progresso. (Foto: Marcelo Calazans) Instalação de esgoto na região da Vila Progresso. (Foto: Marcelo Calazans)

O ranking de saneamento básico, divulgado nesta quarta-feira (27) pelo Instituto Trata Brasil, mostra que dos 100 maiores municípios brasileiros, Campo Grande está na 33º posição. A cidade é a única de Mato Grosso do Sul que aparece no estudo.  A atualização é referente a 2012 com base no SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento), do Ministério das Cidades. Em relação ao ranking anterior, que cosiderava dados de 2011, a Capital subiu 20 posições.

Veja Mais
Tempestade e fortes ventos devem atingir MS nesta quarta, alerta instituto
Durante a chuva de terça-feira, 69 mil raios atingiram Mato Grosso do Sul

O levantamento faz um diagnóstico dos principais indicadores de saneamento básico, como abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, perdas, investimentos e arrecadação. No estudo divulgado no ano passado, com base em 2011, a cidade estava na 53º posição.

O dado mais positivo para Campo Grande é sobre o percentual de domicílios abastecidos com água tratada, que chegava, em 2012, a 98,36%. Em relação a rede de esgoto, o indicador de ligações ficou em 68,42% dos domicílios. Quando o assunto é tratamento dos dejetos produzidos pela cidade, esse índice é menor, de em 48,57%, ou seja,  mais da metade dos domicílios não têm tratamento do esgoto em Campo Grande. Os dois dados são considerados ruins pelo Instituto. 

Ainda conforme a pesquisa, em 2012 a empresa responsável pelo saneamento na cidade investiu R$ 113,88 milhões, frente a uma arrecadação que foi quase o dobro R$ 284,1 milhões. No mesmo ano, 16.278 ligações de esgoto foram feitas.

Os índices de perdas na rede distribuição da cidade ficaram em em 36,22%, ou seja, mais de um terço da água produzida não é aproveitado como deveria.

O estudo - O ranking do Instituto traz como novidade o desenvolvimento dos serviços de água e esgoto dos 20 melhores e 10 piores municípios. Nesse estudo é possível saber quais destas cidades atingiram a meta de universalização de saneamento básico para 20 anos.

Nas primeiras três posições ficaram as cidades de Franca (SP), Maringá (PR) e Limeira (SP). O título das três piores ficou para Jaboatão dos Guararapes (PE), Ananindeua (PA) e Porto Velho (RO). 

Trabalhador prepara tubulação para rede em obra de saneamento básico. (Foto: Marcelo Calazans)Trabalhador prepara tubulação para rede em obra de saneamento básico. (Foto: Marcelo Calazans)

Resposta - De acordo com a concessionária Águas Guariroba, responsável pelo abastecimento na Capital, como os dados são de dois anos atrás, mostram uma situação que, hoje, já melhorou. Conforme a empresa, a água tratada está disponível para 99,7% da população campo-grandense.

Atualmente, o índice de perdas na rede de distribuição da cidade também é um dos menores do Brasil, em torno de 20%, segundo a água. Ainda conforme a concessionária, em torno de 75% da população de Campo Grande têm acesso ao serviço de esgoto, um aumento de 10% em relação ao resultado apresentado pelo estudo.;

Segundo os dados atualizados, existem 156 mil imóveis ligados à rede de esgoto na cidade. Quase 13 mil têm o serviço disponível, mas não o utilizam, porque os moradores não fizeram a ligação.

Em julho deste ano, foi lançado o programa para expandir o serviço de coleta e tratamento de esgoto em todos os bairros da Capital – o Sanear Morena 3, que prevê investimentos de R$ 636 milhões. O prazo máximo para a universalização do serviço na cidade é 2025.

A previsão é que o serviço chegue a 80% até o final de 2014. Ainda conforme a empresa, 100% do esgoto coletado é tratado em duas estações - a ETE Los Angeles e a ETE Imbirussu - antes de ser lançado nos córregos.

Neste mês de agosto, catorze bairros de Campo Grande recebem obras de ampliação da rede de esgoto: Parque dos Girassóis, Parque União, Jardim Paradiso, Residencial Oliveira, Coophamat, Vila Florio, TV Morena e Vila Nascente. Nas regiões dos bairros Portal Panamá, Mata do Jacinto (próximo ao Ceasa) Residencial Atlântico Sul, Sirio Libanês, Parque Residencial Bellinate e Vila do Polonês - que foram contemplados com investimentos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) com asfalto - a Águas Guariroba está antecipando as obras de esgoto previstas para os próximos anos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions