A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

29/09/2013 09:26

Casal de araras perde a “casa" e comove visitantes de reserva

Elverson Cardozo
Arara escolheu novo ponto, mas parece cobrar a antiga moradia. (Foto: Marcos Ermínio)Arara escolheu novo ponto, mas parece cobrar a antiga moradia. (Foto: Marcos Ermínio)
O casal não se mostra muito, mas ainda permanece na reserva. (Foto: Marcos Ermínio)O casal não se mostra muito, mas ainda permanece na reserva. (Foto: Marcos Ermínio)

Quem tem a Avenida Silveira Gomes, próximo ao residencial Dahma, em Campo Grande, como caminho todos os dias, notou, na semana passada, que está faltando algo no trajeto. Um casal de araras canindé, atração da região, agora “chora” a perda de sua própria “residência”. A “casa” das aves ficava nos altos de um pé de buriti, que não existe mais. Ninguém sabe o que aconteceu, mas a principal suspeita é de que alguém tenha derrubado a árvore para capturar os filhotes.

Veja Mais
Tempestade e fortes ventos devem atingir MS nesta quarta, alerta instituto
Durante a chuva de terça-feira, 69 mil raios atingiram Mato Grosso do Sul

O espaço onde elas ficam a maior parte do tempo faz parte da APA (Área de Proteção Ambiental) Lajeado. Trata-se, com anuncia uma placa posicionada na via, da “Estação Ecológica Dmhma 32Ha”.

O local onde as araras passam os finais de tarde, agora na esperança de ver a “casa” reerguida, fica próximo a um local conhecido como “trilha do macaco”, no final da avenida, que dá acesso ao bairro Maria Aparecida Pedrossian.

Educadora física, Emony Bucalon, 23 anos, sempre passa pelo local e, no início da semana passada, reparou que não havia mais sinal do toco, nem das araras que, segundo ela, estavam na mesma reserva há pelo menos 8 anos.

“Fiquei super triste. Elas eram muito dóceis. Sempre quando passavam lá elas estavam sentadas na beiradinha do toco. Todos já estavam acostumados com elas. Fico pensando: Cadê a sustentabilidade?”, questionou, ao comentar que não tem uma suposição para o sumiço da árvore.

Joana Pimentel já fotografou a casa das araras. (Foto: Marcos Ermínio)Joana Pimentel já fotografou a "casa das araras". (Foto: Marcos Ermínio)
Flagra feito pela cozinheira. (Foto: Marcos Ermínio)Flagra feito pela cozinheira. (Foto: Marcos Ermínio)

Joana Pimentel Tomicha Justino, 48 anos, também sentiu falta. Disse que ficou “sentida”, mas, diferente de Emony, imagina o que pode ter acontecido: “Acho que alguém entrou aqui e empurrou e derrubou o toco para pegar os filhotes, porque tem um buraco na grade”.

A mulher “deu falta” das aves na segunda-feira. “Minha amiga falou: Ué, cadê a casa das araras?”, relembrou. Joana já estava acostumada. Fez, inclusive, fotos das “moradoras” no alto do buriti. Agora, teme que o casal, atração da região, voe para longe.

Companheira de serviço, a doméstica Vera Lucia de Oliveira Rocha, 39 anos, até chegou a pensar que o troco caiu por conta do vento ou por estar velho demais, mas logo chegou a uma conclusão que, na avaliação dela, parece ser mais óbvia. “Acho que foi para roubar os ovos mesmo. Se fosse o vento não teria esse buraco na cerca”, disse.

De fato, a grade parece ter sido rompida. O toco de buriti ainda está no local, mas caído, no meio do mato. O casal de araras também permanece na área, mas no alto de outra árvore, como que chorando a perda e cobrando a “residência”.

Tronco do buriti ainda está no meio do mato. (Foto: Marcos Ermínio)Tronco do buriti ainda está no meio do mato. (Foto: Marcos Ermínio)



Bom dia a todos que leram as duas matérias e sentiram-se solidarizados!
Trabalho no Instituto Arara Azul, responsável por este projeto (Aves urbanas) e outros na área de preservação e pesquisa. Gostaria de convidar a todos que buscam mais informações a respeito de nossos trabalhos e até mesmo sobre este caso, que acompanhem nossa fan page do facebook https://www.facebook.com/ProjetoAraraAzul. Mandem informações sobre novos ninhos, locais aonde as araras estão sendo vistas. Colaborem com nosso trabalho! As informações passadas pela população é de grande utilidade.
 
Eveline Guedes em 04/10/2013 09:31:16
waldomiro ajala...
Sua ignorância sobre o assunto, é compreensível, mas não é necessário investigação alguma. Basta entrar em contato com o Projeto Arara Azul, que receberá todas as informações que desejar!
Desde a criação do Projeto, a mais de 15 anos... a população de Araras (azuis, canindés e vermelhas) dobrou, confirmando a eficácia das ações realizadas.
Não trata-se de "perturbação" como você insinua...
Trata-se de Manejo, com critérios científicos e treinamento exaustivo.
Muitos filhotes são acometidos por doenças e "bicheiras", e apenas podem ser salvos, quando monitorados por biólogos!
A Drª Neiva Guedes, também realiza educação ambiental, justamente para combater o tráfico de animais silvestres e conscientizar a população sobre o risco que estes belos animais sofrem.
Abraço!
 
Rodrigo Lott em 30/09/2013 08:56:04
pOXA... sINTO QUE MANTER A REVOLTA É MELHOR PRA LUTAR, MAS É INCRÍVEL COMO O SER HUMANO É ABJETO!
 
JESSICA MACHADO em 30/09/2013 08:45:53
Salvo engano...
Trata-se do ninho que caiu, semana passada, durante monitoramento dos filhotes, realizado pelo Projeto Arara Azul, com ferimentos leves na bióloga que monitorava o ninho, mas sem consequências para os filhotes, que foram manejados para outro ninho, adotados por outro casal de araras e passam bem!
A ideia inicial, para contornar a situação, seria instalar ninho artificial no mesmo local onde havia o tronco, porém, como os filhotes são muito novos e ainda não vocalizam (gritam), não haveria como atrair o casal de araras, e possivelmente morreriam por desnutrição.
Como sempre, o Projeto Arara Azul, com conhecimento e treinamento impecável, agiu da melhor maneira e salvou mais 2 araras!
Confirmar com Neiva Guedes e Projeto Arara Azul:
3341-3331, projetoararaazul@gmail.com
 
Rodrigo Lott em 30/09/2013 08:32:53
Quem é morador da região já estava acostumado a ver essas araras no buriti. É revoltante pensar que alguém possa ter feito isso propositalmente. Mas, se tratando do ser humano não é nada surpreendente.
 
Thaisa Lopes em 30/09/2013 08:30:13
QUERO PEDIR AO PESSOAL QUE CUIDAM PROTEGEM QUE FIQUEM DE OLHO É MUITO REVOLTANTE ESSES ANIMAIS RACIONAIS QUE NÃO RESPEITAM A NATUREZA TERIA QUE PEGAR ESSES PILANTRAS QUE FIZERAM ISSO E PEGAR CADEIA MESMO MUITOS ANOS VC CIDADÃO DO BEM SE VÊ ALGUÉM FAZENDO MAL QUE SEJA A UM ANIMAL MESMO QUE SEJA UM GATO CACHORRO CHAMA A POLÍCIA FLORESTAL CIVIL MILITAR QUE SEJA PRA PRENDER ESSE CRÁPULA
 
mário rocha em 29/09/2013 20:14:01
a polícia deve investigar esse pessoal de proteção das araras, que estavam subindo no tronco do buriti e perturbando os bichinhos, e depois o troco aparece sob o chão, aí tem !!!
 
waldomiro ajala em 29/09/2013 19:27:10
Gostaria de sugerir, caso ainda não aconteça. Que o IBAMA, ou protetores ambientais, fizessem um aviso no local onde essas araras possuem ninhos, pois sabemos que elas voltam sempre para o mesmo ninho. Há muitos ninhos pela cidade. Digo isso, porque há um tempo atrás, mandei um email para o IBAMA, indicando dois locais, onde sempre elas faziam ninhos, pois achava perigoso que alguém fosse incomodá-las. Sendo que um era uma residência e outro um Parque, onde várias crianças brincavam. Acho que poderiam desenvolver alguma coisa nesse sentido. Elas fazem seus ninhos na cidade, porque não existe mais locais na mata para elas.
 
Marlene Centurião em 29/09/2013 19:18:35
De frente a Concrelaje, próximo à Uniderp Agraria, haviam três pés de Buriti que servia de moradia pra vários casais de Araras e no fim da semana passado também foram derrubados...
 
Luciano Silgueiros em 29/09/2013 18:56:34
como diz o cara do programa "Panico" .......... "pra que faze isso"!
 
Marcos Wild em 29/09/2013 15:04:37
Tem que dedar quem fez isto!!!!
Prisão!!! Para os responsáveis...
 
Carlos Netto em 29/09/2013 13:05:23
engraçado,,terça-feira passada tinha um pessoal de proteção das araras subindo com uma escada e incomodando as aves, estranho logo depois elas ficarem sem a casa delas...oque aconteceu realmente???!!!
 
marcelo iwata em 29/09/2013 11:48:22
Como me entristeceu saber disso, sempre passava por ali e via o casal de araras. A que ponto chega a maldade das pessoas, e se não me engano estavam em área de reserva florestal. Espero que encontrem esses criminosos!
 
Rosangela Ribeiro em 29/09/2013 10:57:12
Dói o coração... quando se vê tamanha maldade humana - derrubaram o coqueiro para roubar os filhotes, não há a menor dúvida...não consegui conter a emoção...chorei!!
 
Jeanne Couto em 29/09/2013 10:30:40
Também percebi que na Av. Ernesto Geisel (norte/sul) bem em frente do parque Airton Senna, perto da rua Urubupungá, havia também um tronco de buriti junto com uma ávore, onde as araras costumavam se reproduzir. Hoje não existe mais. As autoridades ligadas ao meio ambiente devem ficar mais atentas.
 
Elias Moura em 29/09/2013 10:21:30
Faço esse caminho praticamente todos os dias, e é incrível como há inúteis pelo mundo machucam bichinhos inofensivos e lindos, vivem apenas para ajudar o ser humano a não esquecer de cuidar de todos os seres vivos e do planeta!!! Bem, infelizmente se há dentre os humanos que matam até seus próprios filhos, imaginem o que fazem com quem não tem como se defender...
 
diessika soares em 29/09/2013 10:12:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions