A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

21/02/2016 08:21

Com fauna exuberante, parque criado há 17 anos pode abrir para o turismo

Caroline Maldonado
Parque recebe apenas estudantes e pesquisadores esporadicamente (Foto: Reginaldo Oliveira)Parque recebe apenas estudantes e pesquisadores esporadicamente (Foto: Reginaldo Oliveira)

Tem gente que nem sabe, mas na região sul do Estado, um parque com 73,3 mil hectares tem espécies nativas de plantas e diversos animais silvestres, daqueles que se espera ver no Pantanal. O lugar seria perfeito para o turismo ecológico e foi até projetado para isso quando criado, há 17 anos.

Veja Mais
Com jogos, vídeos e oficina sobre meio ambiente, caminhão chega amanhã em MS
Câmera flagra onça em reserva e turismólogo brinca: “nota 10”

Ocorre que não existe permissão legal para a abertura à visitação. Por isso, o Governo do Estado estuda como implantar o turismo no Previ (Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema), em Naviraí, a 366 quilômetros de Campo Grande.

Além de Naviraí, o parque abrange os municípios de Taquarussu e Jateí. Os animais silvestres vivem livres e são flagrados por câmeras instaladas em pontos estratégicos ou pelos técnicos que criculam pelo local.

A reserva foi criada como compensação ambiental por conta da construção da Usina Hidrelétrica Sergio Motta, instalada no Rio Paraná, na altura do município de Rosana, no interior paulista, segundo o responsável técnico do parque, Reginaldo Oliveira. Do total, 80% do lago da usina está em MS. 

O Conselho do parque tem uma Câmara Permanente de Turismo, que estuda como criar o programa para visitação, segundo o gerente de Unidades de Conservação do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), Leonardo Tostes Palma. O estudo é feito por técnicos do Imasul, das prefeituras e pessoas da sociedade.

“Nossa iniciativa é de desenhar qual melhor tipo de turismo. Feito isso vamos para segunda fase, que e estrutura equipamentos e depois criar uma portaria. Essa estruturação pode ser feita por meio de parceria, mas isso tudo quem vai dizer é a Câmara Permanente”, detalha Leonardo.

Responsável técnico pelo Previ flagrou cobra Jiboia passeando pelo parque (Foto: Reginaldo Oliveira)Responsável técnico pelo Previ flagrou cobra Jiboia passeando pelo parque (Foto: Reginaldo Oliveira)

Atualmente, o parque recebe visitação apenas de escolas, mas são poucas visitas, que servem de experiência para criação do programa de turismo.

“Existe uma proposta vinda do Comafen (Consórcio Intermunicipal da Apa Federal do Nordeste do Paraná) para que o parque seja aberto ao turismo, mas o problema é que ainda não temos regras”. A Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), que participa do conselho, já se propôs a auxiliar no planejamento.

O Previ é um dos três parques estaduais de MS. Em Aquidauana e Miranda, está o Parque Estadual do Pantanal do Rio Negro, a pouco mais de 200 quilômetros de Campo Grande. Na região norte, Alcinópolis abriga o Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari, a 402 quilômetros da Capital. O Estado tem ainda outros parques nacionais e áreas de conservação.

Bugio foi fotografado no ano passado (Foto: Reginaldo Oliveira)Bugio foi fotografado no ano passado (Foto: Reginaldo Oliveira)
Tuiuiu é uma das 150 espécies de aves já fotografadas no local (Foto: Reginaldo Oliveira)Tuiuiu é uma das 150 espécies de aves já fotografadas no local (Foto: Reginaldo Oliveira)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions