A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

22/09/2011 10:46

Fórum mostra como saberes de povos tradicionais ajudam a conservar o Pantanal

Edmir Conceição*
Ribeirinhos no porto São Pedro. (Foto: Cristhiane Amâncio)Ribeirinhos no porto São Pedro. (Foto: Cristhiane Amâncio)

Acontece nos dias 25 e 26 de outubro, em Corumbá, o 1º Fórum Povos Tradicionais do Pantanal de Mato Grosso do Sul – os saberes tradicionais e a conservação do Pantanal. O evento é uma promoção do Ministério Público Federal, Embrapa Pantanal e Missão Salesiana de Santa Tereza. Cerca de 250 pessoas devem participar.

Veja Mais
Previsão é de semana chuvosa em Campo Grande e na maior parte de MS
Dia amanhece garoando e previsão é de chuva na maioria das cidades do Estado

O objetivo do fórum é criar um ambiente propício à auto-organização das comunidades que vivem no Pantanal, buscando a coordenação das diversas lideranças na discussão e superação dos problemas comuns que enfrentam.

No primeiro dia, a programação começa às 19h, com a palestra "Povos e Comunidades Tradicionais no Brasil Contemporâneo", realizada pelo professor Alfredo Wagner Berno de Almeida, da Universidade Federal do Amazonas. O mediador será o subprocurador geral da República, Aurélio Rios.

No dia 26, a programação será retomada às 8h, com as seguintes palestras: "Os desafios da etnoconservação no Pantanal de Mato Grosso do Sul", com Wilson Rocha Assis - procurador da República; "Diversidade cultura e povos tradicionais no Pantanal de MS – os desafios da sustentabilidade e a valorização dos saberes tradicionais como reconhecimento de direitos", com

Antonio Urquiza, professor de antropologia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e coordenador do programa Rede Saberes.

Ainda pela manhã acontecem as palestras "Vale (Des)Encantado: trabalho feminino e estratégias de resistência na Comunidade de Antonio Maria Coelho",com a pesquisadora Aldalgiza Campolin, da Embrapa Pantanal; "Pantaneiros-cidadãos: diferentes formas de reprodução social - Populações tradicionais e uso dos recursos naturais pelos povos ribeirinhos", com a pesquisadora Cristhiane Oliveira da Graça Amâncio, da Embrapa Agrobiologia.

No período da tarde, a programação será retomada às 13h30, com as palestras "Experiência da educação no Pantanal", com o professor Gilson Lima Domingos, da Secretaria Municipal de Educação e Ecoa; e "Comunidades Tradicionais no Pantanal e Unidades de Conservação - Trilhando caminhos possíveis", com Fernando Franscisco Xavier, representante regional do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Sociobiodiversidade Associada a Povos e Comunidades Tradicionais do ICMBio.

A partir das 18h haverá relatos de experiências dos representantes de povos tradicionais presentes e a plenária final. A programação será encerrada com uma apresentação cultural.

Paralelamente ao fórum, acontecerá o Encontro das Crianças do Pantanal, espaço lúdico destinado à livre expressão das crianças e jovens que vivem no Pantanal, com prática de esportes, pintura, música e desenvolvimento de audiovisual sobre suas percepções da natureza, anseios e perspectivas de futuro.

"O encontro é de fundamental importância pelo papel do homem na preservação do Pantanal, a importância das comunidades tradicionais e de seus saberes para o equilíbrio ecológico desse patrimônio que está aqui a nossa frente", disse a pesquisadora Sandra Mara Crispim, da Embrapa Pantanal (Corumbá-MS), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Ela faz parte da comissão organizadora.

Toda a programação acontecerá na Faculdade Salesiana de Santa Tereza, em Corumbá. Para participar, basta fazer a inscrição pelo site www.cpap.embrapa.br/forum. O evento tem o apoio das Prefeituras de Corumbá e de Ladário, além do Exército Brasileiro.

(*) Com informações da Área de Comunicação e Negócios-ACN/Embrapa Pantanal

(




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions