A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

05/05/2015 21:33

Deputado cobra cadastro de laboratórios especializados em mormo equino

Filipe Prado
O deputado Márcio Fernandes cobrou agilidade no cadastro de laboratórios (Foto: Marco Miatelo)O deputado Márcio Fernandes cobrou agilidade no cadastro de laboratórios (Foto: Marco Miatelo)

Após o primeiro caso confirmado de mormo equino, doença infectocontagiosa que ataca os equídeos, o deputado estadual Márcio Fernandes (PT do B), cobrou do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) a agilidade no credenciamento dos laboratórios especializados de Mato Grosso do Sul. O caso ocorreu no mês passado em Bela Vista, cidade a 322 quilômetros da Capital, e foi confirmado pela Iagro-MS (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal).

Veja Mais
No primeiro mês de piracema, PMA registra aumento de 100% nas apreensões
Segunda-feira de tempo claro e com possibilidades de chuvas à tarde, em MS

A solicitação foi encaminhada a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu durante sessão ordinária nesta terça-feira (5). Conforme o deputado, que também preside a Comissão de Agricultura, Pecuária e Políticas Rural, Agrária e Pesqueira, não há laboratórios credenciados pelo Mapa.

Atualmente os exames demoram cerca de dez dias para ficarem prontos. O material, segundo Fernandes, é colhido por um veterinários autônomo, cadastrado junto à Superintendência Federal de Agricultura, sendo ser encaminhado para outro Estado. “A ideia é agilizar os exames para que exista um controle mais seguro da doença em Mato Grosso do Sul”, justificou o deputado.

O mormo é causado pela bactéria Burkholderia Mallei e atinge os equídeos (cavalos, burros e mulas). De acordo com o Ministério da Agricultura, é uma doença de notificação imediata, incurável, letal, de potencial zoonótico e tem como principal via de infecção a digestiva, podendo ocorrer, também, por meio respiratório e cutâneo. O período de incubação da doença varia de um a 14 dias.

A partir de agora passa a ser obrigatória a apresentação de exame negativo de mormo para o trânsito de equídeos no Mato Grosso do Sul.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions