A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

18/08/2012 09:47

Desvio irregular e bomba d´água aparecem no Córrego Segredo

Paula Vitorino
Local onde o leito foi desviado e começa a valeta. (Fotos: Minamar Júnior)Local onde o leito foi desviado e começa a valeta. (Fotos: Minamar Júnior)
Espécie de bomba d'água utilizada ao lado do desvio. Equipamento geralmente é utilizado parar encher caminhão pipa.Espécie de bomba d'água utilizada ao lado do desvio. Equipamento geralmente é utilizado parar encher caminhão pipa.

Além do assoreamento que a cada dia “enxuga” as águas do Segredo, o córrego agora enfrenta outra ameaça: o desvio do seu curso na região de uma das nascentes, no bairro Estrela do Sul. No local, ele deveria receber as águas do córrego Cerejeiras, mas a junção foi interrompida por entulhos, terra e manilhas.

Veja Mais
Temporal com chuva de 30 milímetros e vento forte alaga ruas de Dourados
Corpo de bombeiros trabalha em alerta para chuva e novos estragos

Ao invés do cenário esperado às margens do córrego, com mata nativa e o leito correndo normalmente, o que se encontra é um “canteiro de obras”.

Terra vermelha e marcas de máquinas são a primeira visão, além dos entulhos utilizados para “secar” o curso normal. Os instrumentos foram utilizados para desviar a água, que agora passa por manilhas e forma uma valeta a alguns metros do leito natural.

A mata no local do desvio também foi destruída. Ao lado do desvio, ainda sobrou o que pode ser comparado a uma lagoa utilizada para lavagem de porcos. O cheiro é forte e a cor esverdeada.

Ao longo do desvio, vários pneus estão jogados na água e praticamente não existe mais mata nativa.

No terreno, existe uma espécie de bomba d'água, que deveria ser utilizada para retirar água da valeta.

Vizinhos contam que só perceberam o desvio depois que gados apareceram em propriedades diferentes. “Fomos ver por onde os animais tinham passado e vimos que conseguiram atravessar e vimos que o córrego estava desviado”, conta.

Algumas “pontes” de terra em cima da valeta foram construídas, o que permite a passagem.

Providências- O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), informou que ainda não localizou os responsáveis, mas já pediu para que a situação seja investigada. “Já mandamos verificar o que aconteceu, vamos punir os responsáveis, foi realmente um absurdo. Isso não pode acontecer”, disse.

“A gente teve todo o cuidado para preservar, organizamos a obra o tempo todo para preservar, aí vem em faz um negócio desses? O que é isso?”, questionou.




A prefeitura e Águas Guariroba deveria dar uma olhada também no córrego que nasce ali nas imediações do Seminário, na rua de mesmo nome. Diariamente tem muitos caminhões pipas recolhendo água do local.
 
Fernando Silva em 19/08/2012 12:21:17
eu sempre achei que os rios corregos e lagos, fossem riquezas naturais e pertencentes a união. tem gente que acha que pode se apropriar, dizendo que peixe não tem escritura.
 
Gilberto DIAS em 18/08/2012 05:30:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions