A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

09/11/2014 10:49

Duas carretas com madeira ilegal são apreendidas e PMA aplica multa de R$ 24 mil

Liana Feitosa
(Foto: Divulgação)(Foto: Divulgação)

Durante fiscalização na rodovia MS-306, na altura do km 1, agentes da PMA (Polícia Militar Ambiental) de Cassilândia apreenderam duas carretas com cargas de madeira serrada transportadas ilegalmente. As empresas infratoras, uma de Rondônia e outra de Mato Grosso, levavam excesso de carga e foram multadas, respectivamente, em R$ 10.200,00 e R$ 14.100,00.

Veja Mais
Previsão é de semana chuvosa em Campo Grande e na maior parte de MS
Dia amanhece garoando e previsão é de chuva na maioria das cidades do Estado

Um dos veículos, com placas de Jales, interior de São Paulo, transportava carga em excesso de 14,5 m³, ao que constava no DOF (Documento de Origem Florestal) e na nota fiscal. Já o reboque transportava 48,3 m³ de madeira, mas na documentação ambiental e na nota fiscal constavam apenas 33,8 m³.

O itinerário que constava na documentação ambiental não incluía passagem por Mato Grosso do Sul, o que é ilegal. A madeira carregada pela carreta com reboque pertence a uma empresa cujo domicílio jurídico é Espigão do Oeste, Rondônia, foi apreendida e, a empresa, autuada administrativamente e multada R$ 10.200,00. A carga seguia de Rondônia para Jales.

O outro veículo, com carreta bitrem com placas de Rio Claro, interior de São Paulo, tinha material ilegal e seguia do Mato Grosso para Rio Claro. A empresa infratora de Sinop, interior do Mato Grosso, teve a madeira apreendida, foi autuada administrativamente e multada R$ 14.100,00.

Além do itinerário que não envolvia passagem por Mato grosso do Sul, havia um excesso de 3 m³ de madeira. O material apreendido e os veículos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Cassilândia. Os responsáveis pelas empresas responderão por crime ambiental e, caso condenados, podem pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

De acordo com a PMA, apreensão de madeira proveniente da região Norte do Brasil tem sido comum. "Os madeireiros conseguem a guia para uma quantidade de madeira e enviam a mais, para não pagar a reposição florestal, ou para passar madeira produto de desmatamento ilegal", explica a polícia em nota.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions