A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

10/07/2011 09:15

Em risco, aquífero Guarani será alvo de estudo que custará R$ 5 milhões

Angela Kempfer

Um estudo vai avaliar as condições atuais do aquífero Guarani, a maior reserva natural de água hoje no Brasil, que passa sob Mato Grosso do Sul. O levantamento será contratado pela ANA (Agência Nacional de Águas) e será desenvolvido regionalmente.

Veja Mais
Sob exploração excessiva, Aquífero Guarani dura só mais 50 anos
Previsão é de semana chuvosa em Campo Grande e na maior parte de MS

O órgão quer descobrir o grau de vulnerabilidade do aquífero à contaminação e fontes potenciais de poluição, para depois dfinir medidas de proteção, informa reportagem de hoje do jornal Folha de São Paulo.

O estudo vai abranger Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e deve durar dois anos, ao custo de R$ 5 milhões.

Estudo já divulgado mostrou que o maior vilão do aquífero são lixões desativados e que os canaviais são maioria entre as chamadas zonas de potencial risco, devido aos agrotóxicos.

O aquífero Guarani é um reservatório de água subterrânea, um conjunto de rochas arenosas e porosas. Esses materiais depositaram-se neste lugar entre aproximadamente 245 e 144 milhões de anos.

O aqüífero é transfronteiriço, pois está localizado por baixo do território de quatro países sul-americanos: na Argentina a extensão é de 225,5 mil quilômetros, no Brasil, de 840 mil, no Paraguai de 71, 7 mil e no Uruguai 58,5 mil quilômetros. O que totaliza 1,2 milhão de quilômetros ao sudeste da América do Sul. (Com informações da Folha de São Paulo)




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions