A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

03/02/2011 17:16

Excesso de poeira de minério leva Ibama a fiscalizar hidrovia em MS

Angela Kempfer

Fiscais começaram a percorrer ontem trechos da hidrovia Paraná/Paraguai

Técnicos do Ibama conversam com responsáveis por embarcação. (Foto:Divulgação/Ibama)Técnicos do Ibama conversam com responsáveis por embarcação. (Foto:Divulgação/Ibama)

O Ibama começa a fiscalizar o transporte de cargas perigosas na Hidrovia Paraná-Paraguai. Equipes do órgão em Mato Grosso do Sul fazem o trabalho preventivo, para evitar acidente que causem o derramamento de produtos que prejudiquem o meio ambiente.

A ação é resultado de uma primeira expedição, realizada no final do ano passado, que constatou excesso de poeira de minério de ferro no embarque do produto em portos da hidrovia.

Com 5,8 milhões de toneladas transportadas ao ano,a hidrovia é motivo especial de preocupação do Comitê de Prevenção e Atendimento a Acidentes e Emergências Ambientais do Ibama.

O maior risco é em carregamentos de minério de ferro, tintas, gás, fertilizantes, combustíveis e carvão, que tem obrigatoriamente que contar como licença ambiental de transporte.

Durante a fiscalização, que começou na manhã de ontem, o Ibama orienta e notifica as embarcações que estão irregulares ou sem licenciamento.

Além de 3 ficais do órgão, também participam da operação 4 homens da Marinha e 2 da Polícia Militar Ambiental.

O grupo sobe em direção a Cáceres no Mato Grosso, em lancha que deve percorrer 100 quilômetros rio acima de Corumbá até a Baia do Castelo.

Depois a equipe retorna a Corumbá e vai até o Porto da Manga rio abaixo, percorrendo outros 75 km na hidrovia, trecho de tráfego mais intenso de embarcações com cargas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions