A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

18/06/2016 09:45

Fazenda localizada às margens do rio da Prata é autuada por degradação

Renata Volpe Haddad
O barracão onde se encontravam os pesticidas armazenados e as embalagens era construído em madeira, o que é proibido. (Foto: PMA)O barracão onde se encontravam os pesticidas armazenados e as embalagens era construído em madeira, o que é proibido. (Foto: PMA)

Após quatro fazendeiros serem autuados com multas milionárias por degradações de áreas de várzeas e nascentes do rio da Prata, inclusive o prefeito de Bonito, Leonel Lemos (PT do B) dono da fazenda Arco Íris, mais uma propriedade foi multada, agora por armazenar embalagens de agrotóxicos ilegalmente.

Veja Mais
Prefeito é dono de fazenda multada em R$ 520 mil por degradação ambiental
Fazendeiro é multado em R$ 13 mi por desmatar e degradar nascentes de rio

Desta vez, o arrendatário da Fazenda Figueira localizada em Jardim, distante 233 km de Campo Grande, um agrônomo de 57, foi multado em R$ 3,3 mil. Ele responderá por crime ambiental e pode pegar de um a quatro anos de reclusão pelo armazenamento e utilização irregular de agrotóxicos.

Segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental), o barracão onde se encontravam os pesticidas armazenados e as embalagens era construído em madeira, o que é proibido. Também não havia sinalizações, rótulos de riscos e outros cuidados ambientais, contrariando as normas técnicas e a legislação ambiental, bem como a bula dos próprios produtos perigosos. Também não havia sistema contra riscos de contaminações em caso de vazamentos.

As atividades foram interditadas. O autuado foi notificado a realizar a destinação adequada das embalagens e a construir o armazém dentro das normas legais.

Na fazenda do prefeito de Bonito, gado circulava em área de preservação do córrego afluente do rio da Prata(Foto: PMA)Na fazenda do prefeito de Bonito, gado circulava em área de preservação do córrego afluente do rio da Prata(Foto: PMA)

Os levantamentos continuarão nas demais propriedades suspeitas de irregularidades. São levantamentos terrestres, por imagens de satélites, fotografias e vídeos aéreos, para levantar as ilegalidades e avaliar os danos ambientais. 

Casos - Policiais Militares Ambientais de Bonito trabalham realizando levantamentos de degradações de áreas de várzeas e nascentes do rio da Prata, em várias propriedades rurais no município de Jardim e Bonito. Quatro fazendas já foram autuadas. Uma foi multada em R$ 13 milhões, outra em R$ 520 mil, mais uma em R$ 3.541.000,00 e a última em R$ 50 mil por irregularidades ambientais.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions