A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

20/08/2014 13:01

Feira orgânica comemora 5 anos garantindo renda para 50 famílias

Liana Feitosa
Cerca de 50 famílias produzem os alimentos orgânicos vendidos na feira. (Foto: Marcelo Calazans)Cerca de 50 famílias produzem os alimentos orgânicos vendidos na feira. (Foto: Marcelo Calazans)

Há cinco anos Campo Grande tem acesso a uma feira de produtos orgânicos. Verduras, frutas e legumes frescos são oferecidos por cerca de 50 famílias produtoras rurais da Capital e comercializadas diretamente por 15 famílias, a preços similares aos praticados nos mercados da cidade.

Veja Mais
Câmara realiza audiências sobre asfalto no Nova Lima e feiras livres
Buffet para festas, 100% orgânico, tem torta de jatobá e pão de pequi

A data foi celebrada hoje (20), com a presença de autoridades e do prefeito da Capital, no local onde a feira funciona todas as quartas-feiras: na Praça do Rádio Clube.

Produção - A iniciativa, que é administrada pela Prefeitura através da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio), oferece produtos livres de agentes sintéticos, um desafio muitas vezes desconhecido do consumidor.

O produtor rural Antônio Ramos, por exemplo, precisou desinfetar sua propriedade e prepará-la durante dois anos antes que pudesse comercializar produtos desenvolvidos a partir dessa cultura. Antes, produzia alimentos da forma convencional, com agrotóxicos e pesticidas.

"Optei pela produção de orgânicos por causa das várias doenças que são geradas pela agricultura convencional. Mas com o orgânico até a natureza fica de bem com você porque é você quem faz seu próprio adubo, seus defensivos, usando, por exemplo, a folha da mamona, o extrato de alho", conta Ramos.

Para o prefeito Gilmar Olarte (PP), a cultura orgânica já conquistou os consumidores. "O produto orgânico é um caminho sem volta, a tendência dele é só crescer, afinal, não tem quem tire da cabeça da população que o orgânico é o melhor", afirmou.

Além dos benefícios à saúde, Olarte destacou o ganho financeiro alcançado pelo produtor devido à inexistência de intermediários na hora da venda. "Você ganha mais quando vende no varejo. Por isso, os produtores conseguem lucratividade maior. Se você vende seu produto para o atravessador, você lucra a metade, ou menos, ou até não ganha. Porque, muitas vezes, acaba repassando o produto simplesmente para que ele não se perca. Quando você tira o atravessador e vende direto para o consumidor é natural ganhar mais", explica.

 

Prefeito diz que produto orgânico é um caminho sem volta e que a tendência é apenas de crescimento. (Foto: Marcelo Calazans)Prefeito diz que produto orgânico é um caminho sem volta e que a tendência é apenas de crescimento. (Foto: Marcelo Calazans)

Vantagens - Para Karla Nadai, superintendente de agronegócios da Sedesc, o principal benefício concedido pela feira é a oportunidade que o consumidor tem de adquirir produtos diferenciados. "O alimento orgânico é limpo e livre de adubo químico e, além disso, é oferecido aqui de forma acessível, barata, um verdadeiro benefício social. Isso desmistifica uma cultura que diz que o preço do produto orgânico é muito alto", argumenta.

São esses os benefícios que motivam Antônio. "Me sinto muito feliz com a mudança que fiz, valeu muito a pena. Esse método muda tudo, até a terra muda porque a terra é igual a gente: se você não cuidar, ela morre, adoece", compartilha. "Não é um negócio para ficar rico, mas só a questão de viver bem, já compensa, porque a saúde é que manda em tudo. Então, acho que a pessoa que passa a produzir orgânico passa por uma educação", conclui.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions