A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

25/01/2011 10:29

PMA utiliza fotos e vídeos para provar que caçadas de jacarés eram prática comum

Assista o vídeo feito pelos policiais na fazenda:

Ana Maria Assis
Fotografia enviada em denúncia anônima mostra porco do mato e cervo além da camionete usada na caçada dos jacarés.Fotografia enviada em denúncia anônima mostra porco do mato e cervo além da camionete usada na caçada dos jacarés.

Na manhã de hoje o Major Carlos Barbosa, da PMA (Polícia Militar Ambiental) mostrou ao Campo Grande News as primeiras imagens que haviam chegado por e-mail denunciando “caçadas” promovidas na fazenda Santa Emília, em Aquidauana, que acabaram flagradas no sábado (22). As fotografias foram tiradas no final do ano passado e mostram que além de jacarés, diversos animais eram mortos pelas espingardas dos caçadores, como porco do mato, capivaras e cervos.

As imagens também são elementos da investigação, que pode apontar que há meses o dono da fazenda organizava grupos de caça e, ainda, recebia visitantes no local como hóspedes da pousada.

O denunciante é anônimo, por isso as imagens não foram divulgadas pela PMA, para evitar o reconhecimento do autor. Uma das fotografias tiradas pelos policiais no dia em que flagraram cinco jacarés sendo “carneados”, mostra o restaurante da fazenda, que tinha várias mesas com toalhas e famílias comendo, imagem próxima à de uma estrutura montada para servir em pousadas.

No entanto, o proprietário da fazenda Santa Emília, o pecuarista Ugo Furlan, 69 anos, nega que a fazenda funcione como pousada e também que organizava as caçadas ou que a prática era comum.

Furlan chegou a ser preso, mas foi solto em seguida após pagamento de fiança. Ele pagou também multa, de R$ 55 mil, por não ter licenciamento para a fazenda funcionar como pousada, mesmo contestando que usava assim a propriedade.

Embora Furlan diga que “foi a primeira vez que isso aconteceu”, e que não sabia de nada, os policiais ambientais que foram até a fazenda, também gravaram diversos vídeos do local.

É possível identificar nas imagens, por exemplo, restos de animais por toda volta da sede da fazenda. Carcaças, animais em decomposição, e até um jacaré que acabou de ser morto e teve o rabo cortado ficam expostos a céu aberto jogados na grama em torno da casa.

Major Barbosa mostra primeiras fotografias que denunciaram caça na Fazenda Santa Emília. (Foto: João Garrigó)Major Barbosa mostra primeiras fotografias que denunciaram caça na Fazenda Santa Emília. (Foto: João Garrigó)

Prisões pela caça- Nas camionetes dos supostos caçadores, foram encontradas e apreendidos três espingardas e um revólver, todos de calibre 22, que conforme o major “é um dos capazes de matar um jacaré”.

Pelo flagrante do crime ambiental, foram presos Ugo Furlan, proprietário da fazenda e apontado como organizador das caçadas; Luiz Carlos de Oliveira, Givaldo dos Santos e Eder Alves pinto, todos residentes em Campo Grande, e Edson Antonio Furlan Possari, morador de Adamantina-SP.

As três camionetes usadas na atividade também estão apreendidas. Um dos veículos, onde estava os jacarés “carneados”, já aparecia na primeira fotografia que denunciava a caça, enviada por anônimo no ano passado.

O major explicou que pelo estado dos restos de animais, é possível constatar que a prática era comum e que alguns foram mortos há três meses ou mais, no entanto ele acredita que a atividade é desenvolvida na fazenda há menos de um ano. Sobre a comercialização da atividade, ele esclarece que ainda não há como saber se as pessoas realmente pagavam, e quanto pagavam, para frequentar o local e se os grupos de caça também tinham intenção lucrativa, de venda ou cobrança de taxa pela participação de cada caçador.

Cada um dos cinco “caçadores” presos no sábado teve de pagar multa administrativa de R$ 2,5 mil pela caça dos animais silvestres, perfazendo um total de R$ 12,5 mil.

Já Furlan, também responderá por manter atividade potencialmente poluidora sem autorização ambiental, no caso, a pousada. A pena é de três meses a um ano de detenção. O major afirmou que mesmo que ele diga que não sabia, apenas o funcionário, por ser dono da fazenda ele é co-responsável pelo que acontecia no local.

Conforme o major Barbosa, todas as fotografias, enviadas pelo denunciante anônimo e tiradas pelos policiais no dia do flagrante, além dos vídeos que mostram a quantidade de restos de animais, serão utilizados na investigação do caso. Ele disponibilizou um dos vídeos para o Campo Grande News, mas alguns a PMA vai preservar para não atrapalhar as investigações.

A fazenda Santa Emília já foi conhecida como “Pousada Araraúna”, e já pertenceu ao empresário Pedro Chaves, ex-proprietário da Uniderp. O local, inclusive, já serviu para pesquisas relacionadas à fauna pantaneira, contando, na época, com um criadouro de jacarés e diversos quartos para estadia dos pesquisadores.

Vídeo gravado pelos policiais no sábado, durante flagrante de caça, mostra os jacarés na mesma camionete que foi fotografada em denúncia anônima no ano passado.




Realmente parece pelos emails que o denunciante está irritadíssimo com a lei, apaixonado pela PMA e pelo meio ambiente do MS. Para quem lê o histórico dos emaiils e a sequencia, parece que algo pessoal,e escrito pela mesma pessoa ou grupo. Defender a natureza é algo realmente digno, porém, bodes espiatórios não modificam a situação.
 
ariovaldo artes em 08/03/2011 08:17:32
Ninguém pensou que a Pousada Araraúna, de propriedade do Sr. Pedro Chaves, na época em que explorava comercialmente e com projetos de preservação no local, JAMAIS TIROU LICENÇA AMBIENTAL PARA ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS, e que a PMA NUNCA FOI ATRÁS DELE ANTES? O Benemérito Pedro Chaves, com suas falácias habituais, deu até entrevista a respeito de seu antigo santuário. NUNCA TEVE LICENÇA AMBIENTAL E TINHA UMA POUSADA QUE VENDIA PACOTES PARA TURISTAS DO EXTERIOR. Onde estava a PMA, o IMASUL, etc, etc. Esse sim, é peixe grande, o que comprou a fazenda é apenas produtor rural, nunca esteve nas grandes rodas de poíticos e empresários protegidos e acima da Lei, no nosso Estado
 
Cassiano Emilio Zirnan em 26/01/2011 11:15:14
É... DAR TODOS ESSES DEPOIMENTOS MALDASOS É FACIL, JULGAR SEM SABER REALMENTE OQ SE PASSOU, UMA PESSOA COMO SR.UGO JA DEVE TER FEITO MUITAS COISAS BOAS TBEM...SABEMOS Q É CRIME MATAR ANIMAIS, SERÁ Q PROCURARAM ELE P SABER REALMENTE O Q ACONTECEU...É MUITO FACIL CONDENAR AS PESSOAS ATRAVES DA MIDIA....
 
JOSE MARIA VENTURA em 26/01/2011 10:27:18
Jacare praga no pantanal tem de mais ..tem q libera epoca de caça !!!!
 
juliano carvalho em 26/01/2011 08:15:43
Parabéns a PMA, só que o veio tem grana, já saiu, olha a Pizza, ops, a Polícia faz o trabalho dela e a Justiça solta o meliante,um invalida o trabalho do outro, só pobre não sai mais mesmo!É Brasil, num sistema feldal, será que voltamos ao tempo da colonização?
 
Wagner Graces em 26/01/2011 07:52:45
ué, agora não vai aparecer nenhum companheiro de rádio clube para defender o bondoso Sr. Ugo Furlan?
O que será que o Pedro Chaves pensa disso? Ele que tanto lutou para que a pousada Araraúna fosse uma base de pesquisas seria.
CADEIA para o sr. Ugo Furlan, mais conhecido como o bondoso do radio clube.
abraços
 
Alan Fredy em 26/01/2011 07:30:12
Parabéns Polícia Ambiental!!! a polícia prende,mas o juíz solta.Nossas leis ambientais, são brandas demais para esses monstros, que tiram a vida da nossa FAUNA sem piedade.Tinham que apodrecer na cadeia e ter metade dos seus bens apreendidos e revertidos de VERDADE, para orgão que cuidam desses animais com tanto carinho e dedicação.Um exemplo, seria compra de colar c/ rastriador p/ felinos como a onça que até hj ninguém sabe onde está.Só espero que não vá p/ fazenda de indivíduos como esse...Ah, Parabéns tbém para pessoa HUMANA que fez a denúncia.
 
neide de oliveira em 25/01/2011 12:47:22
Sei que presos não vão ficar pois são ricos. Mas vão pagar por cada animal abatido. Parabéns a quem denunciou, pós faria o mesmo.
 
Julierme Moises Lopes em 25/01/2011 12:10:10
Nossa eu já estive nesse lugar quando ainda era Araraúna, pois eu trabalhava na Uniderp na época, um lugar maravilhoso onde a natureza, animais e as pessoas conviviam em paz e harmonia. Que abusurdo isso tudo!!!! Espero que tudo não acabe em "pizza"... Chega disso!!!! Basta para a impunidade no país!!!!!
 
Andrea Burque em 25/01/2011 11:55:27
Parabenizo o trabalho da PMA. E que muitos outros sejam punidos como esses estão sendo, só assim teremos um equilibrio ambiental satisfatório no nosso país.
 
Selia regina lubask em 25/01/2011 11:54:42
JUSTIÇA SEJA FEITA E COMO PENA ESSA FAZENDA DEVE SER TOMADA PELO GOVERNO DO ESTDADO E ENTREGUE A UMA RESERVA AMBIENTAL OU ATÉ MESMO SER PARTE DO CRAS É UM ABSURDO ISSO E ESSE FAZENDEIRO É MAIS UM BANDIDO DA NATUREZA DESTRUIDOR DA FAUNA E FLORA DO NOSSO ESTADO MONSTRO DEVE SER PRESO !!!!!!!!!!
 
Fernanda Muniz em 25/01/2011 11:52:33
2500r$ de multa para quem tira a vida de animais, bichos inocentes como esse ? É brincadeira né ? Viva o Brasil...
Parabéns a PMA e a quem denunciou.
 
mario sergio em 25/01/2011 11:47:50
Lendo a reportagem, fico me perguntando o que leva um cidadão, já no final da sua existência física, promover caçadas a animais???. Também fica a certeza de que esse idoso "pensa" que possui muitos amigos!!!. Esses mesmos que fizeram a denúncia. Se nossas leis fossem sérias, essa fazenda seria desapropriada e levada a leilão. Triste fim.
 
Edivaldo Moraes em 25/01/2011 11:16:33
Ontem na reportagem alguém do clube disse que o dono era um homem de palavra, que podia se acreditar nele, as fotos mostram o contrário, não deveria ser solto, deveria ser condenado a 20 anos de cadeia pelos maus tratos a fauna e flora, todos devem ser julgados e condenados pelo assassinato de animais que não tem o mínimo de defesa, parabéns a Polícia Militar Ambiental.
 
Nery P. Ribeiro em 25/01/2011 11:14:57
Se fosse um sobrenome comum tava "FERRADO" mas com esses sobrenomes, DUUUUUUVIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIDOOOOOOOOOOOOOOOO!
 
Antonio Mazeica em 25/01/2011 10:42:50
Parabéns ao trabalho da PMA. Espero que os caçadores sejam exemplamente punidos. Que paguem altas multas. Que fiquem presos. Eles merecem.
 
Marco Túlio Costa Campo Grande em 25/01/2011 10:40:04
Ja terminou em pizza.... todos sabiam disto.... a Justiça em nosso estado só funciona pra pobre.....
 
roberto ferreira em 25/01/2011 09:51:35
se o pobre vai la e pescar um lambari p/ comer vai preso e não sai tão cedo, agora o SENHOR FREQUENTADOR DA NOBRESA DO MS MATA ANIMAIS DO PANTANAL P/ SE DIVERTIR NEM CHEGA A COMER UMA MARMITA DO SISTEMA PRISIONAL.....BRINCADERAAAAAAAAA!!!!! o CRAS deveria ser numa fazenda desse patamar no pantanal e não praticamente no centro de campo grande...taí uma boa idéia p/ a justiça.... confisque essa propriedade e a transforme num novo CRAS... AI SE A ONÇA FUGIR POR UMA 3ª VEZ ELA ESTARÁ EM CASA....masssssssss é Brasil e ainda mais MS que a globo chama de MT....isso num vai dar em nada o véio é milhonario vai acabar em novela mesmo...kkkkkkkkk
 
pedro henrique em 25/01/2011 06:31:14
Impressionante a falta de respeito do ser humano com a natureza da qual ele faz parte. Condeno a atitude de qualquer pessoa que desrespeita a fauna, a flora, etc. Só que o leitor tem que observar que o país vive uma crise moral. É resultado de oito anos de lulismo, onde a regra é fazer coisa errada e depois dizer que não sabia de nada. O nosso ex-presidente fazia uso desse expediente e se deu muito bem, obtendo índices altissimos de aprovação e elegendo inclusive a sucessora. A impunidade inicia com a frase: eu não sabia de nada.
 
J. Coelho em 25/01/2011 04:30:47
É difícil de imaginar como uma pessoa vai para um santuário ecológico como o Pantanal sul-matogrossense com o objetivo de encher a cara de cachaça e sair matando animais silvestres.
Os caras saem de São Paulo pra vim aqui no no Estado depredar nossa fauna pantaneira...

Pouca Vergonha!!

Absurdo!! Estamos mais atrasados que na época da Idade Média, cometendo crimes ediondos como estes!!

Como devem ser pobres de esperíto aquelas pessoas.
Tomara que Deus tenha piedade com essas almas...
E que seus filhos tenham um meio ambiente saudável para viverem!

Os responsáveis pela chacina deveriam ser proibidos pelo resto de suas vidas de entrarem novamente no nosso Pantanal.


Art. 225 da Constituição Federal:

"Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para os presentes e futuras gerações", (CF, 1988).


Crimes contra o meio ambiente deveriam receber punição mais acentuada e rígida!

Parabéns a Policia Militar Ambietal por estar fazendo cumprir a Lei Federal dos Crimes Ambientais 9605/98 e utilizando seus dispositivos legais contra estes criminosos!!!


 
Paulo Martinez em 25/01/2011 03:47:13
É... O "nosso companheiro de rádio clube" não é santo não hein... Vamos torcer para que seja a lei aplicada de maneira correta, o que infelizmente, mas com toda razão, a sociedade brasileira duvida... Porém, algo é certo: se fosse um cidadão de baixo poder aquisitivo estaria preso há dias e assim continuria por muito tempo...
 
João Alfredo Da Costa em 25/01/2011 03:45:24
Ta vendo Cidadão de cabelos brancos.Cer ta vez lhe perguntei se acreditavas em Deus?
Lembra que respondestes?-Deus não existe!Esta foi tua resposta.
Sera que agora vais clamar por ele pra te livrar desta?Vai respeitar os animais?Um ateu sabio respeitaria.Mas tu não.
 
ANA BERGAMO em 25/01/2011 03:36:32
Propriedades como essas deveriam ser confiscadas e transformadas em "fazendas de turismo ecológico " para servirem de exemplos aos outros que os fazem!
Pois só assim pagariam os danos que fizeram a natureza.
Parabens a quem denunciou pois não sei se a PMA iria la sem denuncias.
 
Alex santos em 25/01/2011 03:29:20
Parabéns pela coragem de quem fez a denúncia e PMA que executou o primeiro trabalho, resta-nos saber se o processo terá continuidade e os BANDIDOS serão punidos pelas atitudes doentias, grotescas , cada vez mais desejando enriquecer a custas de vidas inocentes, sem direito a defesa. Que pagem c/ bastante sofrimento para sentir na pele o que os animais sentiram.
 
edith torres em 25/01/2011 03:00:07
Se mentir desse cadeia,o senhor "sistemático"frequentador da "nobre"saúna do decadente Rádio Club pegaria uns 30 anos.Se cabelo branco significasse honradez,esse "senhor" seria o REI do respeito. O certo seria ele voltar para o xilindró.
 
Ronaldo Ancél Alves em 25/01/2011 02:02:49
Como o Brasil é o Pais da impunidade e este, Mato Grosso do Sul, o Estado onde as propinas correm solto, com esses sobrenomes eu tambem duvido de que haja alguma providência sobre este caso. Infelizmente, porque os que acobertam esses crimes contra nossa fauna, esquecem de que tudo nos pertence mas que devemos preservar o que temos. Prova de que o contrário só nos prejudica é o caso das enchentes no Rio de Janeiro. A natureza reclama e o debito é todo nosso e nossos filhos. Acordem pra vida!
 
Lara Cardoso em 25/01/2011 01:57:14
E ainda tem gente que defende a caça legalizada no país. Se não cumprem nem a legislação proibitiva à caça, vão respeitar leis a favor? O que falta no Brasil é fiscalização, punição exemplar, mas para isso, os governantes precisam aumentar efetivos policiais,fazer a lei "BATER" em quem a ignora. Infelizmente, esses caçadores são uma pequenina parte daqueles que vivem à margem da lei. A caça existe, e é tradição em nosso Estado.
 
adalberto rebelo em 25/01/2011 01:52:43
Agora não tem como fugir. Quem será o companheiro de Rádio Clube que vai defender os acusados perante essas provas?
Pra muitos a caça é uma pratica normal e acreditam que deve ser regularizada. Mas enquanto a prática for criminosa cabe aos acusados pagar pelo que fez perante a justiça.
Aos senhores eu deixo um recado. Se querem ganhar dinheiro, que ganhem de forma honesta praticando o turismo ecológico, troquem as espingardas por máquinas fotográficas, é uma maneira racional de explorar as riquezas naturais do nosso estado. Entendam que respeitando a natureza ela pode nos fornecer fontes de renda inesgotáveis. Mas se for pela pratica de caçar e poluir, saibam os Senhores que vocês além de sujar o nome do nosso Mato Grosso do Sul, vão jogar no ralo uma riqueza que pertence a todos nós, inclusive aos seus filhos e netos que correm o risco de não conhecer a nossa rica fauna e flora que de fato é nossa maior riqueza. Se bem explorada pode se tornar a principal fonte de renda da nossa população. Ja perdemos a copa, nào vamos perder os nossos atrativos turísticos.
 
Gabriel Moreira em 25/01/2011 01:13:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions