A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

04/02/2011 21:38

Justiça determina suspensão de corte da figueira da Rua Brilhante

Jorge Almoas

Decisão fixou multa de R$ 20 mil caso poda da árvore continue

Juiz ordenou que restos da poda já realizada sejam retirados do local, sob pena de multa (Foto: Simão Nogueira)Juiz ordenou que restos da poda já realizada sejam retirados do local, sob pena de multa (Foto: Simão Nogueira)

O juiz Amaury da Silva Kuklinski, da Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, concedeu no final da tarde desta sexta-feira medida liminar barrando o corte da figueira centenária localizada na Rua Brilhante, no bairro Bandeirantes, em Campo Grande.

Pela decisão, a Prefeitura Municipal de Campo Grande fica impedida de continuar a poda definitiva da árvore. Moradores e comerciantes solicitam há, pelo menos, dois anos a autorização para retirar a figueira da via pública.

A medida liminar foi concedida para a Abcon/MS (Associação Brasileira da Cidadania e do Consumidor de Mato Grosso do Sul). Caso a decisao não seja respeitada, tanto o município de Campo Grande quanto uma loja de material de construções localizada na frente da figueira serão multados em R$ 20 mil.

O juiz determinou ainda que seja realizada a limpeza do que já foi podado (tal como mostrado em imagens na reportagem [Moradores apontam 13 justificativas para cortar figueira da Rua Brilhante] [link]). Um oficial de justiça deve comparecer ao local para comunicar oficialmente a decisão judicial.

A PMA (Polícia Militar Ambiental) e a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) devem garantir o cumprimento da medida liminar no prazo de 24 horas.

A decisão cabe recurso, que pode ser apresentado em até 15 dias.




Ajuda, vi esta reportagem e preciso de ajuda para impedir o corte de uma nogueira centenaria na minha cidade;

Com muita indignaçao venho registrar que considero um absurdo o assassinato de arvores centenarias em cerquilho para a construçao de um edificio da cybelar, vou divulgar isto na internet e nos meiso de comunicação e sugerir q pessoas como eu nunca mais compre sequer algo nesta loja, a nogueira vizinha de casa é uma arvore centenaria e nehum replantio em outro local compensara o enorme prejuizo ambiental para cidade de Cerquilho

sei q estou em outro estado mas estou escudando aki a moto serra cortando as arvores ao lado e estou deseperado....como faço??

grato
 
gerson daniel pelusi bom em 15/07/2011 09:27:24
Ainda bem que temos autoridades conscientes como o dr. Amaury, pois ,enqto o mundo todo faz apelo para preservar as árvores, principalmente as centenárias, existem imbecís que desejam eliminá-las só porque "danificam calçadas ou tiram a visão de seu empreendimento, etc..." Ora, faça uma calçada que se adapte á árvore, coloque placas, out door para visualizar melhor sua empresa. Mas, tirar a árvore é ridículo!!!!
 
Loreta Zardo em 06/02/2011 12:48:15
Por um lado o poder publico que deveria proteger, sem respeito com a historia , quer destruir, e por outro lado a justiça acertadamente impedindo, gostaria de agradecer ás pessoas que se incumbiram dessa defesa e assim preservam um bem de todos.
 
claudemir rios em 06/02/2011 09:34:10
A Árvore em questão é linda. Moro no Bandeirante e sempre admirei a beleza dela. É inadmissível podá-la, quem passa por alí, mesmo tendo que desviar pela rua, sabe que tirando-a o lugar não vai ser mais o mesmo, vai ficar uma vão enorme.
 
André Luis em 06/02/2011 01:08:39
Que bom seria se tivessem tomado a mesma medida contra a destruição do mangueiral da Tamandaré, onde hoje existe um Comper. Apesar de ser propriedade privada, considero o fato uma perversidade ambiental. Se o povo tivesse mesmo consciência, boicotaria o mercado mas, pelo contrário, acaba disputando vaga no seu estacionamento...
 
Claudio Sanavria em 05/02/2011 11:10:20
Realmente, foi uma boa decisão. Não desmerecendo o mérito do magistrado, mas a iniciativa foi da ABCCON. Parabéns a esta entidade, que luta a anos com parcos recursos.
 
Ana Cláudia Lanzarini em 05/02/2011 10:10:49
Agora sim senti firmeza na justiça. Esta árvore não tem preço é um ser vivo que devemos respeitar a poda que se deve fazer é a da cidade que esta crescendo em direção da árvore.
 
Eduardo Bernardo Aguiar em 05/02/2011 09:04:11
Graças á Deus a justiça foi feita,obrigado Sr Juiz Amaury, deixa a arvore no canto dela ,se os moradores estão demais de incomodados que se mudem, a arvorezinha já estava ali há muito tempo.É incrivel como o ser humano nunca está satisfeito com nada, uns se incomodam com ritual de macumba, com drogas etc,etc... Mas se esquecem que os passarinhos ali repousam.Acredito que para tudo sem tem solução.
 
Jennifer kill em 05/02/2011 08:50:16
Parabens ao Dr. Amaury, nossa natureza é mais importante do que uma calçada, agiu corretamente o Magistrado Amaury, os 13 motivos apontados pelos moradores são tão ínfimos que não foram citados em momento algum, seja no site, no jornal, em qualquer lugar, só falam que quebrou a calçada, os pedestres tem que passar pela rua e demais motivos /?????????? nooooossa mas que beleza de lista, parabens ao Juiz é assim que tem que ser feito, a prefeitura erra mas tem alguem para corrigi-la muito de vez em quando mas tem.
 
maximiliano nahas em 05/02/2011 08:33:31
Parabens ao juiz pela decisão. Porque essas pessoas acham que bens materiais são mais importantes que um ser vivo que esta ali a mais de cem anos.
 
Ronison Muriel Portugues da Silva em 05/02/2011 08:10:33
Lamentavel a decisão do senhor juiz. Ele deveria analisar os riscos que a arvore esta causando ou então mandar plantar uma na frente da casa dele e outra na frente da casa do presidente da Abcon/MS, para ter conhecimento de causa.
 
Cristina Pires em 05/02/2011 06:36:11
que bom que tem autoridade que se preocupa com a vida do pulmão nossos, que isto sirva de exemplo para todos, e que viva o verde, e viva a vida.
 
Elias padro em 05/02/2011 06:22:18
Que bom isso, agora dá para prefeitura fazer apenas uma poda e cuidar da raiz como foi feito em uma grande árvore que fica na rua da Paz com a Rio Grande do Sul.
 
Marcelo Marques em 05/02/2011 01:10:38
Que ótima notícia, sábia decisão, há quem critique achando que temos mais o que fazer ao invés de nos preocuparmos com o corte de uma árvore, "(...) fica difícil a passagem de pedestres e deficientes físicos". Mas, para isso existem engenheiros e arquitetos que podem elaborar inúmeras soluções visando a preservação da árvore e a valorização do local. Só precisamos de boa vontade como a do juiz Amaury da Silva Kuklinski. Espero que seja uma decisão definitiva, pois, no futuro, serão nossos filhos que agradecerão.
 
Marilza Mendonça em 04/02/2011 11:21:17
Um passo foi dado.
Mas ou inves de pedir o corte da arvore, seria melhor cobrar da prefeitura uma medida de seguranca como: Reducao da pista pra que seja feita uma calcada mais adequada aos pedestres. E tambem uma limpesa nas raizes delas.
Em questao ao transito as pessoas devem usar os transporte alternativo, e deixar de priorizar o carro como transporte unico.
 
Emerson C.G em 04/02/2011 10:05:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions