A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

28/08/2014 12:15

Moradores recebem orientação para evitar ataque de onças em áreas urbanas

Viviane Oliveira
Brigadistas e equipe da Fundação de Meio Ambiente orientam moradores da região da Cervejaria. (Foto: Marcos Boaventura)Brigadistas e equipe da Fundação de Meio Ambiente orientam moradores da região da Cervejaria. (Foto: Marcos Boaventura)

Depois das frequentes aparições de onças-pintadas na área urbana de Corumbá, uma equipe da Prefeitura e do Prevfogo, iniciou nesta quinta-feira (28), campanha educativa que destaca os comportamentos que devem ser adotados por quem se deparar com o felino. O trabalho começou pelo bairro Cervejaria e vai percorrer as regiões onde foi registrada a presença desses animais.

Veja Mais
Onças fogem da cheia no Pantanal e viram fenômeno urbano em Corumbá
Trabalhadores rurais sobrevivem a ataque de onça-pintada no Pantanal

A bióloga Marina Daibert, da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, diz que raramente esses felinos atacam humanos e que a prudência e cautela são elementos essenciais em caso de um contato com o felino. “Qualquer animal silvestre a população tem que contatar ou o Corpo de Bombeiros ou a Polícia Militar Ambiental. A gente se preocupa mais com a onça porque muitas ocorrências vem aparecendo”, lembrou.

Todos os moradores abordados receberam um panfleto explicativo com as principais orientações sobre forma de agir em contato com o animal silvestre. Com a mudança de estação se aproximando, outro fator climático também influencia no aparecimento de animais na zona urbana, por isso esses cuidados são importantes para serem usados em qualquer época do ano na cidade que é considerada o coração do Pantanal.

Entre as recomendações contidas no panfleto estão: nunca se aproximar da onça, não tentar fotografar ou filmar o animal, não atirar pedras ou gritar com o felino. Informa ainda que matar uma onça é crime ambiental. De acordo com a lei 9605/98, em seu artigo 29: “matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida”, prevê detenção de seis meses a um ano, além de multa.

Apesar da cheia ainda estar muito alta, já começamos o período de estiagem quando temos, infelizmente, as queimadas nas morrarias, situação em que as onças também procuram as áreas urbanas para se proteger”, diz a bióloga. Nos próximos dias, as equipes ainda devem visitar os bairros Beira Rio, Universitário, além da região avenida rio Branco e também a cidade vizinha de Ladário.

Segue o monitoramento da onça-pintada que está abrigada em uma fenda existente num paredão próximo ao Forte Junqueira. O animal foi avistado pela primeira vez no dia 06 de agosto, na região do bairro Universitário. Armadilhas foram colocadas na região da Cacimba da Saúde e na Avenida Rio branco, no entanto, não foram encontrados novos vestígios. Pelo menos sete onças foram avistadas na área urbana de Corumbá desde junho deste ano.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions