A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

16/09/2014 13:38

MPE abre inquérito para apurar fechamento de parque na Capital

Viviane Oliveira
No espaço há lixeiras, um parquinho para crianças, trilhas e um lago. (Foto: Marcelo Calazans) No espaço há lixeiras, um parquinho para crianças, trilhas e um lago. (Foto: Marcelo Calazans)
Apesar de inaugurado, o parque está fechado para a população. (Foto: Marcelo Calazans) Apesar de inaugurado, o parque está fechado para a população. (Foto: Marcelo Calazans)

O MPE (Ministério Público Estadual) abriu inquérito civil público para apurar irregularidade no Parque Municipal Cônsul Assaf Trad, que fica na avenida do mesmo nome, entre o residencial Alphaville e o Shopping Bosque dos Ipês, região norte de Campo Grande.

Veja Mais
Sem estrutura, parque que deveria servir a 12 bairros está fechado
MPE investiga suposta venda de área do Parque Assaf Trad a particulares

De acordo com o procedimento, o parque municipal chegou a ser inaugurado, mas está com os portões fechados com cadeados, impedindo a entrada da população. A área de 25 hectares, que deveria servir moradores de pelo menos 12 bairros da região abriga, hoje, apenas o prédio do projeto Florestinha da PMA (Polícia Militar Ambiental), como mostrou reportagem recente do Campo Grande News.

O inquérito que antes tramitava na 30ª Promotoria de Justiça foi transferido para a 29ª do Patrimônio Público e Social. No final do ano passado o MPE notificou o prefeito, na época Alcides Bernal (PP), e o representante legal da Alphaville Urbanismo S/A a prestar esclarecimentos sobre a suposta venda a particulares de área doada ao município pela empresa Lago Azul Empreendimento Imobiliário Ltda para implantação do Parque Assaf Trad no loteamento “Alphaville Campo Grande". O resultado dessa apuração não foi divulgado.

No começo do mês passado em resposta à reportagem do Campo Grande News, a Semadur (Secretária Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) informou que o local ainda não está aberto ao público porque falta fazer algumas adequações pontuadas pelo órgão e encaminhadas para a Prefeitura. As alterações necessárias não foram detalhadas, também, não foi informado uma data prevista para abertura da área. 

A Semadur negou que o espaço esteja abandonado e disse que realiza rotineiramente atividades voltadas à educação ambiental por meio do projeto Florestinha, parceria entre a PMA e o órgão. Antes da revitalização, segundo a Prefeitura, o parque passou por um processo erosivo e hoje abriga uma estrutura com salas, anfiteatro, lagos e trilhas. Esse ano, na semana do meio ambiente, os alunos do projeto fizeram o plantio de 20 mil mudas de árvores.

A reportagem tentou falar com a promotora responsável pelo inquérito, Ana Carolina Lopes de Mendonça Castro, e a informação é de que ela não vai se pronunciar. A orientação foi protocolar um pedido para ler os documentos, o que foi feito e aguarda resposta.




Nossa!
Será que não tem coisa mais importante para esse Ministério Público investigar? Porque não abram um Inquérito para investigar a falta de viaturas para a Polícia Trabalhar. Tem pelotão da PM há 20 dias sem viaturas para patrulharem. Ah! Já sei, estão esperando algum “figurão da cidade” ser atingido por essa onda de insegurança. Socorro Ministério Público Estadual!
Não se preocupe que, o fato de investigarem, não motivará o Governo a não manter seus lanches de fim de tarde com o dinheiro público. Meu dinheiro!
 
TOYOSHI SATO em 16/09/2014 21:48:37
O parque é do povo, invade oras...
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 16/09/2014 15:55:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions