A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

13/04/2012 11:10

MS é o 1º do Centro-Oeste a lançar Programa de Ciência, Tecnologia e Inovação

Wendell Reis
Puccinelli declarou que pretende fazer do Estado um laboratório nacional de pesquisa em biodiversidade (Divulgação/Rachid Waqued)Puccinelli declarou que pretende fazer do Estado um laboratório nacional de pesquisa em biodiversidade (Divulgação/Rachid Waqued)

O governador André Puccinelli (PMDB) lançou na manhã desta sexta-feira (13) o programa de Ciência, Tecnologia e Inovação para a Biodiversidade do Estado de Mato Grosso do Sul , denominado Biota/MS.

Veja Mais
Previsão é de semana chuvosa em Campo Grande e na maior parte de MS
Dia amanhece garoando e previsão é de chuva na maioria das cidades do Estado

O programa tem por objetivo dar suporte à tomada de decisão sobre projetos de desenvolvimento e políticas públicas para a promoção da sustentabilidade, fornecer subsídios para avaliar os esforços de conservação da biodiversidade no Estado, estimular e promover a formação e a capacitação de recursos humanos e técnico-científicos, conservando e utilizando a biodiversidade.

Durante lançamento, Puccinelli declarou que pretende fazer do Estado um laboratório nacional de pesquisa em biodiversidade, mostrando que tem uma grande diversidade de espécies e dando possibilidade de estudo para usá-la em benefício da sociedade, agregando pesquisadores para se projetarem em busca de novos conhecimentos.

O evento contou com a presença da diretora de políticas e programas temáticos do Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI), Mercedes Bustamante. Ela declarou que o Biota é de extrema importância e mostra o comprometimento do Governo com a preservação da biodiversidade e seu uso sustentável. “É a integração da produção, consumo e da conservação, gerando uma economia verde... o desenvolvimento sustentável”.

O coordenador do Biota-MS, João Onofre, explicou que o programa surgiu com o objetivo de integrar os pesquisadores das diferentes universidades. Segundo ele, o trabalho foi de dois anos, agregando pesquisadores e ao mesmo tempo gerando conhecimento para subsidiar o Estado na gestão de políticas ambientais.




Como participante do Biota-MS pelo Imasul, espero que esta idéia seja mantida como uma programa de Estado e que não seja interrompida por futuras gestões de governanntes, e que se mantenha eternamente por meio de uma rede que envolva pesquisadores e a sociedade, como ocorre no BIOTA-SP.
 
Edmur Lavezo Gomes em 15/04/2012 10:22:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions