A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

03/12/2014 11:01

No curso para preservar animais mortos PMA discute educação ambiental

Luciana Brazil
O curso acontece em uma fazenda de Itaquiraí. (Foto: Divulgação/ PMA)O curso acontece em uma fazenda de Itaquiraí. (Foto: Divulgação/ PMA)

Com duração de 140 horas, começou na segunda-feira (1) o curso de Taxidermia e Educação Ambiental da PMA (Polícia Militar Ambiental). Oferecida para policiais de nove estados, incluindo Mato Grosso do Sul, a formação segue até 12 de dezembro. Os participantes receberão as aulas na fazenda Porto Bonito - Green Farm CO2 Free, em Itaquiraí, a 410 quilômetros de Campo Grande. A expectativa é montar aproximadamente 60 animais até o fim do curso.

Veja Mais
Primeira maratona do país com foco em saneamento é realizada na Capital
Sábado começa chuvoso na Capital, e máxima em MS será de 33º C

A formação prepara os policiais para o aproveitamento de animais atropelados ou dos que morrem nos Cras's (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres). Durante o curso, os policiais vão abrir e fazer a limpeza dos animais. A orientação é preservar o bicho utilizando a taxidermia. Segundo a PMA, os animais podem ser usados em oficinas de educação ambiental em escolas públicas ou particulares.

Montar museus itinerantes de educação ambiental é um dos principais objetivos da utilização da técnica de taxidermia. Conforme a PMA, o método proporciona à crianças e adolescentes discussões sobre os cuidados com animais silvestres.

Já usada, a didática tem sido eficaz, além de fundamentar e tornar os trabalhos na área de educação da PMA extremamente requisitados. O museu de fauna itinerante é somente uma das oficinas utilizadas nos trabalhos, reciclagem, ciclo da água, energias limpas e renováveis e seus impactos, e plantas nativas são alguns dos outros temas levados às escolas.

Curso- O evento faz parte da grade de cursos da PM (Polícia Militar). Participam, além de policiais militares ambientais de Mato Grosso do Sul, homens do Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Santa Catarina, Goiás, Mato Grosso, Tocantins e Maranhão. Participa ainda um cabo do Exército do 28º Batalhão Logístico de Dourados.
Além de discutirem sobre a Política Nacional de Educação Ambiental, o encontro fomenta discussões de experiências de todas as corporações.

Policiais ambientais vão aprender a usar a técnica de taxidermia. (Foto: Divulgação)Policiais ambientais vão aprender a usar a técnica de taxidermia. (Foto: Divulgação)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions