A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

03/09/2014 13:31

Onça-pintada cai em armadilha após 15 dias de "caça" em área urbana

Luciana Brazil
Onça é capturada depois de ser monitorada por 15 dias. (Foto: Divulgação/ Comitê de ncêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres)Onça é capturada depois de ser monitorada por 15 dias. (Foto: Divulgação/ Comitê de ncêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres)

Uma das onças-pintadas que rondavam a área urbana de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, foi finalmente capturada no início da noite de ontem (2), na região do Forte Junqueira. Depois de passar por avaliação veterinária, o felino foi solto hoje (3) em uma região desabitada e seca de Corumbá, longe das cheias do Pantanal.

Veja Mais
Moradores recebem orientação para evitar ataque de onças em áreas urbanas
Onças-pintadas assustam cidade e armadilhas continuam pelo 13º dia

Ao ser solta na mata, a onça não tinha ferimentos ou lesões e passava bem, segundo o presidente do Comitê de Incêndios Florestais e Contenção de Animais Silvestres, o major do Corpo de Bombeiros, Fábio Catarineli. Esta foi a primeira onça capturada entre os sete animais avistados no município.

O animal foi atraído até uma armadilha, onde foi sedado e em seguida avaliado por veterinários da Embrapa Pantanal. A operação durou, aproximadamente, 12 horas, de acordo com Catarineli.

Conforme a avaliação dos profissionais, a onça era fêmea, ainda jovem e não estava prenha. O animal estava sem ferimentos e lesões. “Se estivesse com qualquer problema seria levada para o CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres)”, explicou ele.

A onça foi vista pela primeira vez no dia 6 de agosto e estava sendo monitorada há 15 dias por câmeras de vigilância, durante 24 horas. O animal permaneceu vários dias abrigado na fenda de um paredão, próximo ao Forte Junqueira.

A onça foi atraída por iscas de coração de vaca. A jaula onde foi capturada tem aproximadamente dois metros de comprimento, 80 centímetros de largura e um metro de altura, segundo CantareliAgora, as atenções serão para a região da Cacimba, onde também aconteceram registros de onças em áreas urbanas.

Das quatro jaulas usadas na busca pelos animais, três estavam na região do Forte e uma na região da Cacimba. "Agora, mais armadilhas serão montadas na Cacimba", disse Catarineli

De junho para cá pelo menos sete felinos foram flagrados rondando, sempre no período noturno, várias regiões de Corumbá.  No vídeo cedido pelo Comitê ao site Diário Corumbaense é possível ver o momento exato em que a onça entra na jaula.  




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions