A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

03/06/2011 13:00

Para diretor do Ibama, Código Florestal pode ser o fim do Pantanal

Aline dos Santos
Superintendente do Ibama defende desmatamento zero no Pantanal. (Foto: João Garrigó)Superintendente do Ibama defende desmatamento zero no Pantanal. (Foto: João Garrigó)

Já aprovado na Câmara Federal e à espera do aval do Senado, o Código Florestal é considerado uma ameaça ao Pantanal. O alerta parte do superintendente do Ibama/MS (Instituto Brasileiro do meio Ambiente e dos Recursos Naturais), David Lourenço.

Segundo ele, o bioma está 85% preservado, mas a nova legislação permite devastar mais 50% da região pantaneira. “É o fim do Pantanal”, avalia.

Segundo ele, a pecuária de corte como praticada hoje é sustentável, mas o avanço da tecnologia no campo se mostra prejudicial ao ecossistema.

“Estão removendo a vegetação arbustiva e plantando pastagem, como a braquiária”, afirma. Conforme o superintendente, aumentou o numero de autuações por desmatamento em Corumbá, Porto Murinho e Aquidauana.

Segundo ele, fatores como o cultivo de eucalipto e cana de açúcar em outras regiões do Estado faz a pecuária migrar para o Pantanal. Outro atrativo é o preço da terra.

“Por exemplo, se um hectare custa R$ 10 mil na região Sul do Estado, vai custar R$ 3 mil no Planalto e R$ 500 no Pantanal”, enfatiza.

Para Lourenço, o Pantanal precisa de legislação específica, que determine desmatamento zero.

O projeto do novo Código Florestal foi aprovado na terça-feira da semana passada e agora segue para o Senado, onde passará pela das comissões de Agricultura, de Constituição e Justiça e de Meio Ambiente antes de ser votado.

Caso aprovado segue para sanção presidencial e se houver emendas a matéria volta à Câmara dos Deputados.

Na tribuna do Senado, Moka nega que Código Florestal estimule o desmatamento
Parlamentar argumenta que exigir recuperação de área degradada não é perdãoO senador Waldemir Moka (PMDB-MS) usou agora há pouco a tribuna do Senado...
Em MS, ruralistas comemoram e ambientalistas criticam aprovação do Código Florestal
A aprovação na terça-feira (24), pela Câmara dos Deputados, do projeto do Novo Código Florestal Brasileiro está sendo comemorada pelos ruralistas de ...



Não venha me dizer que a população é a culpada, sabemos muito bem que para a alimentação de todo cidadão é preciso que o agricultor, o pecuarista esteja ali trabalhando para que ela chegue a nossa mesa, só que para que ela chegue a nossa mesa não é preciso desmatar todo o Pantanal, sabemos muito bem que podemos fabricar alimentos sem ter que prejudicar a NATUREZA, e com certeza quem esta querendo que o código Florestal mude é porque esta tendo alguma vantagem nesta mudança, e não porque está preocupado verdadeiramente com a populção.
 
Cristiane Marcondes em 22/06/2011 03:16:49
sou produtor rural a 50 anos e sempre preservei a flora e a fauna,pois tenho conciencia de produzir alimento com sustentabilidade,não e um simples codigo florestal que vai me deixar de preservar a minha àgua que vai me fazer falta amanha ,sou produtor rural com muita conciência em conservar meu solo,app e reserva legal pois se destruir tudo isto como vamos trabalhar(produzir),essas pessoas que ficam criticando o produtor rural,estão querendo usar o ensejo da aprovação desse codigo para conseguir algum merito,nao sabe nem o que e plantar um pe de mandioca,sempre respeitamos a terra pois e dela que tiro o sustente da minha familia,fico muito triste quando alguem fala mal de produtor rural,pois a vida no campo não e facil como esses que se diz doutor e nao sai da cidade
 
raimundo dias em 07/06/2011 09:00:37
Sr. João Ferreira, pensando por sua lógica, também não podemos criticar bancários, frentistas de postos, vednedores, policiais... pois toda categoria é importante. E acho que seu trabalho é mutíssimo bem remunerado. Têm acesso a juros subsidiados, coisa que a maior parte da população não tem, e bem sabemos o quanto custa pra todos nós pôr na mesa os produtos que vocês produzem. Ou será que acha a carne, por exemplo, barata?
Mas, se disse que gosta de preservar a natureza, acredito, pois me pareceu sincero. O problema é que muitos fazendeiros não pensam assim. Pouco se importam, porque pensam que o título de propriedade que têm da terra os tornam donos dela e também dos elementos da natureza que a cercam. É só ver os casos de pecuaristas que gostam de matar onças, por exemplo, ou aqueles que desmatam até à beira dos rios. Pior é que a maior parte de nossos deputados e senadores são também fazendeiros. Então, legislam em causa própria, o que, convenhamos, não é justo.
 
ricardo griao em 06/06/2011 08:25:59
eu concordo com a defesa do pantanal por que eu sou pantaneiro, vivo no pantanal o q o pantanal precisa e de fazendeiro pantaneiro para tocar essa regiao tao rica q nos temos e nao gente de gravata para acabar com ela.o melhor lugar para criar gado e no pantanal basta saber usar.
 
americo maria flores em 06/06/2011 05:23:22
sou pecuarista e sempre gostei de preservar a natureza,mas estou sentindo que estão querendo colocar o fazendeiro como o marginal da natureza (CÃO DO MEIO AMBIENTE) estão esquecendo se não for o fazendeiro produzir o leite, carne, arroz, feijão e etc, o que seria desta humanidade? ve se alguma dessas pessoas que so sabe criticar são homem de ir para o campo produzir alimento de cada dia. criticar e facil, o duro e por o bezerro pra mamar.... VACE JA SE ALIMENTOU HOJE? ... GRAÇAS AO PRODUTOR RURAL, que esta la enfrentando SOL E CHUVA PARA COLOCA ALIMENTO NO SEU PRATO.
 
João Ferreira em 05/06/2011 08:28:15
E cade o povo para impedir isso?? Gente temos muita força, muito poder em nossas mãos, basta tomarmos atitudes e impedir isso. Através de manifestações, protestos, campanhas. Não adianta juntar um grupo de pessoas e fazer isso, TODOS tem que se conscientizar.
As pessoas não estão nem aí pra isso, e mal sabem o caos que vai causar tudo isso se não for vetado. Faço curso de direito e nossa turma fez um abaixo assinado e entregamos a um deputado, mas só isso não é suficiente, muitas pessoas ainda não tem ciência disso.
Temos que ir a luta gente! Não podemos deixar isso acontecer...
Só houve manifestações a respeito do combutivel, pq o consumidor sentiu no bolso.
Mas nosso código florestal vai muito além disso, devemos sim preservar, cuidar e defender o que é nosso!!!!
 
Elisangela Matoso em 03/06/2011 05:34:28
Bem, depois que o IBAMA liberou a LI da usina de Belo Monte....Fica difícil de entender aonde nós, seres humanos e não "o ser humano" queremos chegar, envolvidos em nosso imediatismo.
 
Edgar Mancilla em 03/06/2011 05:30:44
Sabe o porque de tudo isso pessoal? è que praticamento os os politicos tem fazenda e que faturar mais um dindim p/ seu futuro. Na politica nem toda eleição é uma maravilha ou seja, nem todos se reelegem. Desculpem as palavras, mas é a realidade.
 
Joana silva em 03/06/2011 04:44:07
não sei aonde vamos chegar,a terra pede socorro,mas os homem só pensam em dinheiro,aqui em campo Grande já podemos ver as árvores indo por terra todo dia vimos derrubadas de árvores e os passáros que revoando desolados a procura de onde pousar e fazer seus ninhos,imaginem como ficará o pantanal sem a fauna e aflora que já estão sendo prejudicadas,pelas estradas que todos os dias tem matado animais do pantanal que sem saber do perigo cruzam as estradas.
 
maria antonia de oliveira vilela em 03/06/2011 04:11:25
Concordo com a visão do superintendente do Ibama. Um outro ponto interessante é a ideia de deixar a cargo dos estados legislar sobre as áreas de proteção permanente. O Mato Grosso, por exemplo, não é o campeão em desmatamento? Teria compromisso com o meio ambiente com essa "carta branca"? E o que dizer do nosso estado, cujos ruralistas teimam em dizer que morros e encostas de rios desmatados antes de 2008 não vão provocar deslizamentos de encostas e açoreamento dos rios?
Chega de hipocrisia: punição já aos desmatadores e tolerância zero a novos desmatamentos.
 
João Leite em 03/06/2011 03:20:05
Mas o que eles querem é acabar com tudo mesmo... Esses fazendeiros só pensam em ganhar dinheiro e explorar... Essa conversa de que trabalham para alimentar o mundo é desculpa esfarrapada. Para a maioria deles, respeitar o meio ambiente é papo de comunista. Não conseguem olhar além de seus umbigos.
 
Gilberto Ramos em 03/06/2011 03:10:58
Concordo plenamente com as considerações do diretor do IBAMA, pois o pantanal é um bioma que tem que se estudar tecnicamente mais, antes de tomar qualquer decisão no sentido de desenvolver essa região..
Realmente a tendencia da pecuária é migrar para a região do Pantanal com as novas culturas de cana e eucaliptus, no sul e planalto e ai se não houver um conhecimento tecnico e acompanhamento no processo de desenvolvimento vão realmente acabar com o pantanal...
 
Carlos Lima em 03/06/2011 01:58:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions