A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

13/07/2016 12:20

Parceria público privada é saída para municípios terem saneamento básico

Renata Volpe Haddad
Presidente do Instituto Trata Brasil, palestrou hoje (13) sobre situação do saneamento básico no país. (Foto: Divulgação/ Águas Guariroba)Presidente do Instituto Trata Brasil, palestrou hoje (13) sobre situação do saneamento básico no país. (Foto: Divulgação/ Águas Guariroba)

A parceria público privada é uma alternativa para os municípios de Mato Grosso do Sul terem sanemento básico, conforme o presidente do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos.

Veja Mais
Importância do saneamento básico será tema de palestra no dia 13
Projeto que incentiva empresas de saneamento é aprovado no Senado

Segundo ele, 81% da população de Campo Grande tem acesso ao saneamento básico e a Capital é modelo para outras cidades no Brasil. "Campo Grande está perto de solucionar a água e coleta de esgoto enquanto outras 50 cidades do país não estão fazendo nada para resolver este problema, principalmente a região Norte".

O ponto da questão de Campo Grande evoluir é o investimento feito pela empresa privada responsável pelo saneamento básico do município. "Quem se beneficia com o esgoto é a população e quem sofre sem isso são as pessoas".

As cidades operadas por empresas privadas avançam mais rápido. "Desde quando existe o Instituto, percebemos, acompanhando os números, que a maior parte das cidades que são operadas por essas empresas avançam mais rápido, isso porque não dependem do dinheiro público, outro fator é que a empresa se preocupa em mostrar resultados para as autoridades que concederam o serviço", explica.

Palestrante falou para professores e estudantes de engenharia sanitária. (Foto: Divulgação/ Águas Guariroba)Palestrante falou para professores e estudantes de engenharia sanitária. (Foto: Divulgação/ Águas Guariroba)

Ainda segundo o presidente, o setor privado dá uma grande contribuição para resolver o problema, sendo uma ótima saída. "A parceria público privado envolve as opiniões do governo e da empresa e em conjunto tomam uma decisão, isso dá muito certo, porque o Estado sozinho não consegue resolver, é uma solução inteligente".

De acordo com o presidente da Águas Guariroba, João José Fonseca, foi investido R$ 1 bilhão para melhoria no sistema de água, automação e tratamento de esgoto. "Quando a empresa foi contratada para realizar o trabalho de saneamento básico, foi entendido a importância que isso tinha para a população. A partir dai, começamos a investir e hoje 81% da população tem acesso a este serviço e boa parte do dinheiro foi investido em coleta e tratamento de esgoto".

Há uma obrigação contratual da empresa para chegar a 100% da população com saneamento básico. "É possível a universalização de coleta e tratamento de esgoto e isso será feito até 2025 na Capital", finaliza.

Importância do saneamento básico será tema de palestra no dia 13
O saneamento básico e sua importância para a comunidade serão tema de palestra em Campo Grande, na próxima semana. O evento será aberto ao público in...
Projeto que incentiva empresas de saneamento é aprovado no Senado
O projeto que incentiva companhias que prestam serviços de saneamento básico a aumentar o total investido no setor foi aprovado nesta quarta-feira (6...
Projeto de saneamento segue modelo de qualidade e menor custo, diz Reinaldo
Nos próximos 10 anos, todos os municípios de Mato Grosso do Sul poderão ter serviço de coleta e tratamento de esgoto, por meio de parceria público pr...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions