A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

28/02/2014 13:49

PMA amplia em 66% a quantidade de peixes apreendidos na Piracema

Viviane Oliveira
No total foram 1.085 quilos de peixes apreendidos. (Foto: divulgação/Polícia)No total foram 1.085 quilos de peixes apreendidos. (Foto: divulgação/Polícia)

A Piracema, período de defeso para reprodução dos peixes, termina a meia-noite de hoje (28), com aumento de 62,6% no total de pescado apreendido. Foram 1.085 quilos nesta última, contra 667 da operação anterior. A fiscalização é realizada na bacia dos rios Paraná e Paraguai, em todo o território de Mato Grosso do Sul. No total, foram R$ 40.360 em multas. 

Veja Mais
Piracema completa 3 meses com queda em número de autuações em MS
Tempestade e fortes ventos devem atingir MS nesta quarta, alerta instituto

A partir de amanhã (1º), a pesca vai estar aberta em todo Estado. No entanto, para evitar a pesca predatória, por conta do alto índice de turistas no Estado, foi deflagrada a operação Carnaval, que começou ontem às 12h e vai até 8h de quarta-feira.

Segundo o major da PMA (Polícia Militar Ambiental) Edmilson Queiroz, apesar de ter sido uma quantidade maior em relação ao ano passado, está dentro da meta da Polícia, que tem uma média de 1 tonelada apreendida.

Durante a operação, que começou no ano passado, houve uma queda na quantidade de pessoas presas e de autuações. Foram 38 pessoas autuadas, sendo que 31 foram autuadas em flagrante. No ano passado foram 62 autuações com 45 flagrantes.

A diferença de multas e pessoas presas são que alguns conseguiram escapar da prisão em flagrante, segundo a Polícia. “O problema maior é no Pantanal, em Corumbá, por conta da extensão. Sempre vai ter gente que desrespeita a lei”, diz o major.

Nos últimos cinco anos, a Polícia tem apreendido em média de uma tonelada de pescado, com média de 64 pescadores presos. Nos nove anos anteriores, a média foi de duas teladas apreendidas.

Durante a operação foram apreendidos vários petrechos de pesca, entre eles, 649 anzóis de galho, 79 redes, 19 tarrafas e nove barcos. (Foto: divulgação/Polícia)Durante a operação foram apreendidos vários petrechos de pesca, entre eles, 649 anzóis de galho, 79 redes, 19 tarrafas e nove barcos. (Foto: divulgação/Polícia)

A estratégia de monitorar os cardumes, principalmente nos pontos vulneráveis, tem dado certo e os números estão dentro do esperado. Durante a operação foram apreendidos vários petrechos de pesca, entre eles, 649 anzóis de galho, 79 redes, 19 tarrafas e nove barcos.

Proibido - A pesca de qualquer natureza é proibida no rio Salobra, município de Miranda e Bodoquena. Também é proibida, no córrego Azul, no município de Bodoquena e rio da Prata no município de Bonito e Jardim e, no rio Nioaque, município de Nioaque e Anastácio.

Pesque e solte - No rio Negro, localizado próximo à cidade de rio Negro até o brejo da fazenda Fazendinha no município de Aquidauana é permitida apenas na modalidade Pesque e solte.

Assim como no rio Perdido, em toda sua extensão, compreendendo com municípios de Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho. A mesma coisa no rio Abobral e Rio Perdido, em toda sua extensão, que compreende as cidades de Bonito, Jardim Caracol e Porto Murtinho.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions