A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

05/01/2011 10:58

PMA captura tamanduá no Monte Castelo e encaminha para o Cras

Ricardo Campos Jr.

Equipe disse que atitude de moradores perante o bicho foi errada

Policiais militares ambientais foram até o bairro Monte Castelo recolher o tamanduá que desde as 2 horas da madrugada desta quarta-feira incomoda os moradores. A equipe disse que foi acionada ao local às 8h40 da manhã para a recolha.

Eles explicaram que muitas vezes a equipe de plantão precisa atender a outras ocorrências durante a noite, como barreiras e fiscalizações muitas vezes em locais distantes. Por isso, a chegada dos policiais pode atrasar.

Para a captura, foi usada a técnica de cambão com o uso de um laço.

De acordo com a PMA (Polícia Militar Ambiental), captura de animais é mais segura durante o dia para a segurança da equipe e do bicho. Mesmo assim, os plantonistas estão preparados e equipados para atender esse tipo de ocorrência.

Tamanduá, de acordo com a polícia ambiental, apenas é agressivo quando estressado, podendo usar as garras para ferir. No entanto, são raras ocorrências de ferimentos provocados por essa espécie em seres humanos.

O tamanduá capturado no Monte Castelo será encaminhado ao Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres).

O que fazer - A Polícia Ambiental explica que animais silvestres, como tamanduás, tendem a temer a presença humana. Portanto, dificilmente um deles irá atacar as pessoas em áreas urbanas.

A primeira coisa a ser feita é deixar que o bicho siga o caminho dele. Muitas vezes, ao se afastar das áreas urbanizadas, a tendência é que o animal adentre no primeiro terreno ou área verde que encontrar pelo caminho. Não é preciso temê-lo.

Outra opção é levar o animal até um local baldio ou mata e deixá-lo até a chegada da PMA, apenas nos casos em que as pessoas sentirem-se seguras e tiverem preparo para isso. Na menor aproximação humana, o bicho correrá para o lado oposto para escapar. Então, basta usar de boa estratégia para colocá-lo no local desejado, sem aproximação.

Uma vez "protegido", o animal dificilmente retornará para a rua. Caso os moradores do Monte Castelo tivessem deixado o bicho no terreno, ele ainda estaria lá na chegada dos soldados ambientais.

Visita - O casal de namorados Tati Ovando, 18 anos, e Wellington Bezerra da Silva, 22 anos, voltava de um posto de saúde de moto quando viu algo “estranho”. Tati conta que chegou a brincar que seria um lobisomem. Quando chegou perto o susto não foi menor porque o tamanduá é enorme, segundo a moradora.

Eles disseram ter acionado Corpo de Bombeiros e PMA e mobilizaram toda a família para ajudar na “operação”. A família conseguiu apenas fazer com que o animal entrasse em uma casa abandonada. O local usado pelo tamanduá como abrigo tem matagal alto e bastante lixo acumulado.

Imasul e WWF promovem ação no Parque das Várzeas do Rio Ivinhema
Na quinta-feira (16), durante a primeira reunião ordinária de 2017 do Conselho Consultivo do Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), foi...
Sexta-feira será marcada por chuvas e tempo quente; máxima chega a 36ºC
A sexta-feira (17) em Mato Grosso do Sul será marcada por chuvas, tempo quente e umidade mínima relativa do ar abaixo do recomendado, que é de 60%. C...



 PMA captura tamanduá no Monte Castelo e encaminha para o Cras
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions