A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

20/12/2010 16:29

PMA terá equipe móvel em lancha recebida do Ministério da Pesca

Marta Ferreira

Objetivo de melhorar a fiscalização no Pantanal e nos rios de fronteira.

Veículo comporta 10 pessoas e chega a 40 km por hora.(Foto: divulgação)Veículo comporta 10 pessoas e chega a 40 km por hora.(Foto: divulgação)

Vai ser entregue na próxima quarta-feira uma lancha doada à PMA (Polícia Militar Ambiental) de Mato Grosso do Sul pelo Ministério da Pesca, com o objetivo de melhorar a fiscalização no Pantanal e nos rios de fronteira.

A lancha pode chegar à velocidade de 40 km por hora, o que vai dar mais rapidez ao trabalho da PMA.

O veículo, que comporta 10 pessoas, tem dormitórios e cozinha. “A lancha proporciona conforto aos policiais que hoje saem para missões que duram em média cinco dias. A equipe que antes teria que pousar na beira do rio, agora terá mais espaço e conforto para descansar e depois continuar na fiscalização intensa nos rios que cortam o Estado ”, explica o capitão Ednilson Queiroz.

A aquisição da lancha é resultado de um projeto elaborado pela PMA e encaminhado em março deste ano para o Ministério da Pesca, sobre a necessidade de obter o equipamento para reforçar a fiscalização no Pantanal do Estado, bastante procurado pelo turismo de pesca.

A lancha ficará em Corumbá, município que tem metade de seu território no Pantanal e por onde passa o Rio Paraguai.

De acordo com o projeto, nessa região é necessária uma estrutura especial de fiscalização, pois existem problemas de pesca predatória no rio principalmente por pessoas de países vizinhos que utilizam petrechos proibidos, além de praticar a caça ilegal. O novo veículo atenderá também outras regiões de Fronteira e divisa com o Estado do Mato Grosso.

A ideia, segundo o capitão Queiroz, é que uma equipe móvel use a lancha, percorrendo os rios de fronteira com o Paraguai e Bolívia, coibindo as ações predatórias nos rios do Estado.




Com relação ao comentário do Getúlio, talvez a matéria não tenha sido esclarecedora o suficiente. Primeiro, porque não tem as especificações sobre a embarcação. A lancha possui motores diesel bastante econômicos. Mas a idéia é que ela ande devagar, pois a fiscalização será feita de forma preventiva com a presença da própria embarcação e, com barcos pequenos que serão rebocados pela embarcação até os pontos de fiscalização longínquos, que é a maior dificuldade, pois, devido às grandes distâncias há um processo de cansaço invetável aos policiais. Além disso, ela possui sonar, que em piracema, será fundamental para a localização e manutenção da fiscalização onde estão os cardumes, evitando depredação, bem como racionalizando custos. Por outro lado, não tem faltado combustível para as nossas fiscalizações. É só ler os resultados na imprensa. Contando, inclusive, que a imprensa divulga as apreensões, pois resultados de missões preventivas que não logram êxito em prisões não são divulgados.
 
Ednilson Paulino Queiroz em 21/12/2010 11:40:51
O governo não destina combuistível suficiente para os barcos com motores de 15 HP (usado no patrulhamento) imagine essa lancha com motor de maior potência.
Logo estará abandonada por falta de manutenção.
 
GETÚLIO SIQUEIRA DOS SANTOS em 20/12/2010 05:31:28
Pra mim já deveria existir esse tipo de lancha aqui no estado, já esta na hora do governo investir pesado na PMA, CIPTRAN, PRE num geral.
 
Diego Souza em 20/12/2010 05:11:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions