A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

30/08/2011 17:25

Prefeitura vai cercar erosão na Vila Morumbi para evitar lixão no local

Marco Antonio Brito

Apesar da proibição, entulhos de obras continuam sendo jogados no local.

Área às margens do Córrego Bandeira está sendo usada para o despejo de lixo e entulho. (Foto: Simão Nogueira)Área às margens do Córrego Bandeira está sendo usada para o despejo de lixo e entulho. (Foto: Simão Nogueira)

A Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seinthra) deverá intervir para evitar que construtoras e outras empresas continuem despejando restos de materias de construção e demolição, e lixo, na área onde a Prefeitura pretende desenvolver um projeto para conter definitivamente o erosão às márges do Córrego Bandeiras, na região da Vila Morumbi.

Segundo a assessoria de comunicação do Executivo, a área já estaria fechada para impedir que restos de material de construção e lixo fossem jogados no local. Porém, o que a reportagem do Campo Grande News pode constatar em uma visita ao local e em conversa com os moradores das imediações, é que a proibição da Prefeitura vem sendo burlada. Caminhões de construtoras e particulares continuam "invadindo" o local e despejando às margens do córrego restos de obras, sacos de lixo, galhos e até peças de veículos. "Não tem muito tempo, meu marido teve de entrar aí e enterrar um cachorro que haviam jogado, junto com o lixo, e que já estava fedendo", conta uma das moradoras.

A erosão às margens do Córrego Bandeiras, na Vila Morumbi, entre as ruas Spipe Calarge e Canadá, é antiga e se agrava a cada chuva, devido ao assoreamento do lago do Rádio Clube Campo, que fica ao lado. Quando a chuva é intensa, o lago do Rádio não suporta o volume de precipitação e a água acaba invadindo a pista da Spipe Calarge e, consequentemente, a área da erosão, agravando a situação. "Houve uma vez que a água levou quase metade do asfalto", conta Roseli Ramiro, moradora no local há 6 anos.

Paliativo e definitivo - A Prefeitura já executou no local um trabalho paliativo de contenção da erosão e, no início, chegou a liberar a área para o despejo de entulho (restos de construções). Porém, foi uma ação emergencial, segundo a assessoria do Executivo. Pouco depois, a área foi fechada para evitar o despejo de lixo no local, mas os materias continuam sendo jogados à beira da erosão.

Agora o Executivo estuda um projeto para contenção definitiva da erosão no Córrego Bandeira. A proposta não tem prazo para ser concluída, nem há previsão para início das obras. No entanto, segundo a assessoria da Prefeitura, já na próxima semana a Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação deverá iniciar a limpeza do local e o fechamento da área, para evitar que mais entulho e lixo seja jogado.

A Semadur - Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano também deverá atuar na fiscalização do local e poderá aplicar multa a quem estiver despejando entulho e lixo na área.

Restos de alimentos, galhos e até peças de carro estão sendo jogadas no local. (Foto: Simão Nogueira)Restos de alimentos, galhos e até peças de carro estão sendo jogadas no local. (Foto: Simão Nogueira)
O assoreamento no lago do Rádio Clube contribui para agravar a situação. (Foto: Simão Nogueira)O assoreamento no lago do Rádio Clube contribui para agravar a situação. (Foto: Simão Nogueira)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions