A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

11/03/2014 17:08

SFA perde batalha contra fungo e causa comoção ao cortar mangueiras

Edivaldo Bitencourt e Lidiane Kober
Três mangueiras foram cortadas hoje e deixaram funcionários chateados nesta terça-feira (Foto: Cleber Gellio)Três mangueiras foram cortadas hoje e deixaram funcionários "chateados" nesta terça-feira (Foto: Cleber Gellio)

A Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento perdeu uma batalha de 10 anos contra um fungo e causou comoção entre os funcionários ao cortar três mangueiras. As árvores foram derrubadas nesta terça-feira (11) no pátio do órgão, na Rua Dom Aquino, no Centro, em Campo Grande.

Veja Mais
Corte de árvore centenária causa revolta em redes sociais, mas comércio apoia
Queda de árvore de 20m que destruiu carro já era esperada por taxistas

A luta contra a doença seca da mangueira, causada pelo fungo Ceratocystis Frimbiata, começou em 2004, segundo o superintendente federal de Agricultura, Orlando Baez. No entanto, em decorrência da região ser habitada, ao lado da praça de esportes Belmar Fidalgo, o órgão optou por um tratamento biológico e ecologicamente correto.

Os pés de manga foram podados nas extremidades, uma das recomendações feitas pelos técnicos do órgão, para combater o fungo. Segundo a literatura especializada, a doença seca a mangueira.

 

Única mangueira a ficar de pé está secando por causa de doença (Foto: Cleber Gellio)Única mangueira a ficar de pé está secando por causa de doença (Foto: Cleber Gellio)

“O corte gerou comoção entre os funcionários. Todos ficaram chateados, porque davam manga rosa muito bonita”, comentou o engenheiro agrônomo Celso Martins. “É uma doença clássica de árvore velha”, ressaltou.

Baez contou que três pés da planta foram cortados há dois anos, após o tratamento não ter alcançado o resultado. Outras três mangueiras foram cortadas hoje. Uma sétima mangueira continua de pé, mas está seca.

Ele também justificou que a medida teve caráter preventivo, já que os pés estavam secos e poderiam cair sobre os veículos. Além de causar danos nos carros, as mangueiras poderiam atingir os funcionários. “O pátio ta cheio de carro e sempre tem muita gente”, justificou-se.

O superintendente contou que teve a caminhonete S-10 atingida por um pé de ingá em 2005 na Avenida Afonso Pena, em frente ao Banco do Brasil. “Fui sorteado”, brincou e revelou que a prefeitura não o indenizou pelo incidente. “Não quero correr o risco pela segunda vez”, revelou.

No caso do pátio do órgão do Ministério da Agricultura, a superintendência poderia ser alvo de ações na Justiça.
Uma técnica para livrar as mangueiras dos fungos é química, com a aplicação de veneno. No entanto, o risco de causar intoxicação entre funcionários e vizinhos era grande.

Baez diz que já teve o carro atingido por uma árvore em 2005 e não quer correr o risco pela segunda vez (Foto: Cleber Gellio)Baez diz que já teve o carro atingido por uma árvore em 2005 e não quer correr o risco pela segunda vez (Foto: Cleber Gellio)
Outras três árvores foram cortadas há dois anos (Foto: Cleber Gellio)Outras três árvores foram cortadas há dois anos (Foto: Cleber Gellio)



QUERO DIZER QUE NÃO É SÓ NESTE LOCAL QUE ESSE FUNGO ESTA MATANDO ARVORES NÃO SÓ DO TIPO MANGUEIRA COMO TAMBÉM ABACATEIRO, E É MUITO RÁPIDO A MORTE, TEM QUE SER FEITO ALGO OU VAI SUMIR DA NOSSA CIDADE TODAS AS MANGUEIRAS. E PASSA RÁPIDO DE UMA PARA OUTRA.NA REGIÃO DO TAVEIRÓPOLIS JÁ SÃO VARIAS ARVORES MORTAS PELA RUA JOÃO GRENNER PRÓXIMO A BASE AÉREA.
 
Luiz Carlos Santos Messias em 11/03/2014 21:42:55
Gente que besteira de comoção por causa de 3 mangueiras velhas, que elas descansem em paz, agora escolham arvores bem bonitas e que não deem frutos grandes para cair nos carros, as árvores tambem nascem, crescem, se reproduzem e morrem, temos que respeitar que todos nós temos uma validade, quando a data expira voce consegue continuar por um tempo só, depois não mais.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 11/03/2014 17:20:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions