A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

24/10/2016 16:45

Campanhas movimentam R$ 759,4 mil em doações no segundo turno

Ricardo Campos Jr.

As campanhas para o segundo turno em Campo Grande já movimentaram R$ 759.455 em doações, segundo dados disponíveis no DivulgaCand. Os números podem ser maiores, já que tanto Marquinhos Trad (PSD) como Rose Modesto (PSDB) têm até o dia 19 de novembro para apresentar o balancete financeiro final.

Veja Mais
Campanhas custaram R$ 4,7 milhões no primeiro turno em Campo Grande
Nas ruas, seis mil protestam em apoio à Lava Jato e contra o Congresso

O número foi obtido a partir de dados juntados ao DivulgaCand após o encerramento do primeiro turno, em 2 de outubro. Ou seja, o sistema não distingue se a arrecadação corresponde à segunda etapa da eleição, mas a título de comparação a reportagem tem por base a data do pleito.

Sendo assim, em comparação com os dados que haviam sido registrados até o começo de outubro, a tucana arrecadou mais desde então, somando R$ 459.455. A maior contribuição, no entanto, declarada ainda em setembro, continua sendo de Janete de Souza Moraes, filha do pecuarista Antônio Moraes dos Santos que ajudou a manter na Capital o Hospital de Câncer de Barretos.

Com relação às despesas, Rose não declarou nenhum gasto além dos que já havia apresentado no início de outubro, tendo investido R$ 2.823.859,44.

Produção de programas de rádio e televisão corresponde a maior despesa da tucana, tendo custado R$ 790 mil até o momento, o que corresponde a 27,98% do total investido. Despesas com pessoal custaram R$ 610.537,22 (21,62% do total).

Considerando os números juntados ao DivulgaCand após o fim do primeiro turno, Marquinhos Trad (PSD) arrecadou mais R$ 300 mil. Assim, obteve R$ 1.400.650 em receitas desde o início da campanha, em 16 de agosto. 

Seu maior doador continua sendo o empresário Antônio Celso Cortez, responsável por R$ 750 mil, o que corresponde a 53,55% de todas as receitas do candidato. A declaração foi feita ainda em setembro, ou seja, antes do primeiro turno.

Quanto aos gastos, o candidato teve incremento de R$ 824.183,49. Suas despesas totais somam R$ 1.851.722,19.

A principal despesa de Marquinhos é com serviços prestados por terceiros, que já consumiram R$ 635,301 (34,31% do total) e com gravação de programas de rádio e televisão, que custaram R$ 630 mil (34,02% do total).

* texto editado às 10h10 de 25/10 para acréscimo e correção de informações




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions