A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

23/11/2016 10:58

Governador dá aval para PSDB indicar candidato à presidência da Assembleia

Richelieu de Carlo e Leonardo Rocha
Reinaldo Azambuja durante lançamento da campanha natalina de doação de brinquedos. (Foto: Marina Pacheco)Reinaldo Azambuja durante lançamento da campanha natalina de doação de brinquedos. (Foto: Marina Pacheco)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), deu aval para que seu partido indique um nome para a disputa da presidência da Assembleia Legislativa do Estado, em reunião com os deputados da legenda na manhã desta quarta-feira (22).

Veja Mais
Reinaldo defende consenso na definição da presidência da Assembleia
Reinaldo diz que espera proposta concreta de apoio financeiro da União

“Governador deu aval para que a bancada do PSDB indique um nome para a disputa da presidência da Assembleia”, afirmou o líder do partido, Beto Pereira.

O encontro aconteceu na casa do deputado estadual Flávio Kayatt e, além de Reinaldo, contou com a presença de Maurício Picarelli, Mara Caseiro, Onevan de Matos, Angelo Guerreiro e Beto Pereira. Os outros dois deputados do partido, Felipe Orro e Rinaldo Modesto, não puderem participar por estarem em compromisso de agenda.

Dos oito, Guerreiro e Kayatt não pretendem indicar seus nomes. O primeiro por tomar posse da Prefeitura de Três Lagoas em 1º de Janeiro, e o segundo aguarda indicação para o conselho do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

A escolha do nome deve ocorrer em reunião com os oito deputados estaduais tucanos para definir, em consenso, um nome para a disputa. Posteriormente, a bancada começa a articular apoio dos outros partidos para o indicado.

Concorrência – Apesar de Reinaldo Azambuja já ter pronunciado que deseja que se chegue a um consenso, a disputa pela presidência da casa de leis estadual deve ser acirrada. A bancada tucana, com seus oito votos, não é suficiente para fazer frente ao candidato do PMDB e atual presidente, Junior Mochi, que tem cinco deputados, mais o apoio dos quatro do PT, além de George Takimoto (PDT).

Entretanto, até as eleições em 20 de dezembro deste ano, um esperado consenso pode ser articulado, tanto em torno do nome do PSDB quanto da reeleição de Junior Mochi.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions