A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

25/10/2016 20:10

Justiça cassa candidatura de atual prefeito e analisa denúncia contra rival

Município terá de passar por nova eleição se os dois candidatos tiverem registro cassados

Anahi Zurutuza
Resultado das eleições (Foto: Reprodução)Resultado das eleições (Foto: Reprodução)
Prefeito Júnior Vasconcelos (Foto: Facebook/Reprodução)Prefeito Júnior Vasconcelos (Foto: Facebook/Reprodução)

A Justiça Eleitoral cassou a candidatura de Eronivaldo da Silva Vasconcelos Junior, o Junior Vasconcelos, atual prefeito de Fátima do Sul – a 246 km de Campo Grande – que concorreu à reeleição, mas perdeu para Ilda Vasconcelos (PR). A juíza Rosângela Alves de Lima Fávero puniu o candidato por abuso de poder político. Denúncia contra a adversária ainda está sob análise.

Veja Mais
Ação pede cassação de prefeito eleito e pode causar reviravolta em Corumbá
Ilda Machado, do PR, retorna à prefeitura de Fátima do Sul com 51,67%

Junior foi denunciado por fazer reunião para entregar 300 casas para moradores da cidade. Embora tenha sido realizado no dia 3 de outubro, antes do início da campanha eleitoral – que foi liberada a partir do dia 16 de agosto –, o evento foi considerado eleitoreiro, uma vez que os contratos de financiamento dos imóveis já haviam sido assinados pelos beneficiários há dois anos e quatro meses.

Segundo a juíza, o candidato “às vésperas da eleição, utilizou-se de prédio público a entrega de 300 casas”, o que evidencia a estratégia para angariar votos.

Além disso, Junior teria prometido mais 272 moradias para conquistar apoio de mais eleitores e mandou que o Cras (Centro de Referência de Assistência Social) da cidade iniciasse um novo cadastramento. Funcionários do município fizeram o levantamento em agosto e setembro deste ano, durante o período de campanha.

“Esta conduta caracteriza o abuso do poder político vedado pela Constituição Federal que teve gravidade suficiente para influenciar a opinião do eleitor, cujo voto foi buscado pela gratidão, o que desequilibra a paridade de condições entre os candidatos e, de consequência, afeta a normalidade e legitimidade das eleições”, ressaltou a juíza.

A candidatura de Maria Aparecida dos Santos Garcia (Pros), candidata a vice-prefeita na chapa de Vasconcelos. Junior e Maria Aparecida perderam a disputa, mas podem ficar inelegíveis por oito anos e ter de pagar multa se o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) e instâncias superiores mantiverem a sentença.

A reportagem tentou contato com o candidato, mas o telefone só dava sinal de ocupado.

Adversária – Ilda Machado (PR) também teve pedido de cassação contra da candidatura dela. A vencedora da eleição aparece em um vídeo supostamente dando dinheiro a um eleitor, sugerindo que ele faça “um churrasquinho bem gostoso” com a quantia. O vídeo circulou nas redes sociais.

Se ela tiver o registro cassado, a Justiça eleitoral pode ter de realizar nova eleição na cidade. Mas, isso só acontece depois que as ações chegarem até a última instância.

Com 51,67% dos votos, Ilda Salgado Machado (PR) foi eleita prefeita de Fátima do Sul. Junior Vasconcelos teve 48,33% de votos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions