A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

21/11/2016 15:40

Prefeitura vem usando reserva de caixa para cobrir deficit, diz Pedrossian

Membro da equipe de transição de Marquinhos Trad diz que situação financeira da Prefeitura "não é fácil"

Richelieu de Carlo e Yarima Mecchi
Marquinhos Trad após reunião com Bernal e equipes de transição. (Foto: Alcides Neto)Marquinhos Trad após reunião com Bernal e equipes de transição. (Foto: Alcides Neto)
O economista Pedro Pedrossian Neto apresentou um balanço da reunião. (Foto: Alcides Neto)O economista Pedro Pedrossian Neto apresentou um balanço da reunião. (Foto: Alcides Neto)

A cada mês, a Prefeitura de Campo Grande usa entre R$ 25 milhões a R$ 30 milhões da 'gordura' que tem em caixa para cobrir suas contas. Arrecadando menos do que gasta, o município tem uma situação financeira como "nada fácil" pelo economista Pedro Pedrossian Neto, membro da comissão de transição do prefeito eleito, Marquinhos Trad (PSD), e que esteve boa parte da manhã desta segunda-feira (21) reunido no Paço Municipal com a equipe de Alcides Bernal (PP), quando teve acesso aos números.

Veja Mais
Convidados para 1º escalão de Marquinhos serão submetidos a sabatina
Passe de ônibus não pode subir e IPTU só deve repor inflação, diz Marquinhos

Considerando o cenário a curto prazo, a Prefeitura tem como arcar com despesas, incluindo o 13º de servidores. No entanto, na análise de Pedrossian Neto, a futura gestão tem o desafio de reequilibrar as contas antes de a reserva de caixa acabar.

“Esse foi o primeiro contato oficial com a situação financeira e fiscal do município. Há um desafio daqui para frente. A situação fiscal não é fácil, há um deficit e precisamos verificar de que forma vamos sanar esse deficit”, resume Pedrossian Neto.

De acordo com o economista, durante este ano, a prefeitura tem um deficit de R$ 25 milhões a R$ 30 milhões mensalmente. Em 2015, esta diferença foi de R$ 216 milhões durante o ano.

Pedrossian não precisou outros números. Quanto, por exemplo, ainda tem de sobra de caixa para custear a estrutura municipal.

Mas, garantiu que o cenário não é de superavit, como chegou a apontar alguns balancetes divulgados pela atual gestão. “O que temos é dinheiro em caixa. Hoje o dinheiro em caixa é suficiente para honrar as despesas naquele mesmo mês”, explica Pedrossian Neto.

Nova rodada de conversas da equipe de transição ocorre nesta tarde. O próprio prefeito eleito diz que cabe aos técnicos entenderem o cenário e estudarem alternativas. “Nomeamos um membro de cada comissão para conversar os dados técnicos. Conversei ao lado com o prefeito e a equipe ficou discutindo. Os dados estão todos com a equipe técnica”, disse Marquinhos sobre o encontro feito pela manhã.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions