A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

08/11/2016 19:27

Presidente do STF garante que decisão sobre repatriação sai até quinta

Nyelder Rodrigues
Chegada de chefes do Executivo para reunião no STF. A vice-governadora Rose Modesto representou o MS no encontro (Foto: Divulgação)Chegada de chefes do Executivo para reunião no STF. A vice-governadora Rose Modesto representou o MS no encontro (Foto: Divulgação)

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministra Cármen Lúcia, garantiu à vice-governadora de Mato Grosso do Sul, Rose Modesto (PSDB), que até quinta-feira (10) será julgada a liminar relativa a distribuição aos estados da verba adquirida pelo Governo Federal, através de multas, com a repatriação de recursos privados que estavam no exterior.

Veja Mais
Repatriação de recursos vai render R$ 85 milhões às prefeituras de MS
Delcídio era 'Ferrari' em lista de empreiteira e recebeu meio milhão

Os estados querem que 50% seja repassado para as unidades federativas brasileiras, ao invés dos 25% definidos pela Lei de Repatriação, estabelecida em 13 de janeiro deste ano - Lei nº 13.254.

"Até quinta, esperamos ter decisão sobre o assunto. Pedimos mais 25% além dos 25% que já seriam repassados via Fundo de Participação dos Estados. Entendemos que essa fatia a mais é relativa às multas pagas, montante que os estados também têm direito", comenta a vice-governadora, que está em Brasília (DF).

Rose representou Mato Grosso do Sul na reunião ao lado de governadores de outros 20 estados que ingressaram com a ação cívil 2.941 no STG, em 28 de outubro, pedindo a revisão do porcentual, ou entraram com ações individuais. A ação tem como relator o ministro Luis Roberto Barroso, que também esteve no encontro.

"Existe uma situação de crise instalada no país e esses 50% da verba podem ajudar os estados a transpor essas dificuldades financeiras. Com a distribuição dos valores arrecadados pela repatriação, o Brasil inteiro ganha", frisa Rose, ao comentar sobre os benefícios que a divisão pedida pode trazer para áreas como saúde e educação.

Repatriação - Além de Mato Grosso do Sul, também entraram em conjunto pedindo maior partilha Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Alagoas, Amapá, Pará, Amazonas, Mato Grosso, Santa Catarina e Roraima. Já Piauí, Sergipe, Paraíba, Maranhão, Acre, Ceará e Rio Grande do Norte entraram em ações individuais.

O valor arrecadado com a Lei da Repatriação está batendo a cifra dos R$170 bilhões. O prazo final para pagamento de impostos de fortunas abrigadas no exterior por brasileiros aconteceu no último dia 31. O dinheiro não tem vinculação prévia e chegará às unidades federativas em repasses do FPE (Fundo de Participação dos Estados).

Repatriação de recursos vai render R$ 85 milhões às prefeituras de MS
Mato Grosso do Sul vai receber pouco mais de R$ 85 milhões com a repatriação de recursos do exterior. O país arrecadou R$ 50,9 bilhões com o programa...
Delcídio era 'Ferrari' em lista de empreiteira e recebeu meio milhão
A delação premiada de executivos da empreiteira Odebrecht na Operação Lava Jato vem trazendo mais fatos inusitados à tona, além dos corriqueiros escâ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions