A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

01/12/2016 12:35

Tucanos reafirmam busca por consenso e esperam acordo com Mochi

Secretário da Casa Civil, Sérgio de Paula, esteve na Assembleia nesta quinta-feira

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Da esquerda para direita, os deputados Beto Pereira, Rinaldo Modesto, ambos do PSDB, e Amarildo Cruz, do PT. (Foto: Roberto Higa e Victor Chileno/ALMS)Da esquerda para direita, os deputados Beto Pereira, Rinaldo Modesto, ambos do PSDB, e Amarildo Cruz, do PT. (Foto: Roberto Higa e Victor Chileno/ALMS)

Consenso na escolha da presidência da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Este é o discurso do governo e dos próprios tucanos, reafirmado durante reunião entre os deputados estaduais e o secretário da Casa Civil, Sério de Paula, nesta quinta-feira (1º).

Veja Mais
PMDB e PSDB buscam acordo para evitar disputa na base do governo
Tucanos escolhem candidato e vão atrás de Mochi para evitar disputa

O titular foi à casa de leis reafirmar que o governo quer manter a governabilidade e bom relacionamento com os parlamentares, segundo o líder de Reinaldo Azambuja (PSDB), na Assembleia, o deputado Rinaldo Modesto (PSDB). A intenção é “bater chapa” e fechar acordo com o atual presidente Junior Mochi (PMDB), que se colocou como candidato à reeleição.

A reunião foi realizada no gabinete do deputado Flávio Kayat e contou ainda com Onevan de Matos, Rinaldo Modesto, Maurício Picarelli, Beto Pereira, além de Sérgio de Paula, que não falou com a imprensa. 

“Em nome da governabilidade, preferimos que não haja disputa. Vamos articular com o Mochi”, disse Rinaldo, afirmando que os tucanos poderão ter outro lugar na Mesa Diretora, casa abram mão da presidência. 

Colocado como candidato do PSDB para liderar, o deputado Beto Pereira disse que buscará espaço “até os 45 segundos do segundo tempo” na presidência. “Ainda está mantida a candidatura, a bancada continua unida”.

Junior Mochi foi eleito presidente da Assembleia Legislativa em 2015, quando Reinaldo Azambuja assumiu o governo de MS. O mandato dele termina agora, mas o parlamentar se colocou à disposição para continuar presidente por mais dois anos. Até então, ele era o único nome.

Mesmo afirmando que a meta é evitar disputa na casa de leis, o PSDB, que detém a maior bancada de parlamentares, afirmou que lançaria nome, posteriormente anunciando Beto Pereira. O consenso também é defendido pela maioria dos deputados estaduais. A eleição será realizada em 20 de dezembro de 2016.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions