A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

27/01/2014 15:17

Sem obra de canalização, água "brota" das calçadas no Monte Castelo

Zana Zaidan
Água brota do asfalto onde fica a nascente do Cascudo (Foto: William Machado)Água brota do asfalto onde fica a nascente do Cascudo (Foto: William Machado)

Além de não ser suficiente para conter enchentes na avenida Rachid Neder, a obra de canalização do córrego Cascudo causa problemas para outros moradores do bairro Monte Castelo. Nesse caso, a dor de cabeça não é só quando chove forte, mas diária.

Veja Mais
Toda chuva alaga avenida e deixa até moradores de prédio "ilhados"
Prefeitura "descobre" causa e promete acabar com enchente no Anhanduí

A nascente do córrego não tem vazão para ser escoada e a água começa a minar na calçada em frente ao condomínio Monte Castelo, na esquina da avenida com a rua Pio Rojas. No terreno dos fundos do residencial fica a nascente do Cascudo.

“Há seis anos é assim. A água brota e fica aquele lodo, fica água parada, um risco para proliferação do mosquito da dengue”, conta o leitor do Campo Grande News, o servidor público William Moura Machado, 47 anos. O problema é agravado pelo lixo acumulado no terreno.

 

Lixo jogado no terreno agrava problema dos moradores (Foto: William Machado)Lixo jogado no terreno agrava problema dos moradores (Foto: William Machado)

Segundo ele, a síndica do condomínio reclama para a prefeitura e funcionários fazem a limpeza do terreno, o que desobstrui a nascente de forma temporária. “Passa um tempo, entope de novo. Tinha que ser uma obra definitiva, mais bem planejada”, opina Machado, que mora no condomínio há 20 anos e, até então, não presenciou uma solução.

A questão do córrego Cascudo é antiga e tem causado diversos transtornos, principalmente nos últimos anos, com a chegada de novos empreendimentos à avenida Rachid Neder.

Questionada, a prefeitura afirma ter um diagnóstico do córrego e uma obra planejada, que para sair do papel depende da liberação de recursos pelo governo federal.



Por que a prefeitura não transforma esse terreno em uma APA?
Com isso, se preservaria a nascente, transformando esse terreno baldio em um parque como o Itanhangá, prestigiando a natureza e presenteando a população com mais um espaço para caminhadas.
Tenho certeza que se for feito um parque ecológico, o Condomínio Monte Castelo aceitaria se incumbir da manutenção do mesmo, pois certamente os ganhos com a valorização do imóvel, compensaria as despesas...

 
Teamajormar ALmeida em 03/02/2014 11:36:21
Campo grandenews façam uma reportagem sobre a falta de luz na Avenida mato grosso, entre a avenida Via Park e o Albano Franco. Já está sem iluminação por mais de um mes
 
Lucas Silva em 27/01/2014 15:35:54
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions