A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

20/10/2016 12:11

Agência de Dourados é primeira do país a atender só agropecuaristas

Vice-presidente do Banco do Brasil esteve em Dourados hoje para inaugurar novo formato de atendimento a produtores rurais

Helio de Freitas, de Dourados
Superintendente do BB, Evaldo de Souza, fala sobre agência do agronegócio (Foto: Helio de Freitas)Superintendente do BB, Evaldo de Souza, fala sobre agência do agronegócio (Foto: Helio de Freitas)
Produtor assina contrato de liberação de crédito na abertura de agência especializada (Foto: Helio de Freitas)Produtor assina contrato de liberação de crédito na abertura de agência especializada (Foto: Helio de Freitas)

Fica em Dourados, a 233 km de Campo Grande, uma das três regiões mais produtoras de grãos de Mato Grosso do Sul, a primeira agência bancária do país voltada exclusivamente para atender agropecuaristas.

Veja Mais
Consumo muda e queda na produção de bovinos em 2017 será de 8,79%
Assim como este ano, agricultura em 2017 vai depender do clima em MS

O lançamento do “atendimento especializado agro” em Mato Grosso do Sul foi feito nesta quinta-feira (20) por diretores do banco no estado e pelo vice-presidente da instituição, Julio Cezar de Oliveira. O secretário estadual de Produção e Agricultura Familiar Fernando Lamas e o presidente da Famasul Maurício Saito também participaram.

Com R$ 640 milhões de crédito aplicados no agronegócio e com meta de chegar a R$ 1 bilhão, a agência Parque dos Ipês, localizada na Avenida Presidente Vargas, saída para Itaporã, já existia, mas agora passa a funcionar exclusivamente para atender os produtores rurais da região.

“É a primeira agência do país com esse tipo de atendimento. Só essa agência tem um montante de recursos aplicados no agro maior que a soma de diversos estados menores”, afirmou o superintendente do Banco do Brasil em Mato Grosso do Sul, Evaldo Emiliano de Souza, que vai deixar o estado para assumir a superintendência do banco em Campinas (SP).

Tarcísio Hübner, diretor nacional de distribuição do banco e que já foi superintendente em MS, lembrou que a agência já existe há vários anos, mas agora passa a funcionar em horário estendido por agendamento, com equipe especializada e consultoria de engenheiros agrônomos.

“O Banco do Brasil começa por Dourados um novo modelo de relação com o agropecuarista, com agências específicas para atender grandes e pequenos produtores. Esse sistema será implantado em várias regiões do país”, afirmou Hübner.

Região produtora - Maurício Saito, presidente da Famasul, disse que a decisão do banco de começar o novo modelo de atendimento ao agro por Dourados é o reconhecimento à importância da região.

“São 530 mil hectares ocupados com soja, 409 mil hectares de milho e 50% da suinocultura estadual produzida aqui na região. Esse atendimento especializado é o reconhecimento ao trabalho do produtor rural, que honra seus compromissos. Aqui na região a taxa de inadimplência dos produtores rurais é inferior a 1%”, afirmou Saito, que é agricultor no município de Itaporã, vizinho de Dourados.

“É a partir de Dourados que se inicia uma nova forma de relacionamento do banco com o agropecuarista do país”, afirmou Fernando Lamas.

Gafe – Julio Cezar de Oliveira, um dos vice-presidentes nacionais do Banco do Brasil, mesmo tendo trabalhando em Paranaíba na década de 70, errou o nome do estado por duas vezes e chamou MS de “Mato Grosso”. Na segunda vez foi corrigido por produtores rurais presentes ao evento.

“O agronegócio sempre segurou a Nação e os clientes do Banco do Brasil. A meta nesta agência é chegar a R$ 1 bilhão de créditos investidos no agro”, afirmou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions