A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

04/02/2014 07:09

Caravana de MS enfrentou mais de 30 horas de estrada para "festa nerd"

Anny Malagolini
Encontro reúne geeks, nerds, empreendedores, gamers e cientistas de todo o país. (Foto: Cleverson Ferreira)Encontro reúne geeks, nerds, empreendedores, gamers e cientistas de todo o país. (Foto: Cleverson Ferreira)

Sábado foi o último dia do Campus Party em São Paulo e a caravana sul-matogrossense “MS Geek”, uma experiência e tanto para 40 pessoas que enfrentaram mais de 30 horas de estrada para participar da festa “nerd” de 500 horas com conteúdo digital. Fica a dica para quem ainda não foi, mas gosta do assunto e pretende enfrentar a mesma viagem em 2015.

Veja Mais
Após 36 horas, maratona tecnológica escolhe os projetos vencedores
Competidores ficam sem dormir para solucionar desafios em saneamento

No Brasil o evento já completou sete edições e pela segunda, o desenvolvedor de Sistemas, Murilo Seixas, de 19 anos, participa. No ano passado, ele foi pela caravana organizada em Dourados, e nesta edição assumiu a liderança do grupo de Mato Grosso do Sul.

A organização da viagem começou em outubro e todo o trabalho tem recompensa."interesse principal é começar uma rede de contatos com profissionais da área, e a caravana em sí já é o começo". 

Enfrentar filas em que não se vê o fim, banheiros comparados aos de rodoviária e dormir em barracas dividindo o espaço com mais 8 mil “campuseiros”, podem até parecer maluquice. Como pode alguém ainda querer pagar para participar de algo assim? “É, importante para um mercado tão competitivo”, defende. 

Para dormir, os participantes tiveram que se alojar em barracas distribuídas no espaço. A taxa cobrada por barraca foi de R$ 35,00. Sem conforto e enfrentando altas temperaturas, o evento durou sete dias.

O valor cobrado para participar do Campus este ano chegou a R$ 150,00. E a para ir na caravana, os participantes desembolsaram pouco mais de R$ 300,00, contando a ida e a volta.

A professora de artes da Educação Básica, Rafaela Chivalski, de 30 anos, também participou da experiência, e quem acha que a profissição nada tem a ver com a ideia do evento, se engana. “Aprendi muita coisa, entendi a mentalidade de alunos – troca de experiência”, explica a professora.

A promessa deste ano era de que a internet disponível no local seria de 40 GB – em residências, normalmente a velocidade não passa dos 10 megas. Uma novidade para a professora. “Ela não chegou aos 40, o pico foi de 30 gigas, mas é muito superior ao que eu estou acostumada a usar”, comenta.

E além do conhecimento virtual, Rafaela saiu de lá com um namorado, e claro, como o namoro é a distância, já que o ele mora em Maringá, o jeito de se aproximarem vai ser pela internet. “O evento ‘rende’ para todos os lados, não só o profissional”, brinca.

Pela primeira vez, o publicitário Glauco Assad, de 26 anos, foi ao encontro com intuito de aprender mais sobre o empreendedorismo digital e, além de todo o trabalho para chegar, segundo ele, o evento não alcançou as expectativas. “Achei legal, mas achei um pouco redundante”, afirma.

A caravana do Mato Grosso do Sul se tornou uma das mais famosas no campus. Segundo Murilo, para criar movimentação durante o evento, é comum gritos de “guerra” que ecoam pelo lugar. No passado, para ajudar as vendedoras de pizza no local, os sul-mato-grossenses percorriam o espaço gritando “Olha a pizza” e a brincadeira virou identificação para todos. Em 2014, a caravana do Estado até realizou sorteio de pizzas com ajuda de um patrocinador que garantiu a brincadeira.

A professora de artes da Educação Básica, Rafaela Chivalski, de 30 anos, também participou da experiência.A professora de artes da Educação Básica, Rafaela Chivalski, de 30 anos, também participou da experiência.
WhatsApp deixará de funcionar em alguns modelos de smartphone
O aplicativo WhatsApp anunciou hoje (3) que irá parar de funcionar em alguns modelos de celulares a partir do dia 31 de dezembro deste ano. Os modelo...
Em MS, drone é usado em festas e mapeamento ambiental
Apesar de não possuir regulamentação nem fiscalização, o uso do drone é cada vez mais comum no Estado. Os valores variam de R$ 500 para casamentos a ...



Fantástica a ida deles a São Paulo, conheço o Fernando Azambuja ele é muito bacana estive com ele em MT

Show Nandi
 
Americo Lopes em 04/02/2014 13:43:37
Parabéns a todos que representaram nosso estado la fora, muito legal a iniciativa ! Desejo sucesso a todos que participaram .
 
Roberto Pelizzer em 04/02/2014 13:25:37
Parabéns Muito legal

Tem um amigão meu que esteve presente, nome dele é Fernando Azambuja (inclusive ele está de camisa alaranjada - em pé na última fila). Ele demais !!!!!Muito legal manja tudo de informática, super nerd...

 
Rodrigo Vargas em 04/02/2014 12:57:22
https://www.facebook.com/OlhaAPizza
 
thiago ferreira em 04/02/2014 07:53:37
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions