A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

07/04/2016 18:25

Site possibilita que usuários marquem focos de mosquito da dengue na capital

Amanda Bogo
Site direciona o internauta para um mapa onde ele pode marcar um possível foco de dengue (Foto: Divulgação/Site)Site direciona o internauta para um mapa onde ele pode marcar um possível foco de dengue (Foto: Divulgação/Site)

Um site desenvolvido com o objetivo de conscientização e prevenção contra a dengue, disponibilizado no dia 27 de março, permite que moradores de Campo Grande mapeiem focos de criação do mosquito Aedes aegypti pela cidade.

Veja Mais
Competidores ficam sem dormir para solucionar desafios em saneamento
WhatsApp deixará de funcionar em alguns modelos de smartphone

O desenvolvedor de software e responsável pelo projeto, Higor Nucci, conta que a ideia de criar o Patrulha da Dengue surgiu ao acompanhar, pelos meios de comunicação, que a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) havia disponibilizado um aplicativo para que os agentes de saúde informassem dados coletados em visitas à residencias com focos de criação do mosquito da dengue. “Eu fiquei pensando se tinha alguém monitorando terrenos baldios, lixos nas ruas e se as pessoas tinham noção da importância desse monitoramento. Então resolvi criar o site”, conta.

Higor informou que a ideia do projeto é de que a população possa marcar os focos de criação do mosquito para que, com o tempo, seja possível coletar os dados e mapear onde existe maior número de ocorrências e os lugares mais críticos da cidade. Cada marcação de foco aponta um raio de 100 metros daquele local. “É comprovado cientificamente que o foco do mosquito da dengue atinge tudo que está a 100 metros dele. Então eu criei esse raio para que quando a pessoa abra a marcação, ela perceba que existe muitos mosquitos perto da casa dela”, explica.

O projeto tem cunho social e foi desenvolvido em um servidor gratuito. Higor informou que se inscreveu em um programa  no site do SUS (Sistema Único de Saúde), que vai premiar as melhores iniciativas em combate e prevenção a dengue, para buscar visibilidade para o projeto. Agora, o desafio é encontrar patrocinadores que apoiem a ideia. “Estou divulgando com meus amigos e pedindo para que eles divulguem o site também. O aplicativo para smartphone já está pronto, mas custa caro colocar ele na Play Store. O site não fica 24 horas no ar porque é de um servidor gratuito e acaba tendo problemas e caindo. Agora estou procurando pessoas que patrocinem o projeto”, relatou.

O site usa como ferramenta de geolocalização o Google Maps. Assim que a pessoa faz o acesso, sua localização é solicitada. Para marcar um foco de dengue, é necessario clicar no botão “Registre um foco” e encontrar o local no mapa que aparece na tela. Depois, uma caixa de diálogo é aberta para que seja informado qual tipo de foco existe naquele local – lixo acumulado,garrafas, pneus, entre outros.

WhatsApp deixará de funcionar em alguns modelos de smartphone
O aplicativo WhatsApp anunciou hoje (3) que irá parar de funcionar em alguns modelos de celulares a partir do dia 31 de dezembro deste ano. Os modelo...
Em MS, drone é usado em festas e mapeamento ambiental
Apesar de não possuir regulamentação nem fiscalização, o uso do drone é cada vez mais comum no Estado. Os valores variam de R$ 500 para casamentos a ...
Iphone 7 chega à Capital; vale a pena pagar até R$ 4,3 mil?
A loja especializada em produtos Apple em Campo Grande, única no Estado, já está vendendo o aparelho. A primeira remessa está praticamente esgotada. ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions