A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

08/12/2011 12:55

Ações no trânsito da Capital serão divulgadas por Ong internacional

Paula Vitorino

Representantes de diversos órgãos estão visitando a Capital para acompanhar os projetos de segurança no trânsito

Diretor da GRSP, José Cardita, acompanha a visita na Capital. (Foto: Pedro Peralta)Diretor da GRSP, José Cardita, acompanha a visita na Capital. (Foto: Pedro Peralta)

Representantes das Ongs internacionais Cruz Vermelha e GRSP estão em Campo Grande para acompanhar os projetos de segurança no trânsito. O objetivo é divulgar as ações em uma revista especial da Cruz Vermelha, que deve ser distribuída para cerca de 190 países.

O responsável pela comunicação da Cruz Vermelha, Malcolm Lucard, está recolhendo informações sobre os projetos e será responsável por preparar o material. Além da Capital, outras 5 cidades do Brasil estão recebendo a visita das Ongs.

O diretor da GRSP, José Cardita, explica que a Ong é responsável por prestar assessoria as ações do projeto Vida no Trânsito em cinco Capitais, mais três cidades do Brasil e em outros países.

O Brasil é citado por ocupar a 5ª posição entre os 10 países que são responsáveis por 48% das mortes no trânsito em todo o mundo.

Cardita ressalta a importância dos projetos e os resultados, principalmente no Brasil. “Vemos resultados em todas as cidades, sendo que o Brasil foi o primeiro a implantar”, diz.

O comandante da Ciptran, o tenente-coronel Alírio Vilassanti, frisa que as ações desenvolvidas após a implantação do projeto possibilitou os órgãos de segurança a trabalhar com dados reais e, assim, desenvolver ações concretas de prevenção.

Já a divulgação internacional deve conscientizar a população e viabilizar novas parcerias com o município para melhoria das ações.

Resultados - Durante a visita, o GGIT também irá apresentar resultados obtidos na capital, como a redução de 40% das mortes e vítimas graves no trânsito neste primeiro semestre e a eficiência dos radares.

A chefe de divisão de educação da Agetran, Ivanise Rotta, diz que dentre 5 bilhões de condutores que passam em um radar, apenas 5 mil são multados.

“Constatamos os resultados dos radares, já que o condutor respeita por medo de ser multado”

O grupo composto por representantes das Ongs e do GGIT (Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito) visitaram nesta manhã os pontos da cidade com o placar de estrela no semáforo e com a estrela no chão, que registram os locais com mortes no trânsito.

À tarde o grupo assiste a apresentação dos projetos Vida no Trânsito e de respeito a faixa de pedestre. A visita termina amanhã com reuniões e agenda interna.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions