A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

24/09/2011 10:13

Afonso Pena tem novo trecho interditado para realização de obra

Marta Ferreira
Obras na Afonso Pena seguem no ritmo de 200 a 300 metros por dia. (Foto: Divulgação)Obras na Afonso Pena seguem no ritmo de 200 a 300 metros por dia. (Foto: Divulgação)

A Agetran (Agencia Municipal de Transporte e Trânsito) liberou hoje o trecho da Afonso Pena, em Campo Grande, que estava interditado para as obras de recapeamento e, seguindo cronograma, interditou o outro lado da pista, da rua Iguaçu até a rua Visconde de Taunay no sentido centro-bairro. A previsão é que a pista fique fora de acesso por três dias.

Veja Mais
Carro capota após colisão no cruzamento da Bahia com a Barão do Rio Branco
Motorista escapa de capotamento com ferimentos leves

Com esse trecho interditado, a alternativa para quem vem do centro é optar pela rua Terenos, virar na rua Camapuã e voltar para avenida Afonso Pena (desta forma o condutor fará um desvio e continuará seu trajeto pela avenida).

A obra tem previsão de vai andar em ritmo de 200 a 300 metros por dia. A Agetran vai divulgar diariamente, por volta das 16 horas, a interdição do dia seguinte. As informações poderão ser obtidas no site http://www.pmcg.ms.gov.br/agetran e no site www.noticias.ms.gov.br.

A primeira etapa do recapeamento corresponde ao trecho entre a Orla Morena e a avenida Ernesto Geisel. A segunda etapa será executada no outro extremo da avenida, próximo ao Parque dos Poderes. A região central será última a receber o recapeamento.

De acordo com a empreiteira que realiza a obra, Equipe Engenharia Ltda, a intenção é interditar trechos, retirar o asfalto atual, regularizar a pista e cobrir com o recapeamento asfáltico.

A obra faz parte do projeto de revitalização da avenida, que inclui, a retirada dos estacionamentos 45º graus dos canteiros centrais da avenida. No local, será construída uma quarta pista, com o objetivo de dar mais rapidez ao escoamento do trânsito no Centro de Campo Grande. Para a realização da obra, o governo do Estado está investindo cerca de R$ 7 milhões de reais.




Se começar a interditar as ruas que precisam de recapeamento, não vamos conseguir tirar o carro da garagem já que todas as ruas de Campo Grande estão cheias de remendos.
 
Paulo Hood em 25/09/2011 04:56:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions