A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

21/12/2012 13:54

Agetran começa a testar central para monitorar trânsito de Campo Grande

Viviane Oliveira
Para teste, as câmeras estão instaladas na Duque de Caxias e nos altos da avenida Afonso Pena. (Foto:Denilson Secreta)Para teste, as câmeras estão instaladas na Duque de Caxias e nos altos da avenida Afonso Pena. (Foto:Denilson Secreta)

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) colocou em funcionamento, apenas para teste, o embrião da futura central de monitoramento do trânsito que será implantada em Campo Grande. Da central improvisada numa sala da Agetran, os agentes de trânsito plantonistas têm oportunidade de acompanhar em tempo real a movimentação do trânsito nos dois locais onde câmeras foram instaladas: na avenida Duque de Caxias, esquina com a rua Brasília e nos altos da avenida Afonso Pena, em frente ao Parque das Nações Indígenas.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Segundo o diretor do órgão, Rudel Trindade, as imagens são transmitidas em tempo real para central via rádio, com imagens nítidas que são gravadas de forma ininterrupta por 30 dias. As câmeras têm alcance, se não houver obstrução, de dois quilômetros, girando 360 graus.

As imagens serão usadas para identificar problemas localizados de congestionamento ou obstrução do trânsito, eventualmente deslocando agentes para orientar o fluxo. Tomar providências como aumentar ou reduzir o tempo dos semáforos para melhorar a fluidez. “Serão encaminhados para a delegacia, os casos mais graves como os de arruaças, depredação do patrimônio público, rachas ou mesmo comportamentos que caracterizem a prática de algum tipo de crime”, explica Rudel.

A Central de Monitoramento do Trânsito integra o projeto de modernização de toda a sinalização semafórica da cidade. Vão ser substituídos semáforos de 140 cruzamentos que serão interligados por uma rede de fibra óptica, que será instalada a partir do antigo prédio da Agetran na avenida Fernando Corrêa da Costa, onde será a futura central de monitoramento. A rede cobrirá também toda extensão das avenidas Ceará, Eduardo Elias Zahran, Afonso Pena e Duque de Caxias, até as proximidades do aeroporto.

Nesta etapa do projeto estão programadas cinco câmeras, incluindo os dois equipamentos em testes. O diretor da Agetran acredita que com 25 câmeras haveria um raio de cobertura suficiente para atender as necessidades. “As outras três câmeras já adquiridas devem ser colocadas em locais de grande movimentação, como os cruzamentos da rua 14 de Julho com a avenida Afonso pena, Rui Barbosa e no viaduto da Ceará.

Investimento – Com recursos do Pró-Transporte, programa do Ministério das Cidades o valor do projeto de monitoramento de trânsito será de R$ 12 milhões. Somente a instalação de 140 conjuntos de semáforos vai custar R$ 7 milhões; a rede de fibra óptica, R$ 1,3 milhão e R$ 1 milhão para a reforma e adaptação do predico que vai abrigar a central de monitoramento.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions