A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

05/08/2013 09:31

Apesar de improvável, moto e celular é união frequente e arriscada nas ruas

Aliny Mary Dias
Comum entre motoristas, atitude é frequente entre motociclistas (Foto: Marcos Ermínio)Comum entre motoristas, atitude é frequente entre motociclistas (Foto: Marcos Ermínio)

Evitar o uso do celular enquanto dirige é uma recomendação diária feita aos motoristas em razão do risco de acidentes por conta da distração. Se para aqueles que estão dentro de uma “caixa de metal” movida a quatro rodas a situação é arriscada, para quem utiliza a moto como meio de transporte o risco é triplicado.

Veja Mais
Adolescente de 17 anos morre ao bater moto em poste na Lúdio Coelho
Acidente no Jardim Colibri deixa dois motociclistas feridos na Capital

Kelly Ibrahim, 27 anos, foi uma das vítimas da mistura perigosa. A funcionária pública sofreu um acidente em junho quando atendia o celular. “Foi pura imprudência minha, eu estava em uma curva e fui atender o celular, foi questão de segundos e eu bati em uma caçamba que estava perto da calçada”, conta a jovem.

A motociclista teve consequências sérias por usar o celular no trânsito, a jovem fraturou o punho e vai precisar de fisioterapia para voltar a movimentar a mão. “Fiquei 40 dias enfaixada, passei por cirurgia e vou ter que fazer fisioterapia. Muitos acidentes como esse acontecem pela falta de atenção nossa”, admite.

Com experiência de seis anos como mototaxista, Ramires da Cunha, 27 anos, conta que todos os dias se depara com a mistura arriscada de celular e motocicleta. “É muito comum, todos os dias a gente vê o pessoal mexendo no celular enquanto pilota. Eu acho um risco muito grande”.

Ramires é motociclista há 6 anos e considera arriscado o uso de celulares enquanto pilota (Foto: Marcos Ermínio)Ramires é motociclista há 6 anos e considera arriscado o uso de celulares enquanto pilota (Foto: Marcos Ermínio)

Ramires explica ainda que a dificuldade em punir os pilotos está na facilidade em esconder o aparelho. “A gente vê que muitos escondem o celular no capacete quando encontram a polícia, mas mesmo assim é muito arriscado”, explica.

Para o mototaxista Giovani Santana, 24 anos, apesar da necessidade de comunicar com os clientes, atender o celular ou mexer no aparelho enquanto pilota não faz parte da rotina. “Eu prefiro parar a moto e atender. A gente vê muita gente brincando no celular ou falando, mas é muito arriscado.

O major Anderson Avelar, da Ciptran (Companhia Independente de Polícia de Trânsito), conta que a estatística de acidentes resultantes de motociclistas que falam ou usam o celular não é a alta, mas preocupa.

“Não é um fator que causa a maioria dos acidentes, mas é complicado porque a pessoa perde a atenção no trânsito e muitas vezes pilota com apenas uma das mãos. Fazemos de tudo para fiscalizar, mas muitos escondem o celular no capacete”, explica.

As causas apontadas pela polícia com principais para os acidentes que muitas vezes tiram a vida dos motociclistas são a alta velocidade, imprudência e imperícia. “A maioria dos acidentes são rapazes sozinhos em motos de pequeno porte e que abusam da velocidade”, diz o major.

Outra atitude proibida pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito), mas não regulamentada pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) é o uso de dispositivos sonoros. Muitos motociclistas usam fones de ouvido para atender o celular e a ação acaba “confundindo” os responsáveis por fiscalizar.

“Muita gente coloca o celular no bolso, e esconde o fone por baixo da camisa, assim fica mais difícil para a polícia multar”, completa o mototaxista Ramires da Cunha.

Números - O mês de julho foi um dos mais violentos no trânsito da Capital, sete motociclistas morreram em Campo Grande. A última vítima se envolveu em um acidente no dia 29 do último mês. Rosimeire Santos Oliveira, de 34 anos, pilotava uma Honda Biz quando foi atingida por um caminhão na avenida Duque de Caxias em Campo Grande.

Segundo os últimos dados do Detran/MS, até junho deste ano, Campo Grande contava com frota de 296,8 mil motocicletas.




Pode até ser, mas se a policia fizesse alguma coisa em relação aos motoristas de carros que falam no celular acho que resolveria 90% dos acidentes de transito de Campo Grande, mas isso não acontece, a perseguição aos motoqueiros é impressionante, se voce passar de carro do lado da blitz usando drogas a policia não te para, agora se voce estiver de moto, pode estar com um padre na garupa que eles param, não sei da onde a policia de Campo Grande concluiu que motoqueiro é bandido e quem anda de carro é santo, mas a policia daqui ninguem entende né então deixa quieto.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 05/08/2013 13:09:32
SR ONOFRE PRIMEIRO A MATÉRIA NÃO TEM NADA A VER COM O SEU COMENTÁRIO E DEPOIS NÃO TEM NADA A VER POR QUE NEM SEMPRE DUPLAS EM MOTOCICLETAS SÃO BANDIDOS.IMAGINE SÓ O SENHOR COM UMA MOTO PARA SEU ÚNICO MEIO DE TRANSPORTE A VOCÊ E SUA ESPOSA E SEREM ABORDADOS TODOS OS DIAS PELA POLICIA MUITO CONSTRANGEDOR,NÃO SERIA.
PENSE E REFLITA.
 
EDINALDO FREITAS em 05/08/2013 12:25:51
O uso do celular hoje em dia no transito p/ os motorista e uma coisa super normal, semana passada no centro, uma louca saiu da afonso virou a 14 de julho,sinal vermelho pra ela jogou o carro em cima de quem atravessava na "FAIXA" e foi embora como se não tivesse feito nada, a sorte q ninguém se feriu!!!! resumindo estava no cel. e não tinha noção do do q estava fazendo "seta" acho q ela não aprendeu o significado!!!!

 
CRIS. ALVES em 05/08/2013 11:28:42
Quem gosta da vida se cuida
 
luiz alves em 05/08/2013 10:50:30
Muito boa essa reportagem, já vi milhares de vezes pessoas de moto e falando no celular e fiquei chocada. Certa vez tinha uma criança na garupa....como assim motociclistas????? Por favor cuidem-se, se não pelo amor próprio, ao menos pensem no sofrimento de suas famílias!!!! Não ultrapassem pela direita, pois não te vemos no ponto cego, não fiquem conversando com seu passageiros e andando em zig-zag na rua!!!!!Claro que deve existir algum motociclista prudente, eu nunca tive o prazer de conhecer um, mas tenho fé que exista.
 
Bruna Franco em 05/08/2013 10:49:55
senhor Onofre infeliz em seu comentário, seria melhor não fala nada....o senhor acha que todos motociclistas com garupa são ladroes....merece um processo por isso....
 
luiz carlos da silva em 05/08/2013 10:46:40
Primeiro: Sr. Onofre o q tem haver a noticia com esse seu comentário?
Segundo: A grande maioria que anda de moto em dupla são traballhadores como eu, e provávelmente como o sr! Então, não se pode generalizar as coisas... quem anda de carro, bike, a pé e de onibus tbm cometem delitos!
Segurança pública é questão de muito estudo sistematizados, organização e estratégicas por parte do poder público e não apenas em abordar motociclistas, pense nisso!
 
Luis Fernando Silva em 05/08/2013 10:27:29
Se a Polícia Militar abordasse toda dupla de motociclistas - adotar como procedimento padrão - certamente, o índice de roubos seria reduzido...
 
Onofre Santos em 05/08/2013 09:51:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions