A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

11/11/2016 08:08

Após morte, moradores bloqueiam avenida em protesto por sinalização

Viviane Oliveira e Willian Leite
Motociclista tenta negociar com os manifestante, mas sem sucesso. (Foto: Marcos Ermínio) Motociclista tenta negociar com os manifestante, mas sem sucesso. (Foto: Marcos Ermínio)

Moradores e comerciantes bloqueiam com paus e pneus a Avenida Guaicurus com a Rua Mariazinha Souza Maraviesky, na manhã de hoje (11), na Vila Julieta, região do Bairro Universitário, em Campo Grande. Eles protestam contra o acidente com morte que ocorreu na última quarta-feira (9) e pedem sinalização no trecho. Os dois lados da pista estão fechados. 

Veja Mais
Vítima teve pulmão perfurado em acidente com morte na Guaicurus
Morta em acidente que deixou outros cinco feridos é idosa de 73 anos

O bloqueio causa confusão entre motoristas e manifestantes. Muitos motociclistas e condutores fazem o retorno na contramão ou pelo canteiro central para poder escapar e pegar outra via. No asfalto, os moradores pintaram frases de protesto como: 'Os políticos só roubam', 'Socorro! Pagamos o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores)', ' A Agetran (Agência Municipal de Trânsito) não tem diretor', 'Não aguentamos mais tantos acidentes'.

Dados divulgados pelo Programa Vida no Trânsito, coordenado pela Secretária Municipal de Saúde em parceria com a Agetran e o GGIT (Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito), mostram que a Avenida Guaicurus foi uma das campeãs em acidentes em 2015. Foram 30 casos.

Os dois lados da pista estão bloqueados com pneus e madeiras. (Foto: Marcos Ermínio) Os dois lados da pista estão bloqueados com pneus e madeiras. (Foto: Marcos Ermínio)

Revoltada com a situação, a atendente Denise dos Santos, 34 anos, reclama do protesto. Ela seguia para o trabalho em um motocicleta Biz e foi impedida de continuar o trajeto. “Acho uma falta de respeito. Tem outras formas de manifestação”, reclama.

Há 4 anos trabalhando na região, o oficial de armadura João Batista Barros, 43 anos, diz que já presenciou 4 acidentes com mortes no cruzamento. “É hora de dar um basta nisso, precisamos de que a Prefeitura tome uma providência”, lamenta.

Os moradores pedem sinalização como redutor de velocidade, quebra-molas ou semáforo. Eles informam que só vão liberar a pista quando algum representante da Agetran for até o local. O Campo Grande News entrou em contato com a assessoria do órgão, mas ainda não conseguiu falar com ninguém.

Na tarde de quarta-feira (8), Cecília Paredes, 73 anos, morreu em acidente na Avenida Guaicurus, esquina com a Rua Mariazinha Maraviesk. A idosa estava no banco de trás de um veículo Honda City que, segundo testemunhas, invadiu a preferencial e causou o acidente, que deixou outras cinco pessoas feridas.

Veja a galeria de fotos do protesto. 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions