A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

01/06/2011 13:32

Blitzes são meio para frear onda de mortes no trânsito da Capital

Paula Vitorino

Sem contribuição do motorista, ações são última alternativa para diminuir acidentes

Durante blitz nesta manhã, uma das autuadas foi um jovem de 21 anos sem CNH. (Foto: João Garrigó)Durante blitz nesta manhã, uma das autuadas foi um jovem de 21 anos sem CNH. (Foto: João Garrigó)

Desde o dia 11 de maio, quando foi instalado o Placar da Vida, são 14 mortes em Campo Grande. A disparada no número de vítimas fatais, mesmo com constantes ações educativas pelas ruas da Capital, deixou em alerta os órgãos de trânsito, que iniciaram blitzes por todos os bairros.

“Os projetos de segurança no trânsito, como Vida no Trânsito e Década da Segurança, fizeram esse levantamento dos números, da necessidade de ações mais intensas e, então, iniciamos as atividades em conjunto com outros órgãos de segurança”, diz o Chefe da Divisão de Fiscalização de Trânsito da Agetran, Éder Vera Cruz.

A medida de fiscalização, com autuações aos infratores, é tida como a última alternativa na escala dos órgãos de trânsito para tentar frear as imprudências nas vias, mas também a mais eficiente. Isso acontece porque em muitos casos o motorista só apresenta respostas positivas quando tem de pagar pela sua infração, constata Éder.

“A educação tem que ser aliada a fiscalização. Se você fala pra uma pessoa que ela tem que usar o capacete, com a viseira, mas não fiscaliza, ela naturalmente vai continuar pilotando sem os equipamentos de segurança. No entanto, se você fiscaliza, a pessoa se conscientiza de que tem de cumprir a lei pela sua segurança, mas também porque senão vai ter que pagar por isso do próprio bolso”, exemplifica.

Na manhã desta quarta-feira (01), 10 agentes de fiscalização realizaram blitzes no cruzamento da Avenida Ernesto Geisel com a Rua do Touro, em frente ao ginásio do Guanandizão.

Em cerca de 2h30 de operação, 260 motoristas foram abordados e 21 pessoas foram flagradas dirigindo sem CNH (Carteira Nacional de Habilitação) ou sem a devida documentação necessária.

Ainda foram removidas cinco motocicletas com licenciamento vencido há mais de dois anos e outros 14 veículos notificadoss por documentação atrasada. A maioria das infrações foram constatadas entre motociclistas.

O número de autuações é considerado alto para o pouco tempo de fiscalização no local, segundo a Agetran. “É um número alto. Mesmo se fosse um já seria alto, mas 16 é muito alto. Isso mostra que as pessoas estão adquirindo a motocicleta antes pra depois tirar a devida documentação”, afirma Éder.

Morte - O chefe de fiscalização ressalta que os motoristas são responsáveis pela sua segurança, mas frisa que a Agetran não vai se eximir de cumprir a lei nas vias.

“Está todo mundo falando que o trânsito de Campo Grande está louco, matando, mas quem está se matando? É o próprio piloto. Não tem ninguém atirando por aí, são as próprias imprudências que causam as fatalidades”, constata.

A principal vítima no trânsito são motociclistas, homens, com idade entre 19 e 25 anos. A maioria dos casos envolve alta velocidade, segundo a Agetran.

Vera Cruz chama a atenção sobre o fato da metodologia de como são registrados os acidentes no trânsito ter mudado, a partir da didática de programas como o Vida no Trânsito e Década de Ação pela Segurança Viária.

“Antes eram contabilizadas só as mortes no local do acidente e agora contabilizamos também as vítimas fatais que acontecem nos hospitais. Isso serviu para mostrar realmente o tanto de vidas que são perdidas em decorrência do trânsito da Capital’, diz.

Ações - Com os dados obtidos por meio dos projetos de segurança no trânsito, a Agetran identificou as vias com necessidade de maior fiscalização e está desde sexta-feira (27) realizando as blitzes. A Ciptran também intensificou suas atividades no mesmo período.

As ações estão acontecendo pelos bairros da Capital, mas também na região central. Equipes já estiveram nos cruzamentos da avenidas Afonso Pena com Ernesto Geisel, Fernando Corrêa com Anhanduí e Salgado Filho com Joaquim Dornelas.

As blitzes, segundo a Agetran, devem continuar ostensivamente pelas próximas duas semanas, ao menos. Os locais não foram divulgados com o objetivo de evitar que os motoristas façam rotas alternativas.

Polícia de Trânsito intensifica ações em bairros da Capital
Equipes da Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) estão intensificando as fiscalizações em diversos bairros de Campo Grande. N...
Ciptran e Agetran fazem blitz para orientar motociclistas na Capital
Policiais da Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) e agentes da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) realizam ...



o coitadinho q precisa da moto para trabalhar e o entregador de agua e gas q entra na contram ao, transita sobre a calcada e canteiros, e gosta de costurar no transito. se eu tenho cnh e pago meus impostos , porue o cidadao nao pago o imposto do seu meio d trabalho; abram os olhos.
 
carlos alberto em 02/06/2011 09:52:44
na maioria dos acidentes sao os super abilitados que se envolvem em acidentes .
 
edilene ribeiro em 02/06/2011 04:18:52
ESSAS BLITZ É UMA PIADA....QUEM DEVERIA SER FISCALIZADO NÃO É....QUEM PAGA A CONTA SEMPRE SÃO OS MAIS FRACOS. AMARELINHOS CUIDADO.
 
adilso martines em 02/06/2011 01:15:11
As constatações feitas, não estão muito fora da realidade. Pois uma sociedade que traz na sua formação o chamado “levar vantagem”, a ponto de consagrá-la como “lei não escrita” a chamada “Lei de Gerson” (originada em 1976 de uma frase do jogador Gerson em uma propaganda de cigarro em que dizia: “Gosto de levar vantagem em tudo, certo?".) Não tem como apresentar outro resultado a não ser esse que ai está. Só que é uma vantagem desprovida da menor inteligência – burra mesmo.
Os fatores para que isso ocorra são diversos e merecem melhores estudos não só sobre o efeito, mas também sobre a causa. Para isso talvez seja necessário voltar no tempo e fazer uma análise mais científica dos acontecimentos por meio da história, envolvendo aspectos sociológicos com raízes na formação da sociedade brasileira em que o “todo poderoso”, sempre se achou acima do bem do mal e impôs ao bel prazer de mandatários patrimonialistas os destinos da sociedade sem ao menos a ela consultá-la; transcendendo dessa forma até os dias de hoje com um saldo considerável de desarrumação social por conta de uma cultura mal formada - o cidadão - pela falta de oportunidades no momento exato à formação educacional capaz de impor-lhe uma formação de caráter ético e moral, desenvolveu na sua lógica, e entendeu “que os fins justificam os meios”; e assim, coagido pelo selvagerismos socioeconômico (tanto pela falta como pelo excesso), passou a agir como se fosse único – sem limites - promovendo uma grande perca em todos os sentidos – uma catástrofe social.
Não obstante, o que se vê e se ouve, são declarações e discursos que em muito pouco tem contribuído para levar à solução do problema, mesmo porque ele já está há muito instalado e dificilmente será combatido com meios repressivos como querem alguns, pois se repressão fosse a solução de problemas, o Brasil em muito já seria exemplo para o mundo.
Porém, num contraponto seria ingenuidade pensar que diante do cenário instalado será possível resolver o problema somente por meios socioeducativos, pois quem não recebeu educação no berço, certamente terá que recebê-la por outros meios, inclusive pela coerção legal.
Mas a educação da qual se fala é preceito universal, muitas vezes interpretado como sendo requisito dispensável quando se escuda sob prerrogativas de cargos, distintivos ou indumentários; às vezes a ponto de o abuso fazer esquecer o dever de agir de forma preventiva em prol do bem comum, e ficar com ações isoladas e tão absurdas que afetam a própria imagem institucional, e na tentativa de corrigi-la, se tem que tomar medidas tão radicais a ponto de trocar a cor da indumentária.
E quando o cidadão comete uma negligência, é ele o responsável, e certamente responderá pelo seu ato, porém, quando esse mesmo cidadão se encontra sob prerrogativas de cargos, distintivos ou indumentários, não é apenas ele e sua responsabilidade - é muito mais! É a imagem institucional que ali está, e esta, depois de ser atingida pelo estigma, dificilmente se recupera, principalmente quando seus agentes - em especial na linha de frente derem indícios de pensamento de que pelo fato de estarem munidos de uma indumentária, apetrechos ou qualquer outro objeto, demonstram por vezes educação absolutamente reprovável no trato ao cidadão, na tentativa de intimidá-lo, ignorando que ele é o detentor da autoridade que lhe é conferida por meio institucional.
O que se espera é a solução do problema de forma bem mais generalizada, a continuar assim, dificilmente irá mudar alguma coisa, pois má postura e educação do cidadão se dissipam, já o do agente público contamina.
Quanto às blitz, talvez contribuam inicialmente para corrigir algumas distorções, e tenham eficácia à noite devido ao alcoolismo exagerado que campeia solto principalmente nas noites de fim de semana - se é que vai ser feito alguma coisa concreta, não medidas tempestivas de “apagando fogo” que é o símbolo da má gestão; mas em relação à imperícia e abusos no transito pelo “levar vantagem” não é crível que irão surtir muito efeito, mesmo porque na blitz pelo próprio senso comum – os motoristas e condutores de modo geral, com raras exceções, demonstram boa educação.
 
Wanderley L Bambil em 01/06/2011 11:09:02
O cara ainda tem coragem de dizer que foram apreendidos veículos por motivo de documentação venciada há mais de dois anos... Daí eu pergunto: Porque este veículo andava pelas ruas por mais de dois anos sem estar em dia com a documentação??
E respondo a minha pergunta: Estes veículos andavam pelas ruas da cidade por falta de de capacidade e vontade dos órgãos responsáveis pela fiscalização!!!
 
Wellington Sampaio em 01/06/2011 08:54:57
Alguém poderia esclarecer qual realmente é as atribuições dos "anarelinhos" pra mim "eles estão estrapolando as sua atribuições, caso esteja é abuso de poder crime cometido pelo funcionário público. Tem que é parar de perseguir moto, pois todas as fiscalizações só é pra veículo de duas rodas, e os carros quando que irão fiscalizar.
 
Felipe Salinas em 01/06/2011 08:35:01
Desculpe!! Senhores gestores do transito, vcs nao estao preocupado com a segurança do transito coisa nenhuma, esta blitzes é o mesmo que enxugar gelo. SENHORES GESTORES DA PRF, PRE, DETRAN, SETRAN e os XXXXTRANS PÚBLICO, QUEREM MESMO FAZER ALGO P/ DIMININUIR A VIOLENCIA NO TRANSITO?? vai uma dica; Deixem disponivel no MINIMO 200 CAMBURAO, e uns 100 GUINCHO, e VAO FAZE BLITZES de segunda a segunda nas imediaçoes dos bares, lanchonetes, postos de gasolina, universidades, AI sim eu tenho certeza que vcs estarao efetuando um grande investimento do dinhheiro publico e garantindo a segurança da populaçao do transito. Eu sei que nao vao faze isto, preferem fazer blitzes no horario em que os cidadaos de bens, trabalhadores estao indo p/ o ttrabalho.
 
AMARILDO AQUINO em 01/06/2011 06:37:52
acho uma tremendo absurdo,agetram so sabe falar mau dos condutores em geral,nao sabe fazer nada a não ser multar,deveria sim fazer blitz de concientizaçao,ao invez de multa,so fazem isso mesmo pra arrecadar pro estado,pois estadado esta precisando de dinheiro mesmo coitadinho...
 
FABIO CESAR SANTOS em 01/06/2011 06:34:22
Concordo com Jean, blitz é feita somente para os motociclistas, certo há muitos com documentação atrasa e sem habilitação e experiência no trânsito, porém muitos motoristas de carro, caminhão e principalmente de ônibus não respeitam os motociclistas, eu mesma já passei por cada aperto com esses condutores loucos de carros e dos ônibus, que acham que são os donos das vias públicas, não tem paciência, nem respeitam a vida do próximo.
Quando todos comerçarmos a sermos gentis no trânsito essas estátistica de violência certamente acabará....
 
Camila Fernandes em 01/06/2011 06:27:57
VECÊS PODERIA PARAR DE SÓ METER O PAU NOS MOTOQUEIROS , E NAS BLITZ MULTAR SÓ MOTOQUEIRO, NAS ESQUINAS DAS RUAS PARAR SÓ MOTOQUEIRO PORQUE ELES NÃO CAUSAM ACIDENTES SÓZINHOS SEMPRE TEM UM CARRO JUNTO, MUIITO RARAMENTO DUAS MOTOS SE CHOCAM, ENTÃO FISCALIZEM CARROS TAMBEM QUE VÃO ENCONTRAR MAIS DOCUMENTOS VENCIDOS E MOTORISTA SEM HABILITAÇÃO DOQUE OS MOTOQUEIROS, PORQUE OS MOTORISTA PENSAM QUE VCS SÓ PARAM MOTOQUEIRO E NÃO SE PREOCUPAM EM SER PARADO.
 
ISAMAR JUNIOR em 01/06/2011 06:19:02
Concordo ai com o depoimento da Vera Rolim,temos que colocar na REDE para que chegue no Congresso pedindo mudança no CTB para que quando a concessionaria vender uma moto o mesmo seja Habilitado e saia ja com o Capacete como equipamento obrigatório.Gente veja essas shineray que estão por ai,condutor sem habilitação e moto sem placa,sendo que quem quizer o DETRAN emplaca e o propitário passa ter direito ao DPVAT,caso ocorra o acidente,pense nisso senhores condutores de ciclo motor.(moRto)esse erre é real.
 
luiz carlos em 01/06/2011 05:59:38
Relatar o que pessoal, como foi dito aqui abaixo, esses caras nao sabem nem te informar qual artigo e o por que esta sendo violado, infrigido, bem dito pelo colega abaixo, são receitinhas de bolo cumprindo ordens, unica e exclusivamente em carater arrecadatório, menos mal seria que essa arrecadação toda fosse convertida em benefícios para o próprio transito, mas é? Alguem se arricaria aqui em dizer que é, ou que vai grande percentual desta indústria imunda para os bolsos de pequena maioria do executivo , legislativo e indiretamente do judiciário e o duro e que estão aplicando a Lei, por que aquele que esta em debito e irregular com sua documentação, está este violando a Lei, mas ninguem sabe o contexto que muitas vezes aquele trabalhador ou pai de família, tem de optar em regularizar sua documentação ou colocar comida na mesa, ou seja, mero exemplo da Lei e sua efiçacia sendo aplicada, mas e justiça, foi aplicada? Existe uma grande diferença entre aplicação da Lei e aplicação da justiça, ou seja, o legislador, em interesses subjetivos da União, Estado e Municípios, ja preve a aplicação da Lei, não da justiça, e o povo que dane se , pois temos o poder coercitivo do Estado, então, vamos mudar nossos conceitos e começar fazer valer a ideia de república tão defendida por tantos, de que o poder ermana do povo e esses vagabundos que colocamos la, tem que legislar em favor de nossso anseios e necessidades, e não em prejuízo disto
OOOOOOOOOOOO POVO , ACORDAAAAAAAAAAA PELO AMOR DE DEUSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
 
Gustavo Cesar C. Gonçalves em 01/06/2011 05:36:46
Maria, aonde você viu que eles param carros?

Maria, já aconteceu de me pararem andando todo certo, e na minha frente um cara de carro falando no celular, mas ME PARARAM!

Eles só fazem blitz para moto, isso é fato! Querem mostrar serviço, mas nem pra isso são competentes.

Não analisam corretamente os numeros.

Aumentou o numero de acidentes com moto PROPORCIONALMENTE ao numero de motos na rua. Mas é claro que, com mais motos nas ruas, mais acidentes, isso é óbvio.
"80% dos acidentes fatais são com motos", mas é claro, óbvio, evidente isso. Numa moto você não a tem proteção que tem num carro, logo, numa batida, o risco é muito maior.

Escolheram "A moto é a culpa, vamos fiscalizar somente eles", sinto muito, mas vai continuar morrendo gente e eles, Agetran, continuar sem resolver nada. Que isso gente, nunca vi tanta incompetência, na boa mesmo. Esses dias eu falei de um problema na Júlio de Castilho com a Yokohama que causa diversos acidentes, uma "semi-rotatória" que não é visível a noite e causa vários acidentes. Cadê que resolveram? Está lá, do mesmo jeito.

Querem acabar com as motos nas ruas? É simples, começa a fiscalizar mas pra pegar o pessoal sem carteira e coloca uma PROVA DESCENTE E REAL para tirar habilitação, faz ficar quase impossível. Aquela provinha meia-boa não ensina ninguém a andar de moto na vida real: Asfalto ruim, trânsito pesado, má sinalização, fechada atrás da outra dos queridos motoristas.
E por aí segue, esse placar da vida não vai ficar 3 dia sem ser zerado, infelizmente. só peço a Deus que não seja por mim.
 
Jean Carlos dos Santos em 01/06/2011 05:23:15
Uma dica aos amarelinhos! Sábado a noite e Domingo, nos postos de combustiveis e em bares, ali sim tem muito que se fiscalizar, motorisas alcolizados tem de monte!
 
JULIANO MACEDO em 01/06/2011 05:05:54
Lugares aonde poderia se efetuar blitz,,,,,hummm pessoal que acha da av afonso pena no domingo, na frente dos shows, nas danceterias da cidade, alguem tiver mais algum lugar ae relatem por favor!
OBRIGADO .
 
Anderson soares em 01/06/2011 04:45:05
SERÁ BOM, QUE SE FAÇA CONSTANTEMENTE BLITZ, TANTO PARA MOTO COMO PARA CARROS, POIS A MAIORIA QUE TRAFEGAM HOJE EM CAMPO GRANDE MS, ESTÃO DESABILITADOS, COM DOCUMENTAÇÃO IRREGULAR, VEÍCULOS COM ARMAS, SE FIZEREM SEMPRE AS BLITZ, SERÃO RETIRADOS METADE DOS VEÍCULOS QUE AQUI TRAFEGAM, AI SOBRARÁ ESPAÇO, E ACABARÁ O ESTRESSE DO TRÂNSITO, PARABENS, CONTINUEM ASSIM, PARA MORALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E SEGURANÇA DO POVO.
 
PEDRO BRAGA em 01/06/2011 04:43:30
se eles querem mostrar serviço realmente, tem que fazer blitz surpreza em volta dos postos de combustiveis durante a noite, principalmente nos finais de semana e feriado. onde eles vão flagrar que 80% dos motoristas estarão consumindo algum tipo de bebida alcoolica... e depois acabam colocando a vida da população em risco e não dão a minima para isso... não sei como a policia do transito e a agetran, ou as autoridades não enchergam isso. deve ser por que nem eles dão o exemplo... a alguns dias atraz estava saindo do estacionamento de uma agencia bancaria na av: bandeirantes. e um folgado parou uma caminhonete bem na frente da entrada e saida do estacionamento, olhei para dentro da agencia e vi um guarda da agetran... e começei a businar, quando o guarda da agetran ouve a buzina, vem correndo e chingando... como se eu estivesse errado, e detalhe a caminhonete parada na frente da garagem era do agente, sorte dele que eu não anotei a placa e nem tirei uma foto, mas era uma s10 verde cabine dupla. agora , eles que tem que dar o exemplo, não respeitam as leis de transito, e como podem cobrar dos motoristas. a maioria destes agentes são despreparados e nem conhecem as leis de transito, só cumprem ordens, que na verdade são receitas de bolo, passada por seus superiores... quando algum deles lhe parar, perguntem a eles que artigo do codigo brasileiro de transito vcs estão infringindo, só para ver como nem eles sabem o que estão fazendo....
 
Gilberto g sousa em 01/06/2011 04:42:43
Novamente, tem educar , o que se ve nessa cidade é uma completa falta de respeito com as leis de trânsito, começando pelo pedestre
 
Caio Prado em 01/06/2011 04:42:14
eu sei de uma médica que dirige a mais de 18 anos e fala que nunca passou pela uma blitz ..será porque ???.....(*`-´*) hummm e nem tem medo fico imaginando tenho minha carteira que tirei e nem dirigo porque ainda me sinto insegura..
 
adriana silva em 01/06/2011 04:35:00
Fiscalização concentrada com 10 agentes num único ponto? Só pra pegar os coitados com problemas de documentação. Quer fazer uma ação efetiva? Forme duplas e ponha em cada esquina problemática, onde existe abuso na direção. Quem abusa tem dinheiro pra pagar documentação e não está nem ai pra blitz.
 
Bruno Nodes em 01/06/2011 04:34:42
PARABÉNS Éder Veracruz e demais agentes da Agetran. Espero que as ações sejam intensificadas no decorrer desse ano. Educação no trânsito e fiscalização podem fazer melhorar o trânsito da Capítal.
 
Sergio Marcos Garcia em 01/06/2011 04:34:13
Será que os comentaristas estão lendo a reportagem direito??? Tanto motos como carros foram notificados!!! E é um fato, tirar a carteira e comprar um veículo tá fácil, difícil é manter, IPVA, Seguro obrigatório, gasolina, manutenção...Se o coletivo fosse um serviço bom, digo bom porque excelente está longe, muita gente optaria por não utilizar o veículo próprio, porque deixar o veículo estacionado por aí também é dor de cabeça, estacionamento não se responsabiliza, seguro não cobre...Ao invés de construir aquário, deveria melhorar sinalização, chamar mais concursados, coibir a violência com multas e mais multas, dói no bolso, o povo se mexe!!!!!!!!!!!!!
 
Maria Santos em 01/06/2011 04:25:02
Eu tenho habilitação de carro, porém ando de moto e nao tenho de moto, mas ando devagar, presto atenção ao máximo no transito, e hoje por centimetros nao bati de frente em uma senhora que entrou contra mao e atingiu outro motoqueiro....Será que a falta de habilitação é quem ocasiona os acidentes????? Pois tem muitos motoristas habilitados que abusam e não tem noção de lei e preferência e respeito quando se está dirigindo.
 
Leticia Amaral em 01/06/2011 04:22:24
Luana,
A policia não fiscaliza na Av. Afonso Pena, pq la só tem filhinho de papai e de autoridades.
Me diga uma coisa, vc ja viu algum motorista de carrao ou de moto de grandes cilindradas ser preso? Pode ser q vc diga sim, mas não passou mais de 01 noite na cadeia.
A policia tmb é injustiçada... não é piada!!! Eles sabem, que vai ser tempo perdido.
 
Felipe Kurn em 01/06/2011 04:16:32
Luana.........Luaninha do coração..........
Onde vc viu que eles poderiam fazer uma blitz no domingo a tarde nos altos?
E os jogos de futebol? E as "peladas" (jogo de futebol tb) de depois do almoço desses "emblitzadores" Como ficariam?
Levar bafômetro então? Luaninha do coração. É pedir demais não é?
Vc acredita que eles teriam a coragem? E sem avisar os amigos para não avisarem os filhos que avisariam os conhecidos que avisariam a galerinha que teria blitz?
Ah!!! Mas se eles tivessem coragem. Mesmo avisando. Talvez ainda assim eu poderia acreditar.
 
Orlando Lero em 01/06/2011 04:16:15
a agetran pode fazer blitz?!?!?! pra mim eles so serviam para multar parquimetro e dar multas fantasmas!!!! parece que aprenderam uma coisa boa para se fazer pela população
 
Leandro Parana em 01/06/2011 04:11:35
Sem comentarios os motociclistas sempre paga a conta.
 
Erasmo Acunha em 01/06/2011 04:07:17
QUEREM MOSTRAR SERVIÇO?VAI EM FRANTE AO STRIK,CANTINA MATO GROSSO,ETC.MAS NAO NÉ LÁ SÓ TEM BACANAS...É BRINCADEIRA
 
maira mendes em 01/06/2011 04:06:45
Muito bem, otima ideia essa da agetran, tem que fiscalizar, principalmente aos finais de semana, começo da manha e final da tarde se fosse possivel todos os dias tanto no centro como na periferia, as regras foram feitas para serem cumpridas, é por causa desses condutores irregulares que muitos pagam com a vida.
 
william sousa em 01/06/2011 04:02:21
Engraçado, todo mundo sabe que final de semana nos bares da afonso pena, até mesmo de domingo nos autos da afonso pena, fica lotado de gente enchendo a cara e saindo dirigindo, porque que a polícia não faz blitz lá? Porque eles não levam um bafômetro e ficam a noite toda lá? Pode ter certeza que isso reduziria MUITO o número de mortes no trânsito!!!
 
Luana Perez em 01/06/2011 03:50:08
Deveria ser Lei apresentar CNH no ato da compra de qualquer veículo automotor: Se não tem CNH não pode comprar. Simples!
 
Vera Rolim em 01/06/2011 03:45:50
E.T. Já que estamos tão empolgados com o meio ambiente, que tal fiscalizar também esses veículos - pricipalmente ônibus e caminhões, que trafegam emitindo enormes quantidade de fumaça de seus escapamentos?
Tenham coragem.
 
Luiz Sérgio Cabral em 01/06/2011 03:33:46
Tem que fazer blitz todos os dias de surpresa e em vários pontos da cidade.
O Detran envia o licenciamento do veículo pelos correios sem saber as reais condições de trafegabilidade do veículo, depois nos deparamos com veículos com sinalização precária além de muitos motoristas irregulares, e sabe no que dá isso? Franquentes acidentes, inclusive com vítmas fatais.
 
Luiz Sérgio de Cabral em 01/06/2011 03:30:42
PIOR, TEM QUE FISCALIZAR TAMBEM OS VEICULOS POIS EXISTEM MOTORISTAS IMCOMPETENTES QUE NAO TEM NOSSAO DE TRANSITO.......................
 
JOAO FREDERICO em 01/06/2011 03:27:02
Quero ver uma blitz sabado a tarde em um bar localizdo na rua antonio maria coelho proxima a rua bahia, e em uma lanchonete que fica dentro de um hipermercado no jardim dos estados, onde os bacanas enchem a cara e saem dirigindo sem nenhuma blitz. Agora os coitados que precisam de uma motocicleta ou um carro para trabalhar sofrem com a blitz na periferia
 
leandro figueiredo em 01/06/2011 03:12:20
Muito eloquente o comentário da Luciana Vermaz. Tem um bando me carros irregulares rodando na cidade. Não sou motociclista, mas acho injusto perseguir apenas um tipo de condutor.
 
João Júnior em 01/06/2011 02:53:15
O governo icentiva a inadimplência, sendo que uma moto de R$3.000 ou qualquer outra moto, mais barata até, tem o seguro e licenciamento no valor de R$370,00. Sem contar o IPVA e o preço da gasolina. E o serviço de transporte coletivo é uma "maravilha de bom". Tem até televisão agora, pra deixar o trabalhador mais feliz, sem ter tempo de refletir o péssimo serviço que tem a disposição. quanto aos motoristas... Dá-lhe multa, dá-lhe imposto, dá-lhe mortes no trânsito...
 
Daniel Oliveira em 01/06/2011 02:41:21
Tem Que fazer todos os Dias..tem muitos sem Habilitação circulando nas ruas...
 
Fábio Souza em 01/06/2011 02:38:46
Já experimentaram fazer a blitz não só com motoqueiros, mas também com carros???????? Tem muitos sem condições de andar, e motorista de veículo de quatro rodas também roda ilegal, lembrem-se disso também....
 
Luciana Vermaz em 01/06/2011 02:37:28
Motoqueiro só leva a pior...
 
Lucas Gonçalves em 01/06/2011 02:18:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions