A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017

03/06/2015 15:21

Cinto de segurança salva cinco pessoas em acidente na Bom Pastor

Antonio Marques e Michel Faustino
Veículo Fiat Siena envolvido em acidente na Rua Bom Pastor em que três pessoas ficaram feridas. (Foto: Fernando Antunes)Veículo Fiat Siena envolvido em acidente na Rua Bom Pastor em que três pessoas ficaram feridas. (Foto: Fernando Antunes)

Mais cinco pessoas evitaram ferimentos graves no trânsito graças ao uso do cinto de segurança. O acidente aconteceu no início da tarde de hoje, dia 3, no cruzamento da Rua Bom Pastor com a Rua Coronel Porto Carrero, no Bairro Vilas Boas, envolvendo um Fiat Siena, de cor branca, e um Chevrolet Corsa Sedam, de cor preta.

O motorista do Siena, o mecânico Márcio José Cezário, 33 anos, disse que seguia pela rua Coronel Porto Carrero e ao chegar na Bom Pastor parou. Ao observar que o Corsa, que vinha na rua Bom Pastor (sentido bairro/centro), estava com a seta ligada para entrar na Rua Porto Carrero à direita. “Como vi a seta ligada decidi entrar na Bom Pastor e aconteceu a batida”, relatou.

Mas a cunhada do condutor do Corsa, Tatiane Rocha, 30 anos, assegurou que o rapaz estava correto, pois trafegava pela preferencial e seguiu quando o semáforo abriu. "Foi o outro motorista que invadiu a preferencial", afirmou. Ela apontou que o mecânico ainda ameaçou o seu cunhado.

Com o mecânico estavam a esposa, 30 anos, a filha de 5 anos e a sogra, 59, que seguiam ao Posto de Saúde do Tiradentes, local em que o Corpo de Bombeiros encaminhou as três com ferimentos leves, graças ao uso do cinto de segurança. A sogra de Márcio Cezário é a que mais reclamava de dores na região da bacia.

O mecânico disse que seu veículo foi arrastado cerca de 10 metros e quase tombou. Ele e o motorista do Corsa não tiveram ferimentos e permaneceram no local aguardando a chegada do Batalhão da Polícia de Trânsito. "Se não fosse o uso do cinto poderíamos estar com ferimentos graves, devido a pancada", comentou, acrescentando que, apesar de não ter seguro do carro, o que mais preocupava no momento era a condição de saúde dos familiares.

De acordo com a PNS (Pesquisa Nacional de Saúde) 2013, em parceria com o Ministério da Saúde, Fiocruz e IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada ontem, Mato Grosso do Sul é o segundo estado do Brasil em que os motoristas mais usam o cinto de segurança e o 10ª entre os dez estados brasileiros com maior proporção de acidentesno trânsito.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions