A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

11/09/2013 11:48

Ciptran vira Batalhão de Trânsito e número de policiais aumentará gradativamente

Luciana Brazil
Policiais participam de solenidade alusiva ao Dia da PM, quando o governador assinou o decreto que amplia os batalhões. (Foto:Marcos Ermínio)Policiais participam de solenidade alusiva ao Dia da PM, quando o governador assinou o decreto que amplia os batalhões. (Foto:Marcos Ermínio)

Com mais policiais e aumento da frota, a Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) vai deixando de existir em Campo Grande para dar lugar ao Batalhão da Polícia Militar de Trânsito.

Veja Mais
Governo nomeia comandantes e oficializa reestruturação da Polícia Militar
Cigcoe vira Bope com estrutura seis vezes maior e PM tem novos batalhões

Desde o decreto do governador André Pucinelli, assinado no dia 6 de setembro, o batalhão entra em cena. Na prática, mais policiais farão o trabalho de fiscalização na Capital, além da estrutura que receberá mais viaturas.

Dependendo do batalhão, pelo menos 400 policiais são designados para o trabalho, segundo o comandante da Ciptran, o coronel Alírio Villasanti. Hoje são cerca de 150 homens e mulheres na companhia.

Porém, as mudanças não serão sentidas tão depressa. O aumento no número de policiais deve acontecer gradualmente, segundo a chefe da 5ª seção da Polícia Militar major Sandra Regina Alt.

“O aumentos será gradativo. Novos concursos internos de formação deverão ajudar a suprir as necessidades na Capital e no interior. Isso se aplica a toda Polícia Militar”, ressaltou.

Um concurso para 500 novos soldados da PM será lançado em breve, e ainda haverá curso de formação de sargento, e pelo menos mais dois cursos internos.

A reestruturação da PM é uma mudança que formaliza uma antiga pretensão da instituição, conforme afirmou Villasanti. “É um passo importante. Com a unidade melhor estruturada, quem ganha é a sociedade”.

Villasanti explica que a Ciptran é a única unidade especializada em trânsito urbano no Estado. “Temos uma doutrina própria”.

Em função dos investimentos feitos pelo governo do Estado, o coronel explica que não existe, hoje, problema estrutural no batalhão. “Não falta equipamento. Temos tudo, de radares móveis a viaturas”.

A companhia possui cerca de 60 automóveis, entre viaturas de fiscalização, duas vans, dois guinchos, além de carros de atendimento. Outros veículos serão adquiridos de acordo com a necessidade, segundo o comandante.

“O nosso trabalho não muda. Continuamos fazendo a fiscalização, com o objetivo de salvar vidas, levar a mudança comportamental no trânsito, fazer escolta, carreata, atendimento à acidentes com vítimas e fiscalização de viaturas escolares”, pontuou Villassanti.

O batalhão é destinado a fazer a fiscalização e segurança do trânsito apenas na Capital.

Sede da Ciptran. (Foto: Simão Nogueira)Sede da Ciptran. (Foto: Simão Nogueira)



Podiam começar fiscalizando o trânsito nos cruzamentos no horários de pico.
 
JESSICA MACHADO em 11/09/2013 15:21:59
Mudança boa e necessária, porém o aumento de efetivo nos próximos dois anos é quase impossível, pois a deficiência é no Estado todo e o concurso aberto não irá beneficiar as novas unidades. Somente uma politica de recompletamento de efetivo séria e continuada é que poderá sanar o grave problema da falta de policiais no Estado e isso depende de uma politica de governo que realmente enxergue a segurança pública como prioridade. Infelizmente não é o caso desse, veremos, quem sabe, no próximo.
 
Nelson Silva em 11/09/2013 12:09:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions