A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

09/09/2013 09:42

Colisão no Tiradentes entre caminhonete e moto deixa mulher com fratura exposta

Luciana Brazil
Motorista mostra onde a motociclista bateu na caminhonete. Motorista mostra onde a motociclista bateu na caminhonete.
Motociclista teve fratura exposta na perna direita. Acidente aconteceu no bairro Tiradentes. (Fotos:Marcos Ermínio)Motociclista teve fratura exposta na perna direita. Acidente aconteceu no bairro Tiradentes. (Fotos:Marcos Ermínio)

Um acidente na manhã de hoje (9) na rua José Nogueira Vieira, no bairro Tiradentes, entre uma moto Honda e uma caminhonete D-20, deixou a motociclista Jane da Silva Leite, 39 anos, com ferimentos graves.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima teve fratura exposta na perna direita e foi levada para Santa Casa, onde passará por cirurgia. No asfalto, era possível ver grande quantidade de sangue.

Segundo testemunhas, a mulher seguia no sentido bairro- centro quando a caminhonete, que vinha no sentido contrário, fez uma conversão à esquerda, entrando na frente da moto.

“Ela estava vindo na minha frente quando o motorista da caminhonete virou de repente. Ela não teve tempo de frear e acabou batendo na parte traseira da caminhonete, bem no finalzinho. E depois que caiu, foi se arrastando no chão junto com a moto”, contou o gesseiro Edson Arlan, 25 anos. "Foi feio, a moto é muito pesada".

O motorista da D-20, Sergio Bortoncello, 66 anos, alegou que a motociclista estava em alta velocidade. “Eu vi que ela estava vindo, mas achei que desse tempo de virar, só que ela estava correndo. Eles arriscam a própria vida”, disse, mostrando a força da batida. "Para destruir um parachoque desse, só estando muito correndo", finalizou ele.

Populares acompanharam o resgate da vítima.




Estava logo atrás do motorista da D-20 e ele deu seta e entrou, a moça não estava correndo como ele disse a reportagem, fico pensando se tivesse sido ele na moto será que diria o mesmo?
 
Cleyton CAmargo em 09/09/2013 20:27:16
Revoltante.
 
Ana Oliveira em 09/09/2013 10:24:40
Acontece que tem motoristas com carros maiores que não respeitam os com carros menores e muito menos motociclistas,depois inventam mil e uma desculpas para escapar de punições.
 
Teresa Moura em 09/09/2013 10:13:14
Enquanto não acabar com conversão a esquerda em rua de mão dupla esse tipo de acidente só tende a aumentar. Uma capital não pode ter mais esse tipo de conversão, isso funciona em cidades de no máximo 10 mil habitantes, lamentável.
 
sidnei arioza em 09/09/2013 10:12:55
Esse é o problema, "Eu vi que ela estava vindo, mas achei que dava tempo", no transito não tem que achar, tem que ter certeza, vira na frente da mulher que esta correta em sua mão, e quer colocar a culpa na mesma. Por isso que morre tanta gente neste transito, por causa de pessoas brincando de "Eu acho". É brincadeira.
 
Diego Augusto em 09/09/2013 10:08:22
" Só estando muito correndo ", esse senhor tem a "cara de pau" de dizer isso, é fácil acusar quem está de moto, mais vamos analisar as palavras dele "Eu vi que ela estava vindo, mas achei que desse tempo de virar", no transito meu senhor não existe a palavras "achei que desse tempo", por "achar" que acontecem esses acidentes, isso chama-se imprudência e deve ser penalizada conforme manda a lei, é a pressa né..... onde vamos parar.
 
Eduardo Marques em 09/09/2013 09:58:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions