A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

10/02/2015 17:54

Criação de banco de dados é meta de nova direção do Gabinete de Trânsito

Flávia Lima
Beth Felix assume direção do Gabinete de Trânsito. Vice presidência fica com tenente-coronel Renato Tolentino. (Foto:Divulgão)Beth Felix assume direção do Gabinete de Trânsito. Vice presidência fica com tenente-coronel Renato Tolentino. (Foto:Divulgão)

A criação e gerenciamento de um banco de dados para registro de ações e coleta de dados estatísticos é uma das prioridades da diretora-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Beth Felix, que na manhã desta terça-feira (10) assumiu também o comando do Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito (GGIT).

Veja Mais
Comerciantes pedem semáforo após acidente em que carro invadiu loja
Motociclista tem pescoço cortado por linha de pipa com cerol em bairro

O GGIT troca de comando a cada dois anos e a direção é sempre alternada entre a Agetran e o Batalhão de Polícia Militar de Trânsito (Bptran), tanto que a vice-presidência passou para o comandante do Batalhão, tenente-coronel Renato Tolentino, que há dois anos comandava o órgão.
O objetivo do GGIT é promover a integração do sistema de trânsito de Campo Grande, respeitando a autonomia das diversas instituições do campo da educação e segurança no trânsito.

Segundo a nova diretora do órgão, o objetivo de elaborar um sistema de armazenamento de informações é facilitar na elaboração de relatórios e na própria divulgação de dados referentes, por exemplo, ao número de acidentes no trânsito em um determinado período. “Hoje é preciso ligar em cada órgão do setor para pedir informações. Através desse banco tudo ficará centralizado no Gabinete e poderemos divulgar os dados solicitados com mais rapidez”,

O banco também irá auxiliar na criação de campanhas de trânsito. “Através dele poderemos consultar todas as ações que já realizamos na área, sem correr o risco de repetições”, afirma Beth.
Além da criação desse diretório de dados, Beth diz que pretende fortalecer a gestão do Gabinete promovendo uma maior integração dos órgãos que coordenam o trânsito da Capital.

As campanhas educativas também deverão ser intensificadas, já que na opinião de Beth Felix, a conscientização dos motoristas e da população é a única maneira de diminuir o número de acidentes. Neste início de ano ela destaca as campanhas de Volta às Aulas e a acolhida aos universitários, onde foram realizadas palestras nas universidades alertando os jovens sobre os perigos de ingerir bebida alcoólica e dirigir.

Criação

O Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito foi idealizado por Beth em 2010, quando ela atuava no Detran (Departamento Estadual de Trânsito). A proposta do Gabinete é integralizar as ações de todos os órgãos, secretárias e entidades relacionadas ao trânsito, de forma a otimizar os recursos para o setor. “A ideia é fazer ações conjuntas para que não ocorram ações isoladas com o mesmo objetivo”, explica.

Pelo menos 50 entidades compõem o GGIT, como Ministério Público Estadual, sindicato de profissionais das auto escolas, Assetur e Sest/Senat. Todas participam das reuniões periódicas do grupo, que agora terão palestras com temas pertinentes e atualizados quanto a problemática do trânsito.
Também a partir de hoje, o Gabinete vai comemorar a data de sua criação em 22 de novembro e a intenção é realizar, nesse período, uma semana de campanhas e ações educativas.

Obras

Em um balanço dos dois meses à frente da Agetran, Beth Felix destacou projetos e obras já em andamento na Capital, entre elas a revitalização do entorno do Mercadão e a modernização de 210 semáforos na região central de Campo Grande. As obras desse projeto tem início nesta quarta-feira (11) e está orçada em R$ 13 milhões oriundos do programa Pró-Transporte.

A modernização consiste na revitalização da estrutura física semafórica da avenida Eduardo Elias Zahran, contemplando a troca de cabeamento, aterramento, grupo focal, colunas e braços. Também está prevista a implantação de fibra ótica para a Central de Controle Operacional Semafórica; a instalação de defensas metálicas nas avenidas Ernesto Geisel, Fernando Corrêa da Costa, Olavo Vilela de Andrade (antiga Interlagos) e rua Albatroz.

O trabalho terá início no cruzamento da rua 13 de Maio com a avenida Zahran. Para manter a fluidez do trânsito na região, equipes de agentes de fiscalização darão apoio no local da obra. A previsão é que dentro de 60 dias a avenida esteja com sincronismo, facilitando o tráfego na região.

Além dessa obra, Beth revelou as mudanças pelas quais passará o projeto referente a rotatória da Avenida Mato Grosso com a Via Park. Depois de muita polêmica e paralisações, as obras programadas para começar em 2014 ainda não saíram do papel. O processo de licitação, aberto ano passado, foi interrompido devido a impugnações feitas por empresas interessadas no processo.

O projeto previa a instalação de oito semáforos e de duas alças de acesso para conter o fluxo de veículos que prejudica o trânsito na região, especialmente dos motoristas que seguem sentido Centro. O projeto, que seria implantado pela Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) passou para as mãos da Agetran e segundo a diretora-presidente do órgão, sofreu uma reformulação.

Ela explica que a rotatória permanecerá no local e vai ganhar semáforos controlados que serão instalados não apenas na região da Via Park, mas em toda a extensão da Avenida Mato Grosso, dentro do projeto de revitalização semafórica. Outra novidade é que todo o entorno da rotatória será revitalizado. Um novo estudo foi feito e a Agetran decidiu ampliar o projeto, fazendo obras de acessibilidade nas ruas e calçadas próximas a rotatória.

Todo o projeto terá um gasto de R$ 1.372.991,81, já liberados pelo Detran em 2014.

Motociclista tem pescoço cortado por linha de pipa com cerol em bairro
Motociclista de 35 anos foi socorrido após ter o pescoço cortado por linha de pipa com cerol, no final da tarde de ontem (17), na Avenida José Barbos...
Motociclista fica ferido em colisão com carro na avenida das Bandeiras
Um motociclista ficou gravemente ferido em um acidente de trânsito na noite desta terça-feira (17) na Vila Carvalho - região sul de Campo Grande. No ...
Jovem bêbado discute com mulher, perde controle de carro e bate em muro
Heber Luiz de Figueiredo Souto, 26, foi preso por embriaguez após perder o controle de direção do carro durante uma discussão com a mulher e colidir ...



Com o intuito de dar total veracidade a citação da criação do GGIT quero enfatizar que a ideia partiu do Comando da então CIPTRAN, numa reunião ocorrida na antiga sede da AGETRAN, com a minha presença e as presenças do Rudel (diretor-presidente da AGETRAN na época) e da Beth Félix. Ressaltar que o GGIT é exemplo para o país e foi construído a várias mãos e com a participação decisiva de pessoas memoráveis que saúdo na pessoa da Vera da AGETRAN. Parabenizo a Beth e o TC Tolentino por terem assumido tão relevante incumbência de humanizar o trânsito da capital, tornando-o mais seguro. Só para dar um exemplo pragmático do GGIT basta mencionar a Campanha Pedestre, Eu Cuido! liderada pelo DETRAN que tinha na presidência o Santos Pereira. Cel PM ALIRIO VILLASANTI - Ex Cmt do BPTRAN
 
AlirioVillasanti em 10/02/2015 21:33:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions