A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

13/05/2011 17:18

Em 24 horas Abrão Júlio Rahe com Ceará tem quatro acidentes

Ana Paula Carvalho

Todos envolvendo carro e motocicleta

Maioria dos acidentes em cruzamento envolve motociclistas. (Foto: Ana Paula Carvalho)Maioria dos acidentes em cruzamento envolve motociclistas. (Foto: Ana Paula Carvalho)

Com 24 horas de diferença, quatro acidentes aconteceram no cruzamento das ruas Abrão Júlio Rahe e Ceará. Só ontem, foram três, o que segundo moradores é algo frequente no local.

Por volta das 15h30 de hoje, Luciana da Costa Andrade, 35 anos, conduzia uma motocicleta Twister vermelha pela Rua Ceará quando colidiu com o carro Vectra prata, dirigido por Andressa Caroline Kerber, 18 anos.

Segundo testemunhas, um carro que estava na Rua Abrão Júlio Rahe tentou cruzar a Ceará. Luciana assustou-se e acabou derrapando com a motocicleta.

Ela bateu no carro dirigido por Andressa. A motociclista foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro Coronel Antonino com escoriações leves pelo corpo.

Ontem por volta das 17h30, Jocemiro Firmino Bispo, 24 anos e Gleidson Tiago Lisboa, 23 anos, pilotavam cada um, uma moto YBR, colidiram com uma S10 prata que cruzou a Ceará. Antonieta Lonardoni, 80 anos, condutora da caminhonete, disse aos policiais que não viu os motociclistas. Os dois foram levados à Santa Casa.

Uma hora depois, um novo acidente aconteceu no mesmo cruzamento. Mais uma vez foi entre carro e motocicleta. Hilton Luiz Monteiro Junior, 28 anos e Ennaioly Cardoso Souza, 23 anos, estavam em uma motocicleta Dafra, subindo pela Rua Ceará, sentido centro – bairro, na outra direção, seguia o motorista Eduardo Lara, 18 anos, conduzindo um Tipo.

Segundo Eduardo, no cruzamento uma caminhonete que vinha pela Rua Ceará, parou bruscamente para virar e ele não teve tempo de frear, desviou o carro para a esquerda, acertando. O carro subiu na calçada.

Rotina: A equipe do Campo Grande News acompanhou três dos quatro acidentes que aconteceram nas últimas 24 horas no cruzamento das ruas Abrão Júlio Rahe e Ceará. Em todos eles os moradores e comerciantes disseram a mesma coisa. “Eles estão acostumados a ver acidentes no local”.

“É todo dia. Ou é uma ralada, ou é uma batida. Isso aqui está impossível”, relata César Augusto, funcionário de uma conveniência que fica bem em frente ao cruzamento.

Jaime Éder Rodrigues é comerciante no local, há 25 anos. Segundo ele, por várias vezes a vizinhança solicitou a colocação de um semáforo e a transformação da Abrão Júlio Rahe em mão única. “Todo mundo já pediu uma providência aqui. Enquanto não colocarem pelo menos um semáforo, os acidentes vão continuar”, afirma.

Segundo o agente de trânsito Gilson Ferreira, o grande causador dos acidentes no local é a imprudência. “O local é bem sinalizado. O problema é a alta velocidade, principalmente dos motociclistas”, afirma.

Segundo moradores, cruzamento entre Abrão Júlio Rahe e Ceará é palco de vários acidentes. (Foto: João Garrigó)Segundo moradores, cruzamento entre Abrão Júlio Rahe e Ceará é "palco" de vários acidentes. (Foto: João Garrigó)
Só ontem, foram três acidentes envolvendo carro e moto. (Foto: João Garrigó)Só ontem, foram três acidentes envolvendo carro e moto. (Foto: João Garrigó)



este cruzamento nao preciza so de um cemafaro mas sim do repeito das pessoas que transitam por aquelas ruas
 
jocemiro fermino bispo em 22/05/2011 06:08:39
A afirmativa "as autoridades não fazem muita coisa para reverter esse quadro" Não é verdadeira, todo dia vejo alterações em vias e na cidade como todo, não podemos ser levianos, a cultura de que está tudo ferrado. A cidade agora é uma grande cidade, e também teremos grandes problemas, que anda de carro todos os dias sabe que para tirar carteira de motorista, todo mundo vira um ás no volante, depois que tira vira alguns um "asno no volante". Lembram quando em 1999 e 2000 (os números eram bem pequenos) com o novo código de trânsito e com os equipamentos eletrônicos foram questionados e a sociedade pressionou para acabar com eles, pois é, olhem o número de acidente, depois que tirou, ficou muitas vezes pior.
 
Jorge Antônio Dias em 14/05/2011 07:09:44
Sr. Rudel Trindade, cadê o semáforo desse cruzamento?
 
jose alfredo de melo em 14/05/2011 07:04:51
Eu Sou Funcionario da conveniencia e repito esta cada dia pior.quantos precisarão sofrer acidentes ou ate mesmo morrer para eles tomar uma iniciativa?é horrivel cada dia que se passa deparar-se a estas cenas.
 
CESAR AUGUSTO DULLIUS GUARESMA em 13/05/2011 11:03:08
As autoridades tem conhecimento de todas as vias problemáticas da cidade...Porque será que não colocam agentes de trânsito, policiais de trânsito para fiscalizarem??
 
Willian Salviano em 13/05/2011 10:38:47
SERA Q NAO ESTA NA HORA DE COLOCAR UM CEMAFARO ,NO CRUZAMENTO OU ESTAO ESPERANDO ALGUEM MORRER NO LOCAL PRA DEPOIS TOMA PROVIDENCIA,VAMOS LA AUTORIDADE FAZ ALGUMA COISA,,VAMOS VAMOS
 
SONIA MARIA em 13/05/2011 09:02:29
Uma senhora de 80 anos não viu as duas motos com faróis ligados, precisa refazer o exame de vista.

Infelizmente acidentes acontecem todos os dias em Campo Grande, e as autoridades não fazem muita coisa para reverter esse quadro.

Minha sugestão para tentar diminuir o número de acidentes: Todos nós que pagamos impostos (IPVA, LICENCIAMENTO DO VEICULO, DEPVAT) teriámos um desconto para quem não tivesse causado/sofrido acidente. Por exemplo, a cada ano o valor do ipva e outros impostos seria de acordo com a conduta do motorista, o motorista que não tivesse nenhuma ocorrência/acidente teria desconto para pagar seus impostos, e também desconto na renovação da carteira de motorista, já quem provocasse algum acidente pagaria as taxas no valor integral, sem descontos.

Com isso, incentivaria a todos a andarem no limite da via, sem imprudências, pois saberiam que seus impostos teriam descontos.

Se o governo estivesse realmente preocupado com a segurança do cidadão e em não só em arrecadação de tributos, faria algo nesse sentido

como disse o Jean ...

é dose.
 
Cristiano Santos em 13/05/2011 06:06:43
"Segundo o agente de trânsito Gilson Ferreira, o grande causador dos acidentes no local é a imprudência. “O local é bem sinalizado. O problema é a alta velocidade, principalmente dos motociclistas”, afirma."

Aham, todos os acidente foram carros invadindo preferencial e parando bruscamente a culpa é do motociclista?

Não to falando que os motociclistas são santos, to falando da noticia em si. Reconheço que, assim como tem imprudente em carro, tem muito de moto tb. Generalizar é burrice, injusto com quem anda certo.

Esses agentes de trânsito de CG não tem preparo nenhum! Esses dias cara de carro andando correndo que nem louco, costurando e os agentes pararam uma motociclista andando toda certinha, na direita.

é dose
 
Jean Carlos dos Santos em 13/05/2011 05:31:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions